Questões de gênero em movimento na educação física escolar

tensionamentos e reflexões na perspectiva inclusiva

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18764/2358-4319v16n1.2023.17

Palavras-chave:

gênero, educação física escolar, inclusão

Resumo

O conceito de inclusão em educação de caráter amplo, processual, infindável, dinâmico e dialético, considera todas as diferenças humanas, valoriza as singularidades e abrange o olhar para todas as pessoas. A materialização dos conflitos e tensionamentos envolvendo as questões de gênero no ambiente escolar, se apresentam na dialeticidade inclusão/exclusão e se manifestam nas aulas de Educação Física. O presente estudo tem como objetivo discutir e problematizar os processos de inclusão/exclusão envolvendo questões específicas de gênero, que emergiram em situações nas aulas de Educação Física escolar, retratando distintas realidades e experiências. O artigo se respalda metodologicamente na pesquisa-ação como uma forma de pesquisa participativa e se apresenta de natureza qualitativa. A pesquisa foi realizada em duas escolas, os instrumentos utilizados para a coleta de dados foram observação e diário de campo, cujo foco da análise foi direcionado para o Ensino Fundamental I. As situações analisadas e discutidas, evidenciaram a presença das questões de gênero de forma latente nas aulas de Educação Física, ao mesmo passo que sinalizam a urgência em problematizar e colocar em pauta tais questões na escola. Destacamos a potencialidade da coeducação, na qual meninas e meninos aprendem juntos, não apenas compartilhando o mesmo ambiente, mas através de trocas de experiências significativas potencializadas pelas diferenças. Sendo assim, propondo uma ação democrática que contribua para a formação cidadã, se torna fundamental ter um olhar atento e acolhedor que reconheça, respeite e valorize todas/os as/os estudantes na luta por uma educação gratuita, autônoma, de qualidade, crítica e participativa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Michele Pereira de Souza da Fonseca, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Doutora em Educação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Professora da Escola de Educação Física e Desportos da UFRJ.

Luiza Fagundes Cardozo, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Especialista em Educação Física Escolar na Perspectiva Inclusiva pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Licenciada em Educação Física pela UFRJ.

Victor Barreto Gonçalves de Oliveira, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Especialista em Educação Física Escolar na Perspectiva Inclusiva pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ ). Licenciado em Educação Física pela UFRJ.

Referências

ALTMANN, Helena; AMARAL, Silvia Cristina Franco; AYOUB, Eliana. Gênero na prática docente em Educação Física: “Meninas não gostam de suar, meninos são habilidosos ao jogar”? Estudos Feministas, Florianópolis, v.19, n.2, p.491-501, maio/agosto, 2011.

AMORIM, July; FONSECA, Michele Pereira de Souza da; BRITO, Leandro Teófilo de. "BRUNA FECHOU O GOL HOJE": o futebol como tecnologia sexopolítica na Educação Física escolar. Revista Periferia, v. 14, n. 1, p. 88-109, 2022. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/periferia/article/view/62975/42083. Acesso em: abr. 2023.

BOOTH, Tony; AINSCOW, Mel. Index Para a Inclusão. Desenvolvendo a aprendizagem e a participação na escola. Traduzido por: Mônica Pereira dos Santos. Rio de Janeiro. Produzido pelo LaPEADE, 2012.

BRASIL. Lei n.13.005, de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação – PNE e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF., 26 jun, 2014. Disponível em: www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2014/lei/l13005.htm. Acesso em: abr. 2021

BRASIL. Decreto n° 69.450, de 1 de novembro de 1971. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/D69450.htm. Acesso em: abr. 2021.

BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais da Educação Básica. Brasília: MEC, SEB, DICEI, 2013.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da educação nacional – n.º 9.394. Brasília: 20 de dezembro de 1996.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, 2018.

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Educação física / Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF, 1997.

BRITO, Leandro Teófilo de; SANTOS, Mônica Pereira dos. Masculinidades na Educação Física escolar: um estudo sobre os processos de inclusão/exclusão. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, v. 27, p. 235-246, jun., 2013.

BRITO, Leandro Teófilo de; SANTOS, Mônica Pereira dos. Sexualidade e Inclusão no Espaço Escolar: Um Debate com Base na Perspectiva Omnilética. Revista Latino-americana de Geografia e Gênero, Ponta Grossa, v. 9, n. 1, p. 51-71, jan./jun, 2018.

CANDAU, Vera Maria Ferrão; FERNANDES, Yrama Siqueira. Direito à qualidade da educação e educação em direitos humanos: inter-relações e desafios. Educação, Porto Alegre, v. 40, n. 1, p. 2-9, jan./abr. 2017.

CANDAU, Vera Maria Ferrão. Didática, Interculturalidade e Formação de professores: desafios atuais. Revista Cocar Edição Especial. n.8, p.28-44 jan./abr., 2020.

COLETIVO DE AUTORES. Metodologia do ensino de Educação Física. São Paulo: Cortez, 1992.

COLLINS, Patricia Hill; BILGE, Sirma. Interseccionalidade. Tradução de Rane Souza. 1. ed.

São Paulo: Boitempo, 2021.

COSTA, Maria Regina Ferreira; SILVA, Rogério Goulart da. A Educação Física e a co-educação: igualdade ou diferença? Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Campinas, v. 23, n. 2, p. 43-54, jan. 2002.

DARIDO, Suraya Cristina. Educação Física na Escola: Questões e Reflexões. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2003.

FERREIRA, António Gomes. O sentido da Educação Comparada: Uma compreensão sobre a construção de uma identidade. Educação, Porto Alegre, v. 31, n. 2, p. 124-138, maio/ago., 2008.

FERREIRO, Emilia. Diversidad y proceso de alfabetización: de la celebración a la toma de conciencia. Lectura y Vida, v. 15, n. 3, Buenos Aires, 1994.

FONSECA, Michele Pereira de Souza da; RAMOS, Maitê Mello Russo. Inclusão em movimento: discutindo a diversidade nas aulas de educação física escolar. In: PONTES JUNIOR, José Airton de Freitas (Org.). Conhecimentos do professor de educação física escolar [livro eletrônico]. Fortaleza, CE: EDUECE, 2017, p. 184-208.

FONSECA, Michele Pereira de Souza da. Formação de professores de Educação Física e seus desdobramentos na perspectiva dos processos de inclusão/exclusão: reflexões sobre Brasil e Portugal. 2014. Tese (Doutorado em Educação). Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2014.

FONSECA, Michele Pereira de Souza da.; BRITO, Leandro Teófilo de. Por uma perspectiva inclusiva na Educação Física escolar. In: CARVALHO, Rosa Malena de Araújo; PALMA, Alexandre; CAVALCANTI André dos Santos Souza. (Org.). Educação física, soberania popular, ciência e vida. 1ed.Niterói-RJ: Intertexto, 2022, v. 1, p. 69-83.

GERHARDT, Tatiana Engel; SILVEIRA, Denise Tolfo. Métodos de Pesquisa. Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2009.

GOELLNER, Silvana Vilodre. A educação dos corpos, dos gêneros e das sexualidades e o reconhecimento da diversidade. Cadernos de Formação RBCE, p.71-83, mar., 2010.

JESUS, Mauro Louzada de; DEVIDE, Fabiano Pries. Educação física escolar, co-educação e gênero: mapeando representações de discentes. Revista Movimento. Porto Alegre, v.12, n. 03, p. 123-140, set/dez. 2006.

LOURO, Guacira Lopes. Gênero, Sexualidade e Educação: uma perspectiva pós-estruturalista. Petrópolis, RJ: Vozes, 2001.

NEIRA, Marcos Garcia. Incoerências e inconsistências da BNCC de Educação Física. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, v. 40, p. 215-223, 2018. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0101328918300374?via%3Dihub . Acesso em: abr. 2023.

SANTOS, Mônica Pereira dos. O papel do ensino superior na proposta de uma educação inclusiva. Revista da Faculdade de Educação da UFF. Rio de Janeiro, n. 7, p.78-91, maio, 2003.

SANTOS, Mônica; FONSECA, Michele; MELO, Sandra. Inclusão em Educação: diferentes interfaces. Curitiba, CRV, 2009.

SARAIVA, Maria do Carmo. Por que investigar as questões de gênero no âmbito da Educação Física, Esporte e Lazer? Motrivivência, v.13, n. 19, p. 79-85, 2002.

SASSAKI, Romeu Kazumi. Inclusão: acessibilidade no lazer, trabalho e educação. Revista Nacional de Reabilitação (Reação), São Paulo, v. 7, p. 10-16. mar./abr. 2009.

SAWAIA, Bader (Org.). As artimanhas da Exclusão – análise psicossocial e ética da desigualdade social. 14ª ed. Petrópolis: Vozes, 2022.

SILVA, Ana Patricia da. O princípio da Inclusão em Educação Física escolar: um estudo exploratório no município de São João Del Rei. 2004. Dissertação (Mestrado em Educação), Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2004.

SILVA, Tomaz Tadeu da. Documentos de Identidade: uma introdução às teorias do currículo. 3 ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2010.

SOUSA, Eustáquia Salvadora; ALTMANN, Helena. Meninos e meninas: Expectativas corporais e implicações na educação física escolar. Cadernos Cedes, v. 19, n. 48, ago., 1999.

THIOLLENT, Michel. Metodologia da pesquisa-ação. 18ª ed. Rio de Janeiro, Editora Cortez, 2011.

VENCATO, Anna Paula. Diferenças na Escola. In: MISKOLCI, Richard; LEITE JÚNIOR, Jorge (Org). Diferenças na Educação: Outros aprendizados. São Carlos, 2014.

Downloads

Publicado

2023-05-06

Como Citar

FONSECA, Michele Pereira de Souza da; CARDOZO, Luiza Fagundes; OLIVEIRA, Victor Barreto Gonçalves de.
Questões de gênero em movimento na educação física escolar: tensionamentos e reflexões na perspectiva inclusiva
. Revista Educação e Emancipação, v. 16, n. 1, p. 414–439, 6 Mai 2023 Disponível em: https://periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/reducacaoemancipacao/article/view/17954. Acesso em: 24 jul 2024.

Edição

Seção

Artigos