CONTEXTO HISTÓRICO, USO POPULAR E CONCEPÇÃO CIENTÍFICA SOBRE PLANTAS MEDICINAIS

Autores

  • Wellyson da Cunha Araújo Firmo Universidade Federal do Maranhão - UFMA
  • Valéria de Jesus Menezes de Menezes Universidade Federal do Maranhão - UFMA
  • Carlos Eduardo de Castro Passos Universidade Federal do Maranhão - UFMA
  • Clarice Noleto Dias Universidade Federal do Maranhão - UFMA
  • Luciana Patrícia Lima Alves Universidade Federal do Maranhão - UFMA
  • Isabel Cristina Lopes Dias Universidade Federal do Maranhão - UFMA
  • Marcelino Santos Neto Universidade de São Paulo - USP
  • Roberto Sigfrido Gallegos Olea Universidade Federal do Maranhão - UFMA

Resumo

As plantas medicinais são elementos que constituem parte da biodiversidade e são largamente utilizadas desde os primórdios da civilização por vários povos e de diversas maneiras. Atualmente, cerca de 80% da população utiliza recursos da medicina popular para tratamento de alguma doença, sendo que os conhecimentos das técnicas utilizadas e o emprego são transmitidos por gerações de forma oral. Estas informações são preocupantes no meio científico, pois pouco se sabe sobre a confiabilidade e  segurança do uso da maioria das plantas medicinais. Contudo, é possível evidenciar o crescente aumento das pesquisas etnofarmacológicas e emprego de técnicas modernas de farmacologia, bioquímica, toxicologia e biologia molecular para avaliar, preconizar e validar o uso de plantas medicinais, o que também favorece a diminuição do tempo gasto no desenvolvimento de um novo medicamento. Diante deste contexto, torna-se necessário o entendimento sobre a história das plantas medicinais, a importância do conhecimento popular e a unificação da ciência para melhorar a aplicabilidade e o uso deste recurso natural.
Palavras-chave: Artigo histórico. Biodiversidade. Medicina popular. Plantas medicinais.


HISTORICAL CONTEXT, POPULAR USE AND SCIENTIFIC CONCEPTION ON MEDICINAL PLANTS

Abstract: Medicinal plants are elements that are part of biodiversity, and are widely used since the dawn of civilization for many peoples in various ways. Currently about 80% of the population,use resources of folk medicine for the treatment of some diseases, however, the knowledge of the used techniques and its use are transmitted by generations orally. Those informations cause concern in the scientific field, because little is known about the reliability and safety of the use of most of the medicinal plants. However, it is possible to observe the increasing of ethnopharmacology researches, and use of modern techniques of pharmacology, biochemistry, toxicology and molecular biology to evaluate, recommend and validate the use of medicinal plants , which also favors the reduction of time spent in developing a new drug. Given this context, it is necessary to understand the history of medicinal plants, the importance of popular knowledge and the unification of science to improve the applicability and use of this natural resource.
Keywords: Historical article. Biodiversity. Folk medicine. Medicinal plants.


USO HISTÓRICO, POPULAR Y CIENTÍFICA DE PLANTAS MEDICINALES

Resumen: Las plantas medicinales son los elementos que forman parte de la biodiversidad, y son ampliamente utilizadoas desde los albores de la civilización por muchas personas y de diferentes maneras. Actualmente, alrededor del 80% de la población, hace uso de recursos de la medicina popular para tratar alguna enfermedad, y el conocimiento de las técnicas utilizadas y el empleo de las mismas se transmiten oralmente atravez de las generaciones. Estas informaciones preocupan en el medio científico porque se conoce poco acerca de la confiabilidad y la seguridad para el uso de la mayoría de las plantas medicinales. Sin embargo, es posible observar el aumento de la investigación etnofarmacología, y el uso de técnicas modernas de farmacologia, bioquímica, toxicologia y biologia molecular para evaluar, recomendar y validar el uso de plantas medicinales, lo que también favorece la reducción del tiempo empleado em el desarrollo de um nuevo fármaco. En este contexto, es necesario entender la historia de las plantas medicinales, la importancia del conocimiento popular y la unificación de la ciencia para mejorar la aplicación y utilización de este recurso natural.
Palabras clave: Artículo. La biodiversidad. La medicina popular. Las plantas medicinales.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Wellyson da Cunha Araújo Firmo, Universidade Federal do Maranhão - UFMA

Farmacêutico pela Faculdade de Imperatriz (FACIMP). Especialista em Saúde Pública: Coletiva e da Família pelo Instituto Nordeste de Educação Superior e Pós-Graduação (INESPO) e Mestrando em Saúde e Ambiente pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA).

Valéria de Jesus Menezes de Menezes, Universidade Federal do Maranhão - UFMA

Farmacêutica-Bioquímica pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA). Especialista em Farmácia Clínica e Atenção Farmacêutica pela Universidade Gama Filho (UGF) e Mestranda em Saúde e Ambiente pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA).

Carlos Eduardo de Castro Passos, Universidade Federal do Maranhão - UFMA

Enfermeiro pelo Centro Universitário do Maranhão (UNICEUMA) Especialista em Saúde da Família pela Faculdade Santa Terezinha (CEST) e Mestrando em Saúde e Ambiente pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA).

Clarice Noleto Dias, Universidade Federal do Maranhão - UFMA

Farmacêutica pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA) e Mestranda em Saúde e Ambiente pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA).

Luciana Patrícia Lima Alves, Universidade Federal do Maranhão - UFMA

Bióloga pela Universidade Estadual do Maranhão (UEMA) e Mestranda em Saúde e Ambiente pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA).

Isabel Cristina Lopes Dias, Universidade Federal do Maranhão - UFMA

Médica Veterinária pela Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), Bióloga pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IFMA), Especialista em Engenharia Ambiental pelo Centro Universitário do Maranhão (UNICEUMA) e Mestranda em Saúde e Ambiente pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA).

Marcelino Santos Neto, Universidade de São Paulo - USP

Farmacêutico-Bioquímico pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Especialista em Citologia Clínica pela Sociedade Brasileira de Citologia Clínica (SBCC). Mestre em Gestão,
Pesquisa e Desenvolvimento em Tecnologia Farmacêutica pela Universidade Católica do Goiás (PUC-GO) e Doutorando em Ciências pelo Programa de Enfermagem em Saúde Pública pela Universidade de São Paulo (USP).

Roberto Sigfrido Gallegos Olea, Universidade Federal do Maranhão - UFMA

Possui graduação em Químico Laboratorista pela Universidade de Tarapacá - Chile (1979), Mestrado em Química Orgânica pela Universidade de São Paulo (1990) e Doutorado em Ciências, Área de Química Orgânica pela Universidade de São Paulo (1995). Realizou um Pós-Doutoramento em Química de Produtos Naturais no Instituto de Química da UNESP entre os anos de 2004 e 2005. Atualmente é Professor Titular da Universidade Federal do Maranhão. Desenvolve atividades docentes em Química Orgânica e de pesquisa em Química dos Produtos Naturais, atuando principalmente na linha de pesquisa: Química e Farmacologia de espécies vegetais do Estado do Maranhão.

Downloads

Publicado

2012-02-29

Como Citar

FIRMO, Wellyson da Cunha Araújo; MENEZES, Valéria de Jesus Menezes de; PASSOS, Carlos Eduardo de Castro; DIAS, Clarice Noleto; ALVES, Luciana Patrícia Lima; DIAS, Isabel Cristina Lopes; SANTOS NETO, Marcelino; OLEA, Roberto Sigfrido Gallegos.
CONTEXTO HISTÓRICO, USO POPULAR E CONCEPÇÃO CIENTÍFICA SOBRE PLANTAS MEDICINAIS
. Cadernos de Pesquisa, 29 Fev 2012Tradução . . Disponível em: . Acesso em: 21 abr 2024.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)