Formação profissional de médicos humanistas: desafios e possibilidades na pedagogia universitária

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18764/2358-4319v17n1.2024.15

Palavras-chave:

Formação profissional humanista, humanização, currículo de medicina

Resumo

A humanização como fundamento ontológico na formação médica, problemática deste estudo, faz eco com o humanismo como elemento preconizado nas Diretrizes Curriculares Nacionais para o curso de Medicina. Apresentamos parte da problematização da pesquisa de doutorado desenvolvida no Programa de Pós-Graduação em Educação e Contemporaneidade (PPGEDUC) da Universidade do Estado da Bahia (UNEB), cujo objetivo é a compreensão da natureza relacional entre ação pedagógica e formação para a humanização na graduação em saúde. Utilizamos como estratégias de produção dos dados entrevista semiestruturada com professores da disciplina “Humanismo, Epistemologia, Psicologia e Ética Médica”, do curso de Medicina de um Centro Universitário. Os resultados indicam que a formação do profissional médico carece de movimentos de humanização permanecendo estruturada por racionalidade técnica e instrumental.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Luciene Lessa Andrade, Faculdade de Tecnologia e Ciências de Salvador

Doutora em Educação e Contemporaneidade pela Universidade do Estado da Bahia (PPGeduc UNEB). Professora da Faculdade de Tecnologia e Ciências de Salvador (FTC).

Liége Maria Queiroz Sitja, Universidade do Estado da Bahia

Doutora em Educação pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Professora titular da Universidade do Estado da Bahia (UNEB) e professora do Programa de Pós-Graduação em Educação e Contemporaneidade (PPGEduca/UNEB). Líder do Grupo de Estudos em Docência Universitária e Multirreferencialidade (GEDUM/UNEB). Vice-líder do grupo de pesquisa Docência Universitária e formação de professores (DUFOP).

Marineuza Mattos dos Anjos, Universidade do Estado da Bahia

Doutora em Difusão do Conhecimento pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Professora Adjunta da Universidade do Estado da Bahia (UNEB).  Membro do Grupo de Pesquisa Docência Universitária e Formação de Professores - DUFOP e Vice-líder do Grupo de Estudos em Docência Universitária e Multirreferencialidade.

Referências

ALMEIDA FILHO, Naomar de. Reconhecer Flexner: inquérito sobre produção de mitos na educação médica no Brasil contemporâneo. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 26, n. 12, p. 2234-2249, dez. 2010.

ALVES, Antonia Núbia de Oliveira et al. A humanização e a formação médica na perspectiva dos estudantes de medicina da UFRN – Natal-RN – Brasil. Revista Brasileira de Educação Médica, v. 33, n. 4, p. 555-561, 2009. Disponível em: https://doi.org/10.1590/s0100-55022009000400006. Acesso em: jul. 2019.

AMORIM, Karla Patrícia Cardoso; ARAÚJO, Elkanah Marinho de. Formação ética e humana no curso de medicina da UFRN: uma análise crítica. Revista Brasileira de Educação Médica, v. 37, n. 1, p. 138-148, 2013. Disponível em: https://doi.org/10.1590/s0100-55022013000100020. Acesso: jul. 2019.

BARBOSA, Guilherme Correa et al. Política Nacional de Humanização e formação dos profissionais de saúde: revisão integrativa. Revista Brasileira de Enfermagem, Brasília, DF, v. 156 66, n. 1, p. 123-127, jan./fev. 2013 Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0034- 71672013000100019. Acesso em: 10 jul. 2019.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional da Educação. Resolução Nº 3, de 20 de junho de 2014. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Medicina e dá outras providências. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, p. 8-11, 23 de junho de 2014. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=15874-rces003-14&category_slug=junho-2014-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 30 ago. 2019.

COMES, Yamila et al. Humanisem en la práctica de médicos cooperantes cubemos en Brasil: narrativas de equipos de atención básica. Revista Panamericana de Salud Pública, v. 41, n. 2, p. 1-7, 2017. Disponível em: https://doi.org/10.26633/rpsp.2017.130. Acceso en:15 jun. 2019.

CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA. Busca de médicos. [2018]. Disponível em: https://portal.cfm.org.br/index.php?option=com_medicos. Acesso em: 20 jun. 2018.

DEBORD, Guy. A sociedade do espetáculo. Trad. Estela dos Santos Abreu. Rio de Janeiro: Contraponto, 2016.

DESLANDES, Suely Ferreira (org.). Humanização dos cuidados em saúde: conceitos, dilemas e práticas. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2006.

DESLANDES, Suely Ferreira. Análise do discurso oficial sobre a humanização da assistência hospitalar. Ciências & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 9, n. 1, p. 7-14, 2004.

FERREIRA, Laura Ribeiro; ARTMANN, Elizabeth. Discursos sobre humanização: profissionais e usuários em uma instituição complexa de saúde. Ciência & Saúde Coletiva, v. 23, n. 5, p. 1437-1450, 2018. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1413- 81232018235.14162016. Acesso em: 20 maio 2019.

FOULCAULT, Michel. Microfísica do poder. Organização, introdução e revisão técnica de Renato Machado. 26.ed. São Paulo: Graal, 2013.

GONZE, Gabriela Guerra; SILVA, Girlene Alves da. A integralidade na formação dos profissionais de saúde: tecendo valores. Physis – Revista de Saúde Coletiva, v. 21, n. 1, p. 129-146, 2011. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0103-73312011000100008. Acesso em: 05 maio 2018.

HAN, Byung-Chul. Sociedade do cansaço. 2. ed. ampliada. Petrópolis, RJ: Vozes, 2017.

JONAS, Hans. Técnica, Medicina e Ética: sobre a prática do princípio responsabilidade. São Paulo: Paulus, 2013.

JUNGES, José Roque et al. O discurso dos profissionais sobre a demanda e a humanização. Saúde e Sociedade, v. 21, n. 3, p. 686-697, 2012.

MANEN, Max Van. El tacto en la enseñanza: el significado do la sensibilidade pedagógica. New York: Paidós, 1998.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. Sobre o humanismo e a humanização. In: DESLANDES, Suely Ferreira (org.). Humanização dos cuidados em saúde: conceitos, dilemas e práticas. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2006. p. 23-30.

RIOS, Isabel Cristina. Caminhos da humanização na saúde: prática e reflexão. São Paulo: Áurea, 2009.

RIOS, Isabel Cristina; SIRINO, Caroline Braga. Humanização na formação médica: o olhar dos Estudantes. Revista Brasileira de Educação Médica, v. 39, n. 3, p. 401-409, 2010.

SILVA, Lucas Alves; MUHL, Camila; MOLIANI, Maria Marce. Ensino médico e humanização: análise a partir dos currículos de cursos de medicina curriculum. Psicologia Argumento, v. 33, n. 80, p. 298-309, jan./mar. 2015. Disponível em: http://www2.pucpr.br/reol/pb/index.php/pa?dd1=16151&dd99=view&dd98=pb. Acesso em: 20 maio 2018.

SOARES, Sandra Regina; FORNARI, Liege Sitja; MACHADO, Álvaro Lima. Desenvolvendo competências na Universidade: perspectivas e práticas inovadoras na formação de profissionais. Salvador: EDUNEB, 2017. (Série Práxis e Docência Universitária, v. 6).

Downloads

Publicado

2024-03-31

Como Citar

ANDRADE, Luciene Lessa; SITJA, Liége Maria Queiroz; ANJOS, Marineuza Mattos dos.
Formação profissional de médicos humanistas: desafios e possibilidades na pedagogia universitária
. Revista Educação e Emancipação, v. 17, n. 1, p. 287–308, 31 Mar 2024 Disponível em: https://periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/reducacaoemancipacao/article/view/23303. Acesso em: 24 jul 2024.

Edição

Seção

Artigos