A PEDAGOGIA DO AFETO EM NIETZSCHE-SPINOZA: considerações a partir da leitura de Deleuze

Autores

  • Deniz Alcione Nicolay Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS).

DOI:

https://doi.org/10.18764/2178-2229.v22.n2.p.45-57

Palavras-chave:

Afetividade. Conhecimento. Paixão. Alegria.

Resumo

O presente texto trata do encontro Nietzsche-Spinoza. Tal encontro é promovido, sobretudo, pela filosofiadeleuziana. A partir dessa perspectiva filosófica, este texto discute as noções de imanência e afetividade. Volta-se para o livro III da Ética de Spinoza na intenção de operar com a teoria dos afetos nas relações entre conhecimentoe vida, corpo e espírito. Por isso, analisa as distinções utilizadas por Nietzsche e Spinoza no que concerne aouso dos conceitos de Vontade de Potência e conatus. Identifica a alegria como o elo que anima essa relação, querseja na dimensão intensiva, quer seja na dimensão trágica. O fato é que a filosofia de ambos enobrece o esforçohumano em dar forma a natureza, a arte e a cultura. Nesse sentido, em contraponto as pedagogias da essência,apresentamos a possibilidade de pensar uma pedagogia do afeto. Em tal pedagogia o conhecimento é uma aventurainfinita, mas não impossível de ser vivida. Trata-se de uma pedagogia da realidade, que visa à superação debarreiras (psíquicas ou institucionais), utilizando a positividade como parâmetro, a grandeza como modelo. Por fim,pregando um estatuto de cientificidade ao afeto, essa pedagogia não isola a vida do processo, mas é a vida mesmanas suas variações de potência.

Palavras-chave: Afetividade. Conhecimento. Paixão. Alegria.

 

THE PEDAGOGY OF AFFECTION IN NIETZSCHE-SPINOZA: considerations fromDeleuze reading

Abstract: This paper deals with the meeting Nietzsche-Spinoza. This meeting is organized mainly by Deleuzianphilosophy. From this philosophical perspective, this paper discusses the notions of immanence and affectionateness.Back to the book III of Spinoza’s Ethics, aiming to operate on the theory of affects in relations between knowledgeand life, body and spirit. Therefore, analyzes the distinctions used by Nietzsche and Spinoza about use of theconcepts “Desire for Power” and “conatus”. Identifies the joy as the link that animates this relationship, whether inthe intensive dimension, whether in the tragic dimension. The fact is that the philosophy of both ennobles the humaneffort in shaping the nature, art and culture. In this sense, contrasting the pedagogies of the essence, we present thepossibility of thinking a pedagogy of affection. In such a knowledge, the pedagogy is an endless adventure, but notimpossible to be lived. It is a pedagogy of reality, which aims at overcoming barriers (mental or institutional) usingthe positivity as a parameter, the greatness as a model. Finally, preaching a scientific status to the affection, thispedagogy does not isolate the process of life but is life itself in its power variations.

Keywords: Affectivity. Knowledge. Passion. Joy

 

LA PEDAGOGÍA DEL AFECTO EN NIETZSCHE-SPINOZA: consideraciones delectura Deleuze

Resumen: Este artículo trata de la reunión Nietzsche-Spinoza. Este encuentro está organizado principalmente porla filosofía Deleuziana. Desde el punto de vista filosófico, este documento analiza los conceptos de la imanencia yel afecto. Volver al libro III de la Ética de Spinoza se pretende utilizar en la teoría de los afectos en las relacionesentre el conocimiento y la vida, el cuerpo y el espíritu. Por lo tanto, los análisis de las distinciones utilizadas por Nietzschey Spinoza en respecto al uso de la voluntad de los conceptos de voluntad de poder y conatus. Identifica laalegría como el vínculo que anima a esta relación, ya sea en la dimensión intensiva, ya sea en la dimensión trágica.El hecho es que la filosofía de ambos ennoblece el esfuerzo humano en la conformación de la naturaleza, el artey la cultura. En este sentido, en contrapunto de las pedagogías de la esencia, se presenta la posibilidad de pensaruna pedagogía del afecto. En tal conocimiento pedagogía es una aventura sin fin, pero no imposible de ser vivido.Es una pedagogía de la realidad, que pretende superar las barreras (mental e institucional), utilizando la positividadcomo parámetro, la grandeza como modelo. Por último, predicando un estatus científico a afectar, esta pedagogíano aísla el proceso de la vida, pero es la vida misma en sus variaciones de potencia.

Palabras clave: Afectividad. Conocimiento. Pasión. Alegría.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Deniz Alcione Nicolay, Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS).

Doutor e Mestre em Educação pela Universidade Federaldo Rio Grande do Sul. Professor adjunto C da áreade Fundamentos Histórico Filosóficos da Educação naUniversidade Federal da Fronteira Sul (UFFS).

Downloads

Publicado

2015-08-31

Como Citar

Nicolay, D. A. (2015). A PEDAGOGIA DO AFETO EM NIETZSCHE-SPINOZA: considerações a partir da leitura de Deleuze. Cadernos De Pesquisa, 22(2), 45–57. https://doi.org/10.18764/2178-2229.v22.n2.p.45-57

Edição

Seção

Artigos