O método da indução nas ciências empíricas e na matemática vistos em livros didáticos

Autores

Palavras-chave:

Método indutivo. Experimentação. Indução empírica. Indução matemática

Resumo

A generalização de um padrão ou de um fenômeno observado no cotidiano, ambiente escolar ou na ciência pode ser utilizada e ensinada como proposta de método de ensino de conhecimento científico. Desta forma, buscamos evidenciar dois métodos indutivos distintos, desenvolvidos na área das Ciências e da Matemática, assim como suas características, particularidades e diferenças, do mesmo modo que procuramos verificar se é possível encontrar aspectos de tais tipos de métodos científicos, a partir de uma análise bibliográfica, em livros didáticos do ensino fundamental. Para isto, foram utilizados dois livros do nono ano do ensino fundamental, sendo um de cada disciplina. Nos dois livros didáticos foram encontradas perspectivas do método indutivo utilizado na respectiva área do conhecimento, todavia, não exatamente da forma como tais métodos são propostos para o desenvolvimento das ciências.

 

The induction method in empiric sciences and Mathematics seen in textbooks

Abstract

The generalization of a pattern or phenomenon observed in the everyday life, school environment or science can be used and taught as a method proposed for the teaching of scientific knowledge. Thus, we sought to highlight two distinct inductive methods, developed in the area of Sciences and Mathematics, as well as their characteristics, particularities and differences, in the same way that we sought to verify if it is possible to find aspects of such scientific methodologies, from of a bibliographic analysis, in textbooks of the Middle School. For this, two books of the ninth year of primary school were used, form each discipline. In both textbooks, perspectives of the inductive method used in the respective area of knowledge were found, however, not exactly in the way such methods are proposed for the development of the sciences.


Keywords: Inductive method. Experimentation. Empirical induction. Mathematical induction.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Jeremias Stein Rodriguês, Instituto Federal de Santa Catarina

Professor do Instituto Federal de Santa Catarina. Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Educação Científica e Tecnológica da Universidade Federal de Santa Catarina.

David Antonio da Costa, Universidade Federal de Santa Catarina

Doutor em Educação Matemática pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Docente no Centro de Ciências da Educação e no Programa de Pós-Graduação em Educação Científica e Tecnológica da Universidade Federal de Santa Catarina.

José Francisco Custódio, Universidade Federal de Santa Catarina

Doutor em Educação Científica e Tecnológica pela Universidade Federal de Santa Catarina. Docente do Departamento de Física e no Programa de Pós-Graduação em Educação Científica e Tecnológica da Universidade Federal de Santa Catarina.

Referências

ALMOULOUD, S. A. Prova e demonstração em matemática: problemática de seus processos de ensino e aprendizagem. Grupo de Educação Matemática GT, v. 19, 2007.

BACHELARD, G. A formação do espírito científico. Rio de Janeiro: Contraponto, 1996.

BACON, F. Novum Organum ou verdadeiras indicações acerca da interpretação da natureza. Pará de Minas: Virtual Books Online, 2003. p. 229.

BOYER, C. B.; MERZBACH, U. C. A History of Mathematics. New Jersey: Wiley, 2011.

CHALMERS, A. F. O que é ciência afinal? Tradução: FILKER, Raul. São Paulo: Brasiliense, 1993.

DAMM, R. F. Registros de representação. In: MACHADO, S. D.A. et al. Educação matemática: uma introdução. São Paulo: EDUC, p. 135-153, 2002.

DUVAL, R. Registros de Representações Semióticas e Funcionamento Cognitivo da Compreensão em Matemática. In: MACHADO, S. D. A. (Org). Aprendizagem em matemática: registros de representação semiótica. Campinas, SP: Papirus, p. 11-33, 2008.

GALVÃO, R. C. S. Francis Bacon: teoria, método e contribuições para a educação. Revista Internacional INTERthesis - PPGICH, Florianópolis, v.4, p. 32 - 41, jul./dez. 2007.

GEWANDSZNAJDER, F. Ciências: matéria e energia. São Paulo, Ática, 2013.

HEFEZ, A. Indução matemática. Rio de Janeiro: OBMEP, 2009.

IMENES, L. M.; LELLIS, M. Matemática: Imenes & Lellis. São Paulo, Moderna, 2009.

LAUDAN, L. O progresso e seus problemas: rumo a uma teoria do crescimento científico. Tradução: Roberto Leal Ferreira. São Paulo, Unesp, 2011.

MORGADO, J. Indução e Indução Matemática. Boletim da SPM, n. 17, 1990.

OLIVA, A. A hegemonia da concepção empirista de ciência a partir do Novum ORGANUM de F. Bacon. In: OLIVA, A. (org.). Epistemologia: a cientificidade em questão. Campinas: Papirus, 1990.

POLYA, G. A arte de resolver problemas. Tradução: ARAÚJO, Heitor Lisboa de. Rio de Janeiro: Interciência, 2006.

POPPER, K. R. A lógica da pesquisa científica. São Paulo: Cultrix. 1972.

RAICIK, A. C.; PEDUZZI, L. O. Q.; ANGOTTI, J. A. P. Experimentos Exploratórios e Experientia Literata: (Re) Pensando a Experimentação. IENCI. Porto Alegre, v. 23, n. 1, p. 111-129, 2018.

SOMINSKI, I. S. Método de indução matemática. Tradução: IEZZI, Gelson. São Paulo: Atual, 1996.

SILVA, F. M. Sobre a indução em Francis Bacon. Revista Urutágua. Maringá, n. 14, p. 1-17, 2008.

ZATERKA, L. As teorias da matéria de Francis Bacon e Robert Boyle: forma, textura e atividade. Scientiae Studia, São Paulo, v. 10, n. 4, p. 681-709, 2012.

Downloads

Publicado

2021-03-13

Como Citar

RODRIGUÊS, Jeremias Stein; COSTA, David Antonio da; CUSTÓDIO, José Francisco.
O método da indução nas ciências empíricas e na matemática vistos em livros didáticos
. Ensino & Multidisciplinaridade, v. 4, n. 2, p. 15–32, 13 Mar 2021Tradução . . Disponível em: . Acesso em: 19 abr 2024.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)