PENSAR A DEFICIÊNCIA A PARTIR DOS MODELOS MÉDICO, SOCIAL E PÓS-SOCIAL

Autores

  • Cláudia Alquati Bisol Universidade de Caxias do Sul
  • Nicole Naji Pegorini Universidade de Caxias do Sul
  • Carla Beatris Valentini Universidade de Caxias do Sul, RS. Caxias do Sul

DOI:

https://doi.org/10.18764/2178-2229.v24n1p87-100

Palavras-chave:

Educação inclusiva. Estudos da deficiência. Modelo médico. Modelo social.

Resumo

 

Nos estudos relacionados à deficiência, podem-se identificar com clareza duas perspectivas paradigmáticas que fundamentam as ideias e ações de pesquisadores e profissionais a partir da modernidade: o modelo médico e o modelo social. Atualmente, no entanto, percebe-se a emergência de críticas ao modelo social que se encaminham para o que possivelmente poderá se constituir em uma terceira perspectiva (denominada neste trabalho de pós-social). O presente artigo tem por objetivo analisar princípios que norteiam a compreensão da deficiência considerando essas três perspectivas. Foram selecionadas publicações realizadas a partir da década de 1990 no Brasil, Europa Ocidental e América do Norte, utilizando-se os descritores inclusão escolar, sociedade inclusiva, direitos humanos e políticas públicas para pessoas com deficiência, paradigmas da deficiência, modelo médico, modelo social, estudos da deficiência e estudos feministas. Traçaram-se reflexões sobre os modelos por meio da identificação dos contextos sócio-históricos e das bases epistemológicas que os sustentam, e de algumas articulações com o campo da educação especial na perspectiva da inclusão. Problematizar esses modelos que coabitam os espaços sociais permite deslocamentos que possibilitem repensar as relações com a pessoa com deficiência nos diferentes contextos e instituições.

Palavras-chave: Educação inclusiva. Estudos da deficiência. Modelo médico. Modelo social.


THINKING ABOUT DISABILITY CONSIDERING THE MEDICAL, SOCIAL AND POST-SOCIAL MODELS 

Abstract: In the disability-related studies, one can clearly identify two paradigmatic perspectives which underlie researchers and professionals' ideas and actions from Modernity onwards: the medical model and the social model. Currently, however, we see the emergence of critiques regarding the social model moving towards what could possibly constitute a third perspective (called post-social in this paper). The present article aims to analyze the principles which guide the understanding of disability considering these three perspectives. Publications carried out from the 1990s in Brazil, Western Europe and North America were selected using the descriptors school inclusion, inclusive society, human rights and public policies for people with disabilities, disability paradigms, medical model, social model, disability studies and feminist studies. We attempted to trace reflections on the models by identifying the socio-historical contexts and the epistemological foundations that support them and by some articulations with the field of special education in the perspective of inclusion. To problematize these models which coexist in social spaces allows for shifts that may enable to rethink our relations with persons with disabilities in different contexts and institutions.

Keywords: Inclusive education. Disability studies. Medical model. Social model.

 

PENSAR LA DISCAPACIDAD A PARTIR DE LOS MODELOS MÉDICO, SOCIAL Y POS-SOCIAL

Resumen: En los estudios relacionados con la discapacidad, se puede identificar con claridad dos perspectivas paradigmáticas que fundamentan las ideas y las acciones de los investigadores y profesionales a partir de la Modernidad: el modelo médico y el modelo social. Actualmente, sin embargo, se puede percibir la emergencia de críticas al modelo social que conducen a lo que posiblemente podrá constituirse en una tercera perspectiva (denominada en ese trabajo de pos-social). El presente artículo tiene como objetivo analizar los principios que embasan la comprensión de la discapacidad considerando esas tres perspectivas.  Fueron seleccionadas publicaciones realizadas a partir de la década de 1990 en Brasil, Europa Occidental e América del Norte, utilizando los descriptores inclusión escolar, sociedad inclusiva, derechos humanos y políticas públicas para personas con discapacidad, paradigmas de la discapacidad, modelo médico, modelo social,  estudios de discapacidad y estudios feministas. Se buscó trazar reflexiones sobre los modelos a través de la identificación de los contextos socio-históricos y de las bases epistemológicas que los sostienen, y de articulaciones con el campo de la educación especial en la perspectiva de la inclusión. Problematizar eses modelos que cohabitan los espacios sociales permite desplazamientos que posibiliten repensar las relaciones con la persona con discapacidad en los diferentes contextos e instituciones.

Palabras clave: Educación inclusiva. Estudios de discapacidad. Modelo médico. Modelo social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cláudia Alquati Bisol, Universidade de Caxias do Sul



 Doutora em Psicologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Mestre pela mesma Universidade e Psicóloga pela Universidade de Caxias do Sul. Atualmente, é professora adjunta do Curso de Psicologia e do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade de Caxias do Sul. Coordena o Núcleo de Pesquisa - Intervenções da Psicologia. Interesses em pesquisa: educação especial e educação inclusiva, pessoas com deficiência e com necessidades especiais, psicologia, psicanálise.

Nicole Naji Pegorini, Universidade de Caxias do Sul


Graduanda em Psicologia pela Universidade de Caxias do Sul, RS.

 

Carla Beatris Valentini, Universidade de Caxias do Sul, RS. Caxias do Sul

Doutora em Informática na Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Mestre em Psicologia do Desenvolvimento pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Atualmente é professora titular da Universidade de Caxias do Sul e do corpo permanente do Programa de Pós-Graduação em Educação, Mestrado e Doutorado. Tem experiência na área de Tecnologias na Educação, Psicologia da Aprendizagem e Educação Inclusiva, atuando principalmente nos seguintes temas: aprendizagem, tecnologia e educação, objetos de aprendizagem, formação de professores, ambientes de aprendizagem, educação especial e educação inclusiva.

Downloads

Publicado

2017-05-24

Como Citar

BISOL, Cláudia Alquati; PEGORINI, Nicole Naji; VALENTINI, Carla Beatris.
PENSAR A DEFICIÊNCIA A PARTIR DOS MODELOS MÉDICO, SOCIAL E PÓS-SOCIAL
. Cadernos de Pesquisa, v. 24, n. 1, p. 87–100, 24 Mai 2017Tradução . . Disponível em: . Acesso em: 14 abr 2024.

Edição

Seção

Artigos