Configurações históricas e atuais da profissão docente

o que se aprende quando se ensina?

Autores

Palavras-chave:

História da educação. Didática. Saberes profissionais. Formação de professores. Universidade.

Resumo

O que se aprende quando se ensina? A resposta quase automática é “o conteúdo autorizado ao professor ensinar”. Tal resposta merece nossa reflexão. Realmente, quando pensamos na organização dos cursos para formação de futuros professores no Brasil, o curso de Pedagogia e as Licenciaturas, em muitos casos, as formações se limitam aos conteúdos e às metodologias associadas a estes. Entretanto, sabe-se que tal fórmula não abarca a complexidade da relação pedagógica. É preciso questionar sobre como os professores em exercício e em formação mobilizam seus saberes para constituírem suas práticas. Para tratar da questão o texto articula duas linhas: a primeira que faz uma rápida incursão pela história das instituições de formação de professores e a segunda que pretende, a partir dos depoimentos de professores de diferentes áreas, refletir sobre os modos como a docência na universidade é vivida por aqueles que têm como uma de suas obrigações desenvolvê-la.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renata Marcílio Cândido, Universidade Federal de São Paulo

Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação e do Departamento de Educação da Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (EFLCH) da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Atualmente coordena o Programa de Residência Pedagógica do Curso de Pedagogia da Unifesp e integra o Grupo de Pesquisa 'História da Educação: Intelectuais, Instituições, Impressos" (Unifesp).

Referências

AZANHA, José Mário Pires. Uma reflexão sobre a didática. In: MOLINA, Olga. (org.) 3º Seminário A didática em questão. v. 1 São Paulo: FEUSP, 1985.

BONTEMPI JUNIOR, Bruno. A cadeira de história e filosofia da educação da USP entre os anos 40 e 60: um estudo das relações entre a vida acadêmica e a grande imprensa. Tese (Doutorado em Educação) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 2001.

BOURDIEU, Pierre. La noblesse d’État: grandes écoles et sprit de corps. Paris: Editions de Minuit, 1989.

_______. Os herdeiros: os estudantes e a cultura. Florianópolis: Editora UFSC, 2014.

CARVALHO, Marta Maria Chagas de. A Escola e a República. São Paulo: Brasiliense, 1989.

CHERVEL, André. História das disciplinas escolares: reflexões sobre um campo de pesquisa. Teoria & Educação, 2, 177-229, 1990. Disponível em: https://ppec.ufms.br/files/2020/09/A-hist%C3%B3ria-das-disciplinas-escolares-2020-09-21.pdf. Acesso em 27 de janeiro de 2024.

CUNHA, Maria Isabel da. O bom professor e sua prática. 2. ed. São Paulo: Papirus, 1992.

CRUZ, Gisele Barreto da. 70 anos do curso de Pedagogia no Brasil: uma análise a partir da visão de dezessete pedagogos primordiais. Educação & Sociedade. Campinas, v. 30, n. 109, p. 1187-2009, set./dez. 2009. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0101-73302009000400013. Acesso em 29 de janeiro de 2024.

NÓVOA, António. Para o estudo sócio-histórico da gênese e desenvolvimento da profissão docente. Teoria & Educação, n.4, p.109-139, 1991.

NÓVOA, António & SCHRIEWER, Jürgen. A difusão mundial da escola. Lisboa: Educa, 2000.

RIBEIRO, Renato Janine. Filósofos franceses no Brasil: um depoimento. In: Carlos Benedito Martins (org.). Diálogos entre França e Brasil. Formação e cooperação acadêmica. Recife, Fundação Joaquim Nabuco, 2005.

TARDIF, Maurice; RAYMOND Danielle. Saberes, tempo e aprendizagem do trabalho no magistério. Educ. Soc. v. 21, n. 73, Campinas, dez. 2000. Disponível em: https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=87313697013. Acesso em 27 de janeiro de 2024.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. Editora Vozes Limitada, 2012.

TARDIF, Maurice. A profissionalização do ensino passados trinta anos: dois passos para a frente, três para trás. Educ. Soc., Campinas, v. 34, n. 123, p. 551-571, abr.-jun. 2013. Disponível em: https://www.scielo.br/j/es/a/LtdrgZFyGFFwJjqSf4vM6vs/?format=pdf. Acesso em: 27 de janeiro de 2024.

TANURI, Leonor Maria. História da formação de professores. Revista Brasileira de Educação, n. 14, p. 61-88, 2000. Disponível em: http://educa.fcc.org.br/scielo.php?pid=S1413-24782000000200005&script=sci_abstract. Acesso em: 27 de janeiro de 2024.

VIEIRA, Cesar Romero Amaral. Protestantismo e educação: a presença liberal norteamericana na reforma Caetano de Campos–1890. 2006. Tese de Doutorado. Piracicaba/UNIMEP.

Downloads

Publicado

2024-06-30

Como Citar

CÂNDIDO, Renata Marcílio; DE SOUZA SILVA, Juliana.
Configurações históricas e atuais da profissão docente: o que se aprende quando se ensina?
. Cadernos de Pesquisa, v. 31, n. 2, p. 1–21, 30 Jun 2024 Disponível em: https://periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/cadernosdepesquisa/article/view/23816. Acesso em: 21 jul 2024.

Edição

Seção

Dossiê "Ensinar e aprender na universidade"