O INCONSCIENTE ESPIRITUAL DE VIKTOR FRANKL

Autores

Palavras-chave:

Palavras-chave, Inconsciente – Inconsciente Espiritual – Liberdade=Keywords, Unconscious. Spiritual Unconscious. Freedom.

Resumo

 

Neste artigo apresentamos a compreensão que o psiquiatra Viktor Frankl teve do inconsciente. A compreensão desse conceito é nuclear em sua teoria psicológica, pois está na raiz do funcionamento da sua compreensão de estrutura mental. Como evidência de sua realidade Frankl apresenta duas provas: a descrição fenomenológica da liberdade e o conteúdo de determinados sonhos. No inconsciente espiritual encontra-se o sentido da vida da pessoa, frequentemente inconsciente ou pouco consciente. Esse sentido vai sendo descoberto em relação aos desafios do dia a dia, mas aponta para um sentido último ou super sentido. Assim o conceito encontra-se também associado ao problema do sentido que é fundamental do tratamento psicoterápico proposto de Frankl.

 

VIKTOR FRANKL'S SPIRITUAL UNCONSCIOUS

ABSTRACT

In this article, we present psychiatrist Viktor Frankl's understanding of the unconscious. Understanding this concept is central to your psychological theory, as it is at the root of how your understanding of mental structure works. As evidence of his reality, Frankl presents two proofs: the phenomenological description of freedom and the content of certain dreams. In the spiritual unconscious is the meaning of the person's life, often unconscious or little conscious. This sense is being discovered in relation to the daily challenges, but it points to an ultimate or super sense. Thus, the concept is also associated with the problem of meaning, which is fundamental to Frankl's proposed psychotherapeutic treatment.


 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AMERICAN PSYCHIATRIC ASSOCIATION. Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais. (DSM V) 5. ed. Porto Alegre: Artmed, 2014.

AQUINO, Thiago Antônio Avellar. Logoterapia e a análise existencial. São Paulo: Paulus, 2013.

BUBER, Martin. Eclipse de Deus. Campinas: Verus, 2007.

BRESSER, Paul Heinrich. Responsabilidade e responsabilização – sentido da culpa. p. 89-98. VÁRIOS. Dar sentido à vida, a logoterapia de Viktor Frankl. Petrópolis: Vozes, 1990.

CARVALHO, José Mauricio de. O conceito de circunstância em Ortega y Gasset. Ciências Humanas. UFSC. Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Florianópolis: Editora da UFSC, v. 43, n. 2, 331-345, out. 2009.

FRANKL, Viktor. Fundamentos antropológicos da psicoterapia. Rio de Janeiro: Zahar, 1978.

______. Psicoterapia para todos. Petrópolis: Vozes, 1990 b.

______. O que não está escrito nos meus livros. São Paulo: É Realizações, 2010.

______. A busca de Deus e questionamentos sobre o sentido. (Diálogo com Pinchas Lapide). 2. ed., Petrópolis: Vozes, 2014.

______. O sofrimento de uma vida sem sentido. São Paulo: É Realizações, 2015.

______. Psicoterapia e sentido da vida. 6. ed., São Paulo: Quadrante, 2016.

______. Em busca de sentido. 42. ed., São Leopoldo: Sinodal; Petrópolis: Vozes, 2017.

______. A presença ignorada de Deus. Petrópolis: Vozes, 2017 b.

FREUD, Sigmund. A interpretação do sonho. Obras Completas. v. IV e V. Rio de Janeiro: Imago, 1972.

HALL, C. e LINDZEY, G. Teorias da personalidade. São Paulo: EPU/EDUSP, 1973.

HERRERA, Luis Gillermo Pareja. Viktor Frankl comunicación y resistencia. Buenos Aires: San Pablo, 2007.

KANT, Immanuel. Crítica da razão prática. São Paulo, Escala, 2006.

ORTEGA Y GASSET, José. Meditaciones del Quijote. p. 309 – 400. Obras Completas. v. I, 3.ed., Madrid: Revista de Occidente, 1953.

PACCIOLLA, Aureliano. Psicologia contemporânea e Viktor Frankl. São Paulo: Cidade Nova, 2015.

XAUSA, Izar Aparecida de Moraes. O sentido dos sonhos na psicoterapia em Viktor Frankl. Belo Horizonte: Artesã, 2019.

Downloads

Publicado

2021-07-12

Como Citar

CARVALHO, Jose Mauricio de.
O INCONSCIENTE ESPIRITUAL DE VIKTOR FRANKL
. Revista Humanidades & Educação, p. 78–90, 12 Jul 2021 Disponível em: https://periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/humanidadeseeducacao/article/view/15324. Acesso em: 23 jul 2024.

Edição

Seção

Artigos