O método dialético em pesquisas educacionais:

contribuições para investigações histórico-culturais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18764/2178-2229v31n1.2024.2

Palavras-chave:

Método dialético, pesquisa educacional, teoria histórico-cultural

Resumo

O presente ensaio objetiva tecer contribuições teórico-práticas sobre o uso do método dialético em pesquisas educacionais. Sua relevância se justifica pela escassez de produções com orientações didáticas relacionadas à aplicação do método dialético em pesquisas na área da Educação. Quando direcionadas ao referido método, centram-se em seus aspectos epistemológicos, o que é fundamental, todavia, são pouco explicativas no sentido de orientar os pesquisadores que intencionam utilizá-lo em suas pesquisas quanto aos procedimentos metodológicos a serem adotados, principalmente no que se refere ao processo de análise de dados. Especificamente, as contribuições aqui suscitadas estão relacionadas a pesquisas que se baseiem em pressupostos da Teoria Histórico-Cultural. O texto está organizado, primeiramente, de forma a contextualizar as bases teóricas que sustentam o que se compreende por dialética, com contribuições de autores clássicos e de pesquisadores brasileiros sobre a temática. Na sequência, com fins didáticos, relaciona conceitos-chave da pesquisa qualitativa (lógica formal) e da pesquisa de base dialética (lógica dialética), adotando como exemplos uma pesquisa de doutorado e duas pesquisas de mestrado que fizeram uso do supracitado método em investigações baseadas na Teoria Histórico-Cultural. Nas considerações finais, é enfatizado o teor didático-explicativo do presente ensaio e que o mesmo apresenta contributos que não cessam em si mesmos, mas que abrem espaço para promover mais discussões didático-metodológicas acerca do uso do método dialético em pesquisas educacionais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rafael Fonseca de Castro, Universidade Federal de Rondônia

É Doutor e Mestre em Educação pela UFPel, tendo realizado estágio doutoral na Universität Siegen (Alemanha) e participado do III International Summer University for PhD Students na Moscow State University (Rússia). Possui graduação em Licenciatura em Pedagogia e em Bacharelado em Ciência da Computação (UCPel) e também é Especialista em Educação (UFPel) e em Linguagens Verbais e Visuais (IF-Sul). Professor do Departamento de Ciências da Educação da Universidade Federal de Rondônia (UNIR), está vinculado como Docente Permanente ao Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) e ao Programa de Pós-Graduação em Educação Escolar (PPGEProf) da UNIR. É líder do Grupo de Pesquisa HISTCULT "Educação, Psicologia Educacional e Processos Formativos" da UNIR, pelo o qual desenvolve e orienta estudos sobre formação de professores, Psicologia da Educação, Tecnologias Emergentes, atuação docente e desenvolvimento humano, tendo como referencial teórico basilar a Teoria Histórico-Cultural.

Referências

ASBAHR, Flávia S. F. “Por que aprender isso, professora?” Sentido pessoal e atividade de estudo na Psicologia Histórico-Cultural. 2011. 220f. Tese (Doutorado em Psicologia) – Programa de Pós-Graduação em Psicologia – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011.

ASBAHR, Flávia. S. F. A pesquisa sobre a atividade pedagógica: contribuições da teoria da atividade. Revista Brasileira de Educação, n. 29, maio-jun., 2005.

CASTRO, Rafael F. A expressão escrita de acadêmicas de um curso de pedagogia a distância: uma intervenção histórico-cultural. 2014. 238 f. Tese (Doutorado em Educação) Programa de Pós-Graduação em Educação – Universidade Federal de Pelotas, 2014.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BERNARDES, Maria Eliza M. O Método de Investigação na Psicologia Histórico-Cultural

e a Pesquisa sobre o Psiquismo Humano. Psicologia Política, v. 10, n. 20, p. 297-313, jul.- dez., 2010.

DAVYDOV, Vasili. V. La enseñanza escolar y el desarrollo psíquico. Havana: Editorial, 1988.

ENGELS, Friedrich. Do socialismo utópico ao socialismo científico. Edição especial. São Paulo: Edipro, 2017.

FEUERBACH, Ludwig. Para a crítica da filosofia de Hegel. Edição Bilíngue a partir do original alemão de 1839. Trad.: Adriana Veríssimo Serrão. São Paulo, SP: LiberArs, 2012.

GADOTTI, Moacir. Concepção dialética da educação: um estudo introdutório. 5. ed. São Paulo: Cortez Editora – Autores Associados, 1987.

KONDER, Leandro. O que é dialética. São Paulo: Ed. Braziliense, 1981.

KOPNIN, Pável. V. A dialética como lógica e teoria do conhecimento. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1978.

KOSIK, Karel. Dialético do concreto. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1967.

LALANDE, André. Vocabulaire technique et critique de la philosophie. Paris: PUF, 1960.

LEFÈBVRE, Henri. O marxismo. São Paulo: Difel, 1974.

LEFÈBVRE, Henri. Lógica formal, lógica dialética. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1975.

MARTINS, Lígia M.; LAVOURA, Tiago N. Materialismo histórico-dialético: contributos

para a investigação em educação. Educar em Revista, Curitiba, Brasil, v. 34, n. 71, p. 223-239, set.-out., 2018.

LÊNIN, Vladimir I. U. Cadernos Filosóficos. São Paulo: Boitempo. 2018.

MARX, Karl. Obras escolhidas. 3 volumes. São Paulo: Alfa-Ômega, 1977.

MARX. Karl. O Capital [Livro 1]: crítica da economia política. O processo de produção do capital. 2. ed. São Paulo: Boitempo. 2011.

MAYOS, Solsona G. A periodização hegeliana da história: o vértice do conflito interno do pensamento hegeliano. Trad.: Marcelo Maciel Ramos. Revista Brasileira de Estudos Políticos, Belo Horizonte, v. 104, p. 13-52, jan.-jun., 2012.

MORAES, Roque. Uma tempestade de luz: a compreensão possibilitada pela análise textual discursiva. Ciência e educação, Bauru, v. 9, n. 2, p. 191-211, 2003.

NETTO, José Paulo. Introdução ao estudo do método de Marx. São Paulo: Expressão Popular, 2011.

PINTO, Álvaro V. Ciência e existência: problemas filosóficos da pesquisa científica. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1969.

POLITZER, Georges.; BESSE, Guy.; CAVEING, Maurice. Princípios fundamentais da filosofia. São Paulo: Hemus, 1970.

SELAU, Bento; CASTRO, Rafael F. de. Cultural-historical approach: educational research in different contexts. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2015.

SILVA, Epifânia B. Processos formativos e atuação docente por professores de 5º Ano do Ensino Fundamental da rede municipal de Porto Velho/RO: uma investigação histórico-cultural. 2021. 167f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação – Universidade Federal de Rondônia, Porto Velho, 2021.

TEIXEIRA, Kétila B. S. Vivências de pessoas com autismo que concluíram o Ensino Superior no município de Porto Velho/RO: uma análise histórico-cultural. 2021. 188 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação – Universidade Federal de Rondônia, Porto Velho, 2021.

TRIVIÑOS, Augusto N. S. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1987.

VIGOTSKI, Lev S. 7 aulas de Vigotski sobre os fundamentos da Pedologia. Zoia Prestes, Elizabeth Tunes. Trad. Cláudia da Costa Guimarães Santana. Rio de Janeiro: E-papers, 2018.

VYGOTSKI, Lev S. Obras Escogidas Tomo III (Historia del Desarrollo de las

Funciones Psíquicas Superiores) (1931). Madri: Visor, 1995.

VYGOTSKY, Lev S. Teoria e método em psicologia. 4. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

ZANELLA, Andréa V. et al. Questões de método em textos de Vygotski: contribuições à pesquisa em Psicologia. Psicologia & Sociedade, v. 19, n. 2, p. 25-33, 2007.

Downloads

Publicado

2024-06-28

Como Citar

CASTRO, Rafael Fonseca de.
O método dialético em pesquisas educacionais:: contribuições para investigações histórico-culturais
. Cadernos de Pesquisa, p. 1–27, 28 Jun 2024 Disponível em: https://periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/cadernosdepesquisa/article/view/18584. Acesso em: 21 jul 2024.

Edição

Seção

Artigos