Pesquisando a rede, na rede e com a rede:

articulações e perspectivas da Netnografia

Autores

Palavras-chave:

etnografia, digital, netnografia, segurança digital, ética

Resumo

O mundo mudou, os mapas se redesenharam nas fronteiras das relações interativas, os antigos grupos étnicos ressurgiram e as novas culturas apareceram no cenário digital. Uma rápida olhada na Internet mostra como a cultura humana, já complexa,  se tornou  ainda mais diversa. Este artigo propõe um passeio pelas mudanças ocorridas na última década nas interrelações sociais com a utilização maciça de Internet. Neste cenário, novas configurações de grupamentos humanos se viabilizaram por essas interações, em especial mediadas pela inteligência artificial (AI). Estas mudanças impactam diretamente a forma de fazer etnografia, visto que o sujeito etnográfico, sua cultura e formas interativas são o alvo principal deste tipo de  investigação. Comunidades online, educação remota, hibridismo no ensino-aprendizagem, são algumas das discussões que se pretende delinear. O texto se desenvolve a partir de uma pesquisa bibliográfica que tem como objeto o conceito de netnografia, sua aplicação e implicações para a pedagogia na era digital. Os resultados desta revisão demonstram que os termos: netnografia, etnografia virtual, webnografia, etnografia digital, etnografia em mídias sociais ou etnografia on-line são alguns exemplos dessa variedade de abordagens. Pretende-se ainda demonstrar como o uso da etnografia digital se expande para vários campos do conhecimento. Como problemática principal se discute a questão ética que permeia as relações humanas e o fazer etnográfico. Neste sentido, é importante considerar cuidadosamente as preocupações de segurança com relação à privacidade individual e social, bem como prevenir a desinformação no âmbito digital.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Walcéa Barreto Alves, Universidade Federal Fluminense (UFF)

Universidade Federal Fluminense (UFF), Niterói, RJ, BR.
https://orcid.org/0000-0001-8294-917X
E-mail: walceaalves@id.uff.br
Pós-doutora em Educação -Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj). Doutora em Educação - Universidade Federal Fluminense (UFF). Mestra em Educação (Uerj). Professora Adjunta da Faculdade e Educação da UFF. Líder do Grupo de Pesquisa-Neceers/UFF/CNPq).

Cleonice Puggian, Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)

Cambridge University, Cambridge, UK.
Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Duque de Caxias, RJ, BR https://orcid.org/0000-0002-8122-2953
E-mail: cleopuggian@gmail.com
Pós-doutora em Educação -Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj). Doutora em Educação - Universidade de Cambridge, UK. Mestre em Educação - Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC/RIO) e Universidade de Harvard. Professora Adjunta-Faculdade de Educação da Uer

Juliana Rebelo Ferreira, Universidade do Porto, Portugal

Universidade do Porto, Portugal
https://orcid.org/0000-0002-4804-0226
E-mail: julianareb@gmail.com
Doutoranda em Educação - Universidade do Porto, Portugal. Mestra em Educação - Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj). Professora de Ensino Infantil da Rede Municipal do Rio de Janeiro. Pedagoga e especialita em Psicopedagogia Institucional e Educação e Tecnologias (Uerj)

Referências

ALVES, Walcéa Barreto e RANGEL, Mary. A escola no espelho: as representações do aluno. Niterói: EDUFF, 2019.

ALVES, Walcéa Barreto. A reflexividade na pesquisa etnográfica. 2003. 187 f. Dissertação (Mestrado em Educação) Faculdade de Educação, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2003.

AMARAL, Adriana; NATAL, Geórgia; VIANA, Lucina. Netnografia como aporte metodológico da pesquisa em comunicação digital. Revista Famecos. N. 20, dezembro de 2008. PUCRS: Porto Alegre, 2008.

AMARAL, Adriana. Etnografia e pesquisa em cibercultura: limites e insuficiências metodológicas. Revista USP. N.86, p.122-135, julho-agosto 2010. São Paulo: USP, 2010.

BECKER, Howard Gaul. Outsiders: estudos de sociologia do desvio. Tradução Maria Luiza X. de Borges; revisão técnica Karina Kuschnir. l.ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2008.

BENGIO, Yoshua, AI X-Risk and its Mitigation with Safe-by-Design AI. YouTube. AI Safety Summit Talks with Yoshua Bengio. Organizado Por Existential Risk Observatory. Seoul: South Korea, em 20 e 21 de Maio de 2014. Disponível em: https://www.youtube.com/live/bDLfV4MU1Ns?si=BGJ5Ncn1B55B9gib. Acesso em: 24 de Junho 2024.

BRITO, Cláudia Regina de Lima. A formação de regentes de corais em igrejas evangélicas: procedimentos iniciais de uma netnografia em Educação Musical. Associação Brasileira de Educação Musical (ABEM), 2017. Disponível em: http://www.abemeducacaomusical.com.br/anais_isme/v1/papers/2309/public/2309-8690-1-PB.pdf. Acesso em: 24 jun. 2024.

BRITO, Deivison. Os estudos de recepção. Medium. Fevereiro, 2023. Disponível em: https://medium.com/@deivisong3/os-estudos-de-recepção-e7f842e92f96 Acesso em 17 de junho de 2024.

CASTELLS, Manuel. A sociedade em rede. 8ª ed. São Paulo: Paz e Terra, 2003.

CLARO, Fernanda Del. O avanço tecnológico no mundo econômico. Vitrine da Conjuntura, Curitiba, v.2, n.8, outubro 2009 Disponível em: https://img.fae.edu/galeria/getImage/45/5423643835714016.pdf. Acessado em: 23 de junho 2024.

CONCEIÇÃO, Verônica Alves dos Santos: CHAGAS, Alexandre Meneses O pesquisador e a divulgação científica em contexto de cibercultura e inteligência artificial. Acta Scientiarum. Education, v. 42, n.1, p 2-12. 2020. Disponível em: https://doi.org/10.4025/actascieduc.v42i1.52879. Acessado em: 23 de junho 2024.

CONFORTO, Edivandro Carlos; AMARAL, Daniel Capaldo; SILVA, Sérgio Luis da. Roteiro para revisão bibliográfica sistemática: aplicação no desenvolvimento de produtos e gerenciamento de projetos. 2011, Anais. Porto Alegre, RS: Escola de Engenharia de São Carlos, Universidade de São Paulo, 2011. Disponível em: https://repositorio.usp.br/item/002833837. Acesso em: 26 maio de 2024.

CORREIA, João Carlos. O admirável Mundo das Notícias Teorias e Métodos. Covilhã, UBI. Portugal: Livros LabCom. 2011. 241p.

COSTA, António Pedro. Qualitative Research Methods: do digital tools open promising trends? Revista Lusófona de Educação, v. 59, p. 67-76, 2024. Disponível em: DOI: 10.24140/issn.1645-7250.rle59.04. Acesso em: 26 maio de 2024.

COSTELLO, Leesa; MCDERMOTT, Marie-Luuise; WALLACE, Ruth. Netnography: Range of Practices, Misperceptions, and Missed Opportunities. International Journal of Qualitative Methods, v.16, n.1, 2017. https://doi.org/10.1177/1609406917700647

DUGNANI, Patricio. Globalização e desglobalização: outro dilema da Pós-Modernidade. Revista FAMECOS: mídia, cultura e tecnologia, v. 25, n. 2, Maio-Agosto, 2018. DOI: 10.15448/1980-3729.2018.2.27918. Disponível em: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=495557631001.Acesso em: 26 maio de 2024

FISCHER Adriana A construção de letramentos na esfera acadêmica. Tese (Doutorado) Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis. 2007. 340 f.

FAGUNDES, Tatiana Bezerra. Para uma epistemologia da educação escolar: caminhos de um a atitude etnográfica. Curitiba: Appris Editora, 2024.180p. Disponível em:https://editoraappris.com.br/produto/para-uma-epistemologia-da-educacao-escolar/.Acesso em: 26 maio de 2024

FUCHS, Christian et al. Theoretical Foundations of the Web: Cognition, Communication, and Co-Operation. Towards an Understanding of Web 1.0, 2.0, 3.0. Future Internet, v. 2, p. 41-59, 2010. DOI: 10.3390/fi2010041.

GEERTZ, Clifford. A interpretação das culturas. Rio de Janeiro: LTC, 1989.

GIRAFFA, Lucia; KHOLS-SANTOS, Pricila. Inteligência Artificial e Educação: conceitos, aplicações e implicações no fazer docente. Educação em Análise, Londrina, v. 8, n. 1, p. 116-134, 2023. Disponível em: https://doi.org/10.5433/1984-7939.2023v8n1p116. Acesso em: 14 jun. 2024.

GIDDENS, Anthony. Runaway world: How globalization is reshaping our lives. London: Routledge. 2000.

GUIMARÃES JUNIOR, José Carlos, at, al. A contribuição da Inteligência Artificial na pesquisa científica. Contribuciones a las Ciencias Sociales, v. 17, n. 3, p. 1-12, 2024. DOI: 10.55905/revconv.17n.3-026. Disponível em: https://doi.org/10.55905/revconv.17n.3-026 Acesso em: 20 jun. 2024.

HAIR, Neil; CLARK, Moira. The Ethical Di- lemmas and Challenges of Ethnographic Research in Electronic Communities, International Journal of Market Research, v. 49, n.6, p. 781-800. 2007. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1177/147078530704900609. Acesso em: 20 jun. 2024.

HAMMERSLEY, Martyn; ATKINSON, Paul. Ethnography: Principles in Practice. London: Tavistock, 1983.

HINE, Christine. Virtual ethnography: Modes, varieties, affordances. In Nigel Fielding; Raymond M. Lee; Grant Blank. The SAGE Handbook of Online Research Methods. Session 1, Cap. 14, p.257-279, 2008. Disponível em: https://doi.org/10.4135/9780857020055.acessado em 23 de junho de 2024.

HINE, Christine. Virtual ethnography. London, Thousand Oaks, New Delhi: Sage Publications. 2000. 192p.

HJARVARD, S. A midiatização da cultura e da sociedade. São Leopoldo: Editora Unisinos, 2014.

HJARVARD, S. Da mediação à midiatização: a institucionalização das novas mídias. Parágrafo, v. 3, n. 2, p. 51-62, 2015.

KOZINETS, Robert V. Management Netnography: The Art and Science of Online Cultural Business Research. CASSEL, Cathy; CUNLIFFE, Ann; GRANDY, Gina (eds.). The SAGE Handbook of Qualitative Business and Management Research Methods, London: SAGE, 2015.

KOZINETS, Robert V. On netnography: Initial reflections on consumer research investigations of cyberculture. Advances in consumer research. In Joseph and Wesley Hutchinson, Provo, UT: Association for Consumer Research, v. 25, p 366-371.1998.

KOZINETS, Robert V.; SCARABOTO, Daiane; PARMENTIER, Marie-Agnés. Evolving netnography: how brand auto-netnography, a netnographic sensibility, and more-thanhuman netnography can transform your research, Journal of Marketing Management, v. 34, n.3-4, p.231-242. 2018. Disponível em: https://doi.org/10.1080/0267257X.2018.1446488. Acesso em 23 de junho de 2024.

KOZINETS, Robert. Netnografia: realizando pesquisa etnográfica online. Tradução: Daniel Bueno. Porto Alegre: Penso, 2014.

KOZINETS, Robert. Netnography. London: SAGE, 2010.

LÉVY, Pierre. Cibercultura. Trad. Carlos Irineu da Costa. São Paulo: Editora 34, 1999.

LÉVY, Pierre. O que é o virtual? Trad. Paulo Neves. São Paulo: Editora 34, 1996.

MALLAGI, Vitor. Imbricando projetos de ensino-aprendizagem e Tecnologias Digitais em Rede: busca de ressignificações e potencialidades. Dissertação (Mestrado em Educação) - Programa de Pós-Graduação em Educação - Faculdade de Educação, Universidade de Passo Fundo, UPF, Passo Fundo, 2009.

MARTÍN-BARBERO, Jesús. Dos meios às mediações: 3 introduções. Revista MATRIZes, v. 12, n.1, p 9-31, 2018. Disponível em: http://dx.doi.org/10.11606/issn.1982-8160.v12i1p9-31. Acesso em 24 de junho de 2024.

MARTÍN-BARBERO, Jesús. Dos meios às mediações: comunicação, cultura e hegemonia. Rio de Janeiro: UFRJ Editora, 1997. 356p.

MATTOS, Carmen Lúcia Guimarães de. A abordagem etnográfica na investigação científica. Espaço, v. 1, dez, p.42-59, 2001.

MATTOS, Carmen Lúcia Guimarães de. Digital Ethnography as a New Trend of Ethnographic Studies in Education in Brazil. Visiting Scholar Presentation, Seminar Series: Department of Curriculum & Pedagogy. Vancouver, CA. Em 30 de julho de 2014. Disponível em: https://edcp.educ.ubc.ca/digital-ethnography-as-a-new-trend-of-ethnographic-studies-in-education-in-brazil/. Acessado em 23 de junho de 2024.

MATTOS, Carmen Lúcia Guimarães de. Digital Technology and ethnographic research. Qwerty - Open and Interdisciplinary Journal of Technology, Culture and Education v. 8, 2013, p. 17-31. hSps://www.ckbg.org/qwerty/index.php/qwerty/issue/view/2 .

MATTOS, Carmen Lúcia Guimarães de. Digital Technology and Ethnographic Research: Aspects of research and taught with technologies in Education. Projeto de Pesquisa. Faculdade de Educação, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2012.

MATTOS, Carmen Lúcia Guimarães de. Digital Technology and Ethnographic Research. QWERTY 8, v. 2, 17-31. 2013.

MATTOS, Carmen Lúcia Guimarães de. Fracasso Escolar: uma etnografia. Curitiba: Appris editora, 2022

MORAIS, Greiciele M.; SANTOS, Valdeci F.; GONÇALVES, Carlos A. Netnography: Origins, Foundations, Evolution and Axiological and Netnography: Origins, Foundations, Evolution and Axiological and Methodological Developments and Trends. Qualitative Report, v. 25, n.2, p. 441-455, 2020. Disponível em: https://doi.org/10.46743/2160-3715/2020.4227. Acessado em 22 de junho de 2024.

NAZÁRIO, Murilo Eduardo dos Santos; SANTOS, Wiliam; FERREIRA NETO, Antônio. Netnografia da Educação Física na reforma do ensino médio brasileiro: práticas discursivas nas redes sociais Youtube, Instagram, Facebook e Twitter. Motrivivência, v. 32, n. 62, p. 117-133, 2020. Disponível em: http://educa.fcc.org.br/scielo.php?pid=S2175-80422020000200117&script=sci_arttext. Acesso em: 24 jun. 2024.

NAZÁRIO, Murilo Eduardo; SANTOS, Wiliam; FERREIRA NETO, Antônio. Netnografia da reforma curricular do ensino médio brasileiro. Revista Brasileira de Educação, v. 26, 2021. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbedu/a/f4YfWbXHMp8bp6yCNLgf8by. Acesso em: 24 jun. 2024.

NICHYSHYNA, Victoriya at al. O papel da inteligência artificial no desenvolvimento de métodos e abordagens inovadores no domínio da educação. Revista on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, v. 27, n. esp.2, Disponível em: http://dx.doi.org/10.22633/rpge.v27iesp.2.18784. Acesso em: 20 jun. 2024.

OLIVEIRA, Éverton Tadeu de. Netnografia como possibilidade de pesquisa em educação e tecnologias: avaliação, interação e recursos tecnológicos. Cenas Educacionais, v. 4, n. 3, 2021. Disponível em: https://www.revistas.uneb.br/index.php/cenaseducacionais/article/view/10936. Acesso em: 24 jun. 2024.

PASSONE, Eric Ferdinando Kanai; VASCONCELOS, Paula Vilela Miekusz de. Produção acadêmico-científica sobre inteligência artificial no campo da educação. ETD - Educação Temática Digital, v. 26, p.1-21, 2024. DOI: 10.20396/etd.v26i00.8671477. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/8671477. Acesso em: 17 jun. 2024.

PINK, S. Doing Sensory Ethnography. London: Sage, 2009.

POSTILL, John; PINK, Sara. Social Media Ethnography: The Digital Researcher in a Messy Web. Media International Australia, v 145, n.1. p. 123-134, 2012. Disponível em: https://doi.org/10.1177/1329878X1214500114. Acesso em: 17 jun. 2024.

SMITH, Margaret; SATTLER, Amelia; HONG, Grace; LIN, Steven. From Code to Bedside: Implementing Artificial Intelligence Using Quality Improvement Methods. 2021. Disponível em: DOI: 10.1007/s11606-020-06394-w. Acesso em: 17 jun. 2024.

THOMPSON, John B. A interação mediada na era digital. Revista MATRIZes. V.12, N. 3, set./dez. 2018. p. 17-44. São Paulo: USP, 2018.

UNESCO - Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura. Guia para a IA generativa na educação e na pesquisa. Paris, França. 48p. Disponível em : https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000390241?posInSet=17&queryId=62ad6780-7a8b-49e7-a397-3ab10081025a. Acesso em 24 de junho de 2024.

VILAÇA, Márcio Luiz Corrêa. Educação, Tecnologia e Cibercultura: entre impactos,

possibilidades e desafios. Revista UNIABEU, vol. 7, n. 16, p. 60-75,maio/ago. 2014. Disponível em: https://revista.uniabeu.edu.br/index.php/RU/article/view/1423/pdf_99. Acesso em: 23 de junho 2024.

Publicado

2024-06-30

Como Citar

ALVES, Walcéa Barreto; PUGGIAN, Cleonice; FERREIRA, Juliana Rebelo.
Pesquisando a rede, na rede e com a rede:: articulações e perspectivas da Netnografia
. Cadernos de Pesquisa, v. 31, n. 2, p. 1–28, 30 Jun 2024 Disponível em: https://periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/cadernosdepesquisa/article/view/23847. Acesso em: 24 jul 2024.

Edição

Seção

Dossiê "Etnografia na Educação"