INTERSECCIONALIDADE DE GÊNERO, RAÇA E CLASSE: uma análise da Educação Superior no Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18764/2178-2229.v27n4p73-99

Palavras-chave:

Educação Superior, Colonialidade, Decolonialidade, Interseccionalidade

Resumo

O objetivo deste artigo é analisar como a racionalidade moderna/colonial impôs relações hierárquicas e interseccionais de gênero, raça e classe que estruturaram a Educação Superior (ES) brasileira. A partir da perspectiva decolonial o ponto de partida é examinar a passagem da colonização para a colonialidade e as consequências produzidas pelas opressões, exclusões e encobrimentos de inúmeros grupos e sujeitos. Além disso, busca-se identificar, nesse processo, focos e movimentos de resistência. A partir de uma pesquisa qualitativa/exploratória, discute-se a colonialidade no campo acadêmico, bem como a ocupação deste espaço, a partir de um olhar histórico, mostrando o avanço da presença de mulheres, de negros e negras e de classes sociais da base da pirâmide econômica. Conclui-se que, mudanças significativas ocorreram no espaço acadêmico, especialmente ao longo do século XX, com a  ampliação na ocupação do espaço acadêmico por esses grupos, entretanto, ainda se observa a insistente permanência da segregação de lugares ocupados pelos sujeitos segundo as áreas disciplinares.

INTERSECTIONALITY OF GENDER, RACE AND CLASS: an analysis of Higher Education in Brazil

Abstract

The objective of this paper is to analyse how modern/colonial rationality imposed hierarchical and intersectional relations of gender, race and class that structured Brazilian Higher Education (ES). From a decolonial perspective, the starting point is to examine the transition from colonization to coloniality and the consequences produced by the oppressions, exclusions and concealments of countless groups and subjects. In addition, it seeks to identify, in this process, resistance outbreaks and movements. From a qualitative / exploratory research, coloniality in the academic field is discussed, as well as the occupation of this space, from a historical perspective, showing the advance of the presence of women, black people and social classes from the base of the economic pyramid. It is concluded that, significant changes occurred in the academic space, especially during the 20th century, with the expansion of occupation of the academic space by these groups, however, there is still an insistent permanence of the segregation of positions occupied by the subjects according to the disciplinary areas.

Keywords: Higher Education. Coloniality. Decolonial. Intersectionality.

 INTERSECCIONALIDAD DE GÉNERO, RAZA Y CLASE: un análisis de la Educación Superior en Brasil

Resumen

El propósito de este artículo es analizar cómo la racionalidad moderna/colonial impuso relaciones jerárquicas e interseccionales de género, raza y clase que estructuraron la Educación Superior Brasileña (ES). Desde la perspectiva decolonial, el punto de partida es examinar la transición de la colonización a la colonialidad y las consecuencias producidas por las opresiones, exclusiones y encubrimientos de innumerables grupos y sujetos. Además, busca identificar, en este proceso, focos y movimientos de resistencia. Desde una investigación cualitativa / exploratoria, se discute la colonialidad en el campo académico, así como la ocupación de este espacio, desde una perspectiva histórica, que muestra el avance de la presencia de mujeres, negros y clases sociales desde la base de la pirámide económica. Se concluye que se produjeron cambios significativos en el espacio académico, especialmente durante el siglo XX, con la expansión en la ocupación del espacio académico por parte de estos grupos, sin embargo, todavía existe una persistente permanencia de la segregación de los lugares ocupados por los sujetos de acuerdo con las áreas disciplinarias.

Palabras clave: Educación Superior. Colonialidad. Decolonialidad. Interseccionalidad.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Antônio Carlos Mazzetti, Universidade Tecnológica Federal do Paraná - UTFPR

Mestre e Doutorando em Desenvolvimento Regional pelo Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional, da UTFPR, Câmpus Pato Branco. Membro do Grupo de Estudos sobre Universidade (GEU/UTFPR). Lattes: http://lattes.cnpq.br/5399725880020509

Josiane Carine Wedig, Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR). Pato Branco – PR, Brasil.

Professora adjunta do Departamento de Ciências Humanas e do Mestrado em Desenvolvimento Regional da Universidade Tecnológica Federal, líder do grupo de pesquisa CNPq Gênero, Juventude e Cartografias da Diferença. Doutora em Ciências Sociais pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Link plataforma lattes: http://lattes.cnpq.br/1237451314892734

Marlize Rubin Oliveira, Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR). Pato Branco – PR, Brasil

Professora Associada do Departamento de Ciências Humanas do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional (PPGDR) da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR). Doutora em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)  Lider do Grupo de Estudos sobre Universidade (GEU/UTFPR). CV: http://lattes.cnpq.br/0333386140567227

Downloads

Publicado

2020-12-29

Como Citar

MAZZETTI, Antônio Carlos; WEDIG, Josiane Carine; OLIVEIRA, Marlize Rubin.
INTERSECCIONALIDADE DE GÊNERO, RAÇA E CLASSE: uma análise da Educação Superior no Brasil
. Cadernos de Pesquisa, v. 27, n. 4, p. 73–99, 29 Dez 2020 Disponível em: http://periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/cadernosdepesquisa/article/view/13963. Acesso em: 14 jul 2024.