FORMAÇÃO DO PEDAGOGO DOCENTE NO CONTEXTO DAS CONTRARREFORMAS À LUZ DA PEDAGOGIA HISTÓRICO-CRÍTICA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18764/2178-2229v29n3.2022.44

Palavras-chave:

Pedagogo(a) docente, Pedagogia histórico-crítica, escola elementar, resistência ativa

Resumo

O objetivo é analisar a formação e o trabalho do(a) pedagogo (a) docente no contexto das contrareformas neoliberais a partir das teses da pedagogia histórico-crítica com vistas a extrair contribuições para o desenvolvimento de práticas pedagógicas que na sua intencionalidade primem pela sólida formação teórico-prática e política dos pedagogos(as). Problematiza a formação de professores na educação superior no contexto da mundialização do capital e a redefinição das finalidades da universidade brasileira, Como também analisa as DCNP de 2006 e o neotecnicismo no contexto do recuo da teoria. O estudo tem como base teórico-metodológica os fundamentos ontognosiológicos da teoria do ser social de Marx e seu o método dialético, recorre-se a Marx (1978;1983), e aos marxianos Kosik (1995), Paulo Netto (2009) e Frigotto (2006; 2107) e, ainda, a pedagogia como ciência da e para a práxis educativa Saviani (2004; 2005; 2008ª; 2008b; 2010). E a didática como teoria do ensino como prática social e totalidade concreta Faria (2011;2012; 2018). As análises indicam que ao pensamento pedagógico e didático contra-hegemônico, próprio da pedagogia histórico-crítica, cabe a tarefa de explicar a prática educativa e o ensino como fenômeno complexo e uma totalidade concreta. Aponta a necessidade de que o eixo da organização curricular do curso de pedagogia tome por base a história da escola elementar, como também, configure uma formação baseada nos clássicos. Possibilitando aos pedagogos(as) docentes o desenvolvimento de uma aguda consciência das finalidades da educação escolar e da prática pedagógica, assim como propõe a resistência ativa: coletiva e propositiva em defesa da educação e da escola pública.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tânia Mara Rezende Machado, Universidade Federal do Acre

Possui graduação em Pedagogia pela Universidade Federal do Acre (1993), mestrado em História pela Universidade Federal de Pernambuco (2002), doutorado em Educação (Currículo) pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2010) e Pós-Doutorado em Educação pela Universidade Federal do Paraná. Participa do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação do Campo- Nupecamp. É professora associada 3 e professora permanente do Mestrado Acadêmico em Educação da UFAC e do mestrado Profissionalizante em Ensino História da mesma instituição. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Currículo e em Ensino de História.

Referências

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional no 9394/96 de 20 de dezembro de 1996. Brasília: MEC, 1996. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/lei9394_ldbn1.pdf Acesso em: 03/07/2022.

BRASIL. Resolução CNE/CP 1/2006. Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Pedagogia. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, p. 11, 16 Mai. 2006. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/rcp01_06.pdf Acesso em: 03/07/2022.

BRASIL. Resolução CNE/CP 02/2015. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, p. 8-12, 2 Jul. 2015. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/docman/agosto-2017-pdf/70431-res-cne-cp-002-03072015-pdf/file Acesso em: 03/07/2022.

BRASIL. Resolução CNE/CP O2/2019. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial de Professores para a Educação Básica e institui a Base Nacional Comum para a Formação Inicial de Professores da Educação Básica (BNC-Formação). Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, p. 44-49, 15 Abril 2020. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=135951-rcp002-19&category_slug=dezembro-2019-pdf&Itemid=30192 Acesso em: 03/07/2022.

FETZNER, A. R.; MACHADO, T. M. R. . Documentos curriculares: clausuras, aberturas e conceitos como desafios para a formação de professores. In: Maria Zuleide da Costa Pereira; Angela Cristina Alves Albino;Veridiana Xavier Dantas (Org.). Política de Currículo e Formação: desafios contemporâneos. 1 Ed. João Pessoa: Editora da UFPB, 2015, v. 01, p. 91-101.

FRANCO, Maria Amélia S.; LIBÂNEO, José Carlos; PIMENTA, Selma Garrido. Elementos para a formulação de diretrizes curriculares cursos de pedagogia. Cadernos de Pesquisa, v. 37, n. 130, jan./abr. 2007.

FREITAS, Luiz Carlos. Os reformadores empresariais da educação: da desmoralização do magistério à destruição do sistema público de educação. Educação & Sociedade, Campinas/SP, n. 9, p. 379-404, 2012.

GOMES, Marineide de Oliveira; PIMENTA, Selma Garrido et al. Unidade Teoria e Prática e Estágios supervisionados na formação de professores polivalente: indícios de inovação em Cursos de Pedagogia no Estado de São Paulo. In: PIMENTA, Selma Garrido; PINTO, Umberto Andrade et al. Cursos de Pedagogia no Brasil: inovações na formação de professores polivalentes. 1. Ed. São Paulo: Cortez, 2019, p.61-111.

LIBÂNEO, José Carlos. Formação de Professores e Didática para Desenvolvimento Humano. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 40, n. 2, p. 629-650, abr./jun. 2015.

LIBÂNEO, José Carlos. Prefácio. In: OLINDA, Evangelista; SEKI, Allan Kenji (Orgs). Formação de professores no Brasil: leituras a contrapelo. 1. Ed. Araraquara, SP: Junqueira & Marin, 2017.

LIBÂNEO, José Carlos; PIMENTA, Selma Garrido. Formação dos Profissionais da Educação: visão crítica e perspectivas de mudança. In: LIBÂNEO, José Carlos; PIMENTA, Selma Garrido et al. (orgs.) Pedagogia e Pedagogos: caminhos e perspectivas. São Paulo, 2002.

MACHADO, T. M. R.; FARIA, L. R. A. A organização curricular no contexto das políticas de mercadorização da educação: COC- um produto curricular encomendado, comprado e consumido no Acre. Anais do VIII Simpósio Linguagens e Identidades da/na Amazônia Sul-Ocidental: Artes, Silêncios e Silenciamentos? VII Colóquio Internacional?As Amazônias, as Áfricas e as Áfricas na Pan-Amazônia?. Rio Branco: Nepan Editora, 2014. v. 01. p. 751-759.

MARX, Karl. Manuscritos econômicos: filosóficos e outros textos escolhidos. Seleção: José Arthur Giannotti. Trad. José Carlos Bruni et al. 2. ed. São Paulo: Abril, 1978.

MORAES, M. C. M. (Org.). Iluminismo às avessas: produção de conhecimento e políticas de formação docente. Rio de Janeiro: DP&A, 2003.

PIMENTA, Selma Garrido et al. Cursos de Pedagogia no Brasil: inovações na formação de professores polivalentes. 1. Ed. São Paulo: Cortez, 2019.

SAVIANI, Dermeval. Perspectiva marxiana do problema: subjetividade-intersubjetividade. In: DUARTE, Newton (Org.). Crítica ao fetichismo da individualidade. Campinas: Autores Associados, 2004a. p. 21-52.

SAVIANI, Dermeval. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. 9. ed. São Paulo: Autores Associados, 2005.

SAVIANI, Dermeval. Pedagogia: o espaço da educação na universidade. Cadernos de Pesquisa, v. 37, 2007.

SAVIANI, Dermeval. A pedagogia no Brasil: história e teoria. Campinas: Autores Associados, 2008a.

SAVIANI, Dermeval. Escola e democracia. 43ª Ed. Campinas: Autores Associados, 2021.

SAVIANI, Dermeval. Interlocuções pedagógicas: conversa com Paulo Freire e Adriano Nogueira e 30 entrevistas sobre educação. Campinas: Autores Associados, 2010.

SILVA JUNIOR, Celestino Alves da. Prefácio. In: PIMENTA, Selma Garrido et al. Cursos de Pedagogia no Brasil: inovações na formação de professores polivalentes. 1. Ed. São Paulo: Cortez, 2019, p. 61-111.

Downloads

Publicado

2022-12-29

Como Citar

FARIA, Lenilda Rego Albuquerque de; MACHADO, Tânia Mara Rezende.
FORMAÇÃO DO PEDAGOGO DOCENTE NO CONTEXTO DAS CONTRARREFORMAS À LUZ DA PEDAGOGIA HISTÓRICO-CRÍTICA
. Cadernos de Pesquisa, v. 29, n. 3, 29 Dez 2022 Disponível em: http://periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/cadernosdepesquisa/article/view/19576. Acesso em: 17 jul 2024.