A BNCC E O REFORMISMO CURRICULAR NO BRASIL NO CONTEXTO DA AGENDA NEOLIBERAL

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18764/2178-2229v29n1.2022.15

Palavras-chave:

BNCC, Reforma Curricular, Política Educacional

Resumo

Este trabalho tem por objeto indicar a vinculação da reforma curricular, formalizada na proposta da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), com o conjunto das reformas curriculares em curso no Brasil, desde a Constituição de 1988, como exigência de reforma do próprio Estado brasileiro no contexto da agenda político-econômica neoliberal. O objetivo é, portanto, indicar as caracterizações exigidas à BNCC no contexto de uma agenda de reformismo educacional fi el ao ordenamento hegemônico de mercado. Metodologicamente, o trabalho estrutura-se a partir da dialética materialista com aporte teórico no conceito de hegemonia em Gramsci. A pesquisa identifi ca as reformas curriculares em curso no Brasil, inclusive a atual reforma expressa na BNCC, tanto no contexto de aperfeiçoamento dos limites da agenda neoliberal para a educação quanto pelo aprofundamento da relação entre o trabalho mediado pelo capital expresso pela hegemonia da lógica de mercado, bem como a própria escolarização como aparelho privado de reprodução dessa hegemonia.

 

 

 

 


 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo Fioravante Giareta, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)

Doutor em Educação pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Pós-Doutorado pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). Professor da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Campus de Três Lagoas (CPTL). Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGEdu_CPTL). Líder do GForP – Grupo de Estudo e Pesquisa em Formação de Professores da UFMS_CPTL

Downloads

Publicado

2022-03-29

Como Citar

GIARETA, Paulo Fioravante.
A BNCC E O REFORMISMO CURRICULAR NO BRASIL NO CONTEXTO DA AGENDA NEOLIBERAL
. Cadernos de Pesquisa, v. 29, n. 1, p. 339–356, 29 Mar 2022Tradução . . Disponível em: . Acesso em: 14 abr 2024.