FORMAÇÃO CONTINUADA ENQUANTO ESPAÇO DE REFLEXÃO E TROCA DE EXPERIÊNCIAS: o diálogo de professores e gestores num município do Triângulo Mineiro

Autores

Palavras-chave:

Políticas Públicas, Formação continuada, Troca de Experiências

Resumo

O objetivo deste texto é entender a formação continuada enquanto espaço de reflexão e troca de experiências. Do ponto de vista teórico-metodológico, baseou-se em pesquisa qualitativa, sendo orientada epistemologicamente na sua realização pela abordagem dialética. Quanto aos procedimentos de coleta de dados, foram utilizadas as seguintes modalidades: pesquisa bibliográfica, documental e de campo. Na pesquisa de campo, utilizamos questionários online como instrumentos para a coleta de dados. As respostas foram categorizadas e ponderadas à luz da fundamentação teórica. Concluímos que a formação continuada é um processo primordial que existe em meio a desafios políticos e econômicos mercantis e que tem produzido efeitos danosos à formação docente quando amparada nesses preceitos. Portanto, repudiamos cursos rápidos, materiais prontos, como receituários, feitos para servir de manuais de instruções, ou que tenham sido elaborados por formadores desconhecidos, uma vez que preterimos formar professores técnicos, pois carecemos de profissionais dotados de conhecimentos, expertise, autonomia, criatividade e capacidade de reinvenção na sua prática pedagógica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adrinelly Lemes Nogueira, Prefeitura Muncipal de Uberaba-MG

Doutora em educação e Professora efetiva da Rede Municipal de Educação de Uberaba-MG.

Maria Célia Borges, Universidade Federal de Uberlândia

Professora Associada da Universidade Federal de Uberlândia, FACED, em Uberlândia-MG.

Referências

ALAMINI, Nesio. Formação continuada de professores em serviço: uma experiência em que ―A Universidade foi à escola (2000 a 2004). 2006. Dissertação (Mestrado em Educação) Universidade Católica Dom Bosco – UCDB, Campo Grande, 2006. Disponível em: http://site.ucdb.br/public/mddissertacoes/7872formacaocontinuadadeprofessoresemservicoumaexperienciaemqueauniversidadefoiaescola2000a2004.pdf. Acesso em: 23 abr. 2020.

ALVARADO PRADA, Luís Eduardo. Dever e direito à formação continuada de professores. RPD – Revista Profissão Docente, Uberaba, v. 7, n. 16, p. 110123, ago./dez. 2007. Uberaba- MG, 2007. Disponível em: http://www.revistas.uniube.br/index.php/rpd/article/view/257. Acesso em: 14 out. 2020.

ALVARADO PRADA, Luis Eduardo; FREITAS, Thaís Campos; FREITAS, Cinara Aline de. Formação continuada de professores: alguns conceitos, interesses, necessidades e propostas. Rev. Diálogo Educ., Curitiba, v. 10, n. 30, p. 367387, mai./ago. 2010. Disponível em: http://www2.pucpr.br/reol/index.php/dialogo?dd99=pdf&dd1=3614. Acesso em: 14 out. 2020.

BOTTEGA, Rita Maria Decarli. Formação de professores em serviço: aspectos para discussão. Revista Trama, Paraná, v. 3, n. 5, p. 171179, jan./jun. 2007. Disponível em: http://erevista.unioeste.br/index.php/trama/article/viewFile/967/830. Acesso em: 31 mai. 2020.

BRASIL. Lei nº 9.394 de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, DF: Presidência da República, 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9394.htm. Acesso em: 11 abr. 2020.

BRASIL. Lei nº 13.005, de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação (PNE) e dá outras providências. Brasília, DF: Ministério da Educação, 2014a. Disponível em: pne.mec.gov.br/. Acesso em: 15 jun. 2020.

FUSARI, José Cerchi Fusari. A formação continuada de professores no cotidiano da escola Fundamental. São Paulo: FDE, 1992. p. 2533 (Série Ideias. n. 12). Disponível em: http://www.crmariocovas.sp.gov.br/pdf/ideias_12_p025034_c.pdf. Acesso em: 23 abr. 2020.

GATTI, Bernardete. A Análise das políticas públicas para formação continuada no Brasil, na última década. Revista Brasileira de Educação. Rio de Janeiro, v. 13, n. 37, jan./abr. 2008. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbedu/v13n37/06.pdf. Acesso em: 14 out. 2020.

IMBERNÓN, Francisco. Formação permanente do professorado: novas tendências. Tradução de Sandra Trabucco Valenzuele. São Paulo: Cortez, 2009.

KOSIK, Karel. Dialética do concreto. 2. ed. Rio de Janeiro: Paz & Terra, 1976.

MAUÉS, Olgaíses Cabral. Reformas internacionais da educação e formação de professores. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 118, p. 89117, mar. 2003. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S010015742003000100005&scrip t=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 15 jan. 2020.

MINAYO, M. C. S. (Org.). Pesquisa Social: teoria, método e criatividade. 32. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2012.

ROCHA, Luciene Martins Ferreira. A concepção de formação continuada nos programas da União e repercussões no âmbito municipal. 2010. 139f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal da Grande Dourados, Dourados, 2010. Disponível em: http://webcache.googleusercontent.com/search?q=cache:R59WbD8JP6QJ:www.ufgd.edu.br/faed/mestradoeducacao/downloads/dissertacaodelucienemartinsferreirarocha+&cd=1&hl=ptBR&ct=clnk&gl=br. Acesso em: 14 out. 2020.

MUNICÍPIO (MG). Prefeitura Municipal. Secretaria Municipal da Educação e Cultura Conselho Municipal de Educação. Plano Decenal Municipal de Educação: 0152024. Município: Prefeitura, 2015. Disponível em: http://www.uberaba.mg.gov.br/portal/acervo/educacao/imagens/PDME/PMDE%2020152024%20%20VERSAO%20FINAL_29_05_15.pdf. Acesso em: 17 mar. 2019.

VEIGA, Ilma Passos Alencastro; FONSECA, Marília (org.). As dimensões do projeto político-pedagógico: novos desafios para a escola. 7. ed. Campinas: Papirus, 2010.

Downloads

Publicado

2022-05-10

Como Citar

LEMES NOGUEIRA, A. .; BORGES, M. C. . FORMAÇÃO CONTINUADA ENQUANTO ESPAÇO DE REFLEXÃO E TROCA DE EXPERIÊNCIAS: o diálogo de professores e gestores num município do Triângulo Mineiro. Revista Humanidades & Educação, Imperatriz(MA), 2022. Disponível em: https://periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/humanidadeseeducacao/article/view/19203. Acesso em: 20 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos