Construções filosóficas e históricas sobre conhecimento, ciência e educação:

aproximações entre Immanuel Kant e Thomas Kuhn

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18764/2178-2229v31n1.2024.1

Palavras-chave:

conhecimento, ciência e educação, mudanças paradigmáticas, Kant e Kuhn

Resumo

Neste trabalho abordam-se as reflexões de Inmanuel Kant e Thomas Kuhn sobre o conhecimento em quanto origem, possibilidades e limitações, sem perder de vista o contexto histórico, nem a influência que estas reflexões teóricas têm provocado no pensamento contemporâneo. Analisam-se a partir de Kuhn, como estes saberes têm-se trabalhado no campo científico e as múltiplas situações que originaram reflexões sobre a ciência normal e os paradigmas científicos desde uma perspectiva emantestista e histórica. Transita-se pelas concepções existentes no ato de educar, implícitas no pensamento pedagógico kantiano e de como a concepção kuhniana de paradigma se entrecruza, ainda que contraditoriamente na sua aparência imediata, com este paradigma pedagógico idealista.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Samuel Luis Velázquez Castellanos, Universidade Federal do Maranhão

Licenciado em Artes pelo Instituto Superior de Artes de Havana - ISA (1996) e em Filosofia pela Universidade da Habana (1996). Mestre em Educação pela Universidade Federal do Maranhão (2007) e Doutor em Educação Escolar pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - Campus Araraquara (2012). Pós-Doutor em Educação pelo Centre d´Histoire Culturalle des Sociétés Contemporaines da Université de Versailles- França (2014-2015). Pós-Doutor em Educação pela Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP (2018-2019). Professor Associado III do Departamento de Educação I da Universidade Federal do Maranhão. Professor permanente dos Programas de Pós-Graduação em Educação: (PPGE) e do Ensino da Educação Básica (PPGEEB) da UFMA e do PPGEd da UFPA. Professor colaborador do Membro da Associação para a Pesquisa sobre o Brasil na Europa (ARBRE) e da Association pour le Développement de l´Histoire Culturelle (ADHC). Tem experiência na área de Educação, com ênfase em História da Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: História da Educação, História do Maranhão, Historia do Livro e da leitura e Cultura Material Escolar. Bolsista Produtividade da FAPEMA

Referências

ARISTÓTELES. Organum. Lisboa: Guimarães Editores, Ltda, 1985.

ASSMANN, Hugo. Transdisciplinaridade: por uma racionalidade transversal. In: Reencantar a educação: rumo à sociedade aprendente. Cap. 9. Vozes: Petrópolis, 1998.

BEHRENS, Marilda Aparecida. O Paradigma emergente e a prática pedagógica. 3. ed. Champanat: Curitiba, 2003.

BOTO, Carlota. O desencantamento da criança: entre a renascença e o século das luzes. In: FREITAS, Marcos Cezar de; KULHMANN JUNIOR, Moysés (org.). Os intelectuais na História da Educação. São Paulo: Cortez, 2002.

COMENIUS. Didática Magna. 4ª. ed, São Paulo: WMF Martins Fontes, 2017.

CASTELLANOS, Samuel Luis Velázquez. Childhood of the artificer apprentices in Maranhão Empire (1841-1899). Paedagogica Historica, v. 6, p. 1-17, 2022a.

CASTELLANOS, Samuel Luis Velázquez. Livros de leituras nos manuais de civilidade como cultura material da escola maranhense para o ensino do ler e do vir-a-ser. Cadernos de História da Educação (online), v. 21, p. 1-21, 2022b.

CASTELLANOS, Samuel Luis Velázquez. A instrução da criança desvalida no Maranhão oitocentista. Perspectiva, Florianópolis, v. 37, n. 3p. 791-815, jul./set. 2019.

CASTELLANOS, Samuel Luis Velázquez. Tendencias y perspectivas de nuevos escenarios educacionales. Caderno de Pesquisa, São Luís, v. 22, n. 1, jan./abr. 2015.

CASTELLANOS, Samuel Luis Velázquez. Da crise paradigmática da ciência à crise de paradigmas na educação. In. CASTELLANOS, S. L. V. (Org). Conhecimento Científico: entre saberes e fazeres pedagógicos. São Luis: EDUFMA, 2013.

DESCARTE, René. Discurso sobre o método. Regras para a direção do espiríto. Martin Claret: São Paulo, 2005.

HABERMAS, J. Cuestiones y contracuestiones. In: HABERMAS, J. Habermas y la modernidad. 2. ed. Madrid: Tecnos, 2008.

HABERMAS, J. Agir comunicativo e razão descentralizada. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 2002.

HABERMAS, J. Técnica e ciência enquanto “ideologia”. In: Os Pensadores. São Paulo: Abril Cultural, 1980.

HEISENBERG, W. A Imagem da Natureza na Física Moderna. Lisboa: Livros do Brasil, 1971.

HUME, David. Uma Investigação sobre o entendimento humano. São Paulo: Editora UNESP, 1999.

KANT, Immanuel. Crítica da razão pura. São Paulo, Martin Claret, 2004a.

KANT, Immanuel. Crítica da razão prática. São Paulo, Martin Claret, 2004b.

KANT, Immanuel. Fundamentação da Metafísica dos costumes e outros escritos. São Paulo, Martin Claret, 2004c.

KANT, Immanuel. Sobre a pedagogia. Editora Unimep: Piracicaba, 1996. pp. 114.

KUHN, Thomas. A Estrutura das Revoluções Científicas. 3a. ed. Editora Perspectiva: São Paulo. 1994. pp. 252.

MORAES, Maria Cândida. O Paradigma Educacional Emergente. Campinas: Papirus, 1997. 239 p.

MORIN, E. O problema epistemológico da complexidade. In: O problema epistemológico da complexidade. Publicações Europa-América, 2002.

PLATÃO. A República. [Ed. especial]. - Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2014.

PRIGOGINE, I.; STENGERS, I. A nova aliança: Metamorfose da ciência. Brasília: Universidade de Brasília, 1991.

ROUSSEAU, Jean-Jacques. Emílio ou Da Educação. 4ª. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2014.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Um Discurso sobre as Ciências. São Paulo: Cortez, 2003. 92 páginas.

SCOCUGLIA, Afonso Celso. A história das ideias de Paulo Freire. In:____. A história das ideias de Paulo Freire e a atual crise de paradigmas. 4.ed. João Pessoa: Ed. Universitária, 2003.

Downloads

Publicado

2024-06-28

Como Citar

CASTELLANOS, Samuel Luis Velázquez.
Construções filosóficas e históricas sobre conhecimento, ciência e educação: : aproximações entre Immanuel Kant e Thomas Kuhn
. Cadernos de Pesquisa, p. 1–27, 28 Jun 2024 Disponível em: https://periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/cadernosdepesquisa/article/view/23176. Acesso em: 21 jul 2024.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)