LEITURA EM VOZ ALTA E PROTOCOLOS VERBAIS: UMA ANÁLISE DOS ELEMENTOS NÃO VERBAIS NO CONTEXTO DA SALA DE AULA

Autores

  • Marcos Suel dos Santos Universidade Federal de Alagoas. Discente de doutorado em Linguística do Programa de Pós-graduação em Linguística e Literatura (PPGLL/UFAL)
  • Maria Inez Matoso Silveira Universidade Federal de Alagoas Professora do Programa de Pós-graduação em Linguística e Literatura (PPGLL/UFAL)

Palavras-chave:

Elementos não verbais, Leitura em voz alta, Protocolos de leitura.

Resumo

Neste texto, discutem-se os efeitos dos protocolos verbais da leitura em voz alta em associação aos elementos não verbais, sob o viés das categorias paralinguagem, cinésica e proxêmica, que contribuem para a compreensão leitora. Para isso, busca-se verificar em que medida os elementos não verbais e os protocolos verbais contribuem para a compreensão da leitura em voz alta. Desse modo, o trabalho dialoga com a Cognição (processamento da leitura), a Linguística Textual (formulação das perguntas acerca do texto) e a Análise da Conversação (elementos não verbais), em termos teóricos e, consequentemente, fornecem subsídios para as análises dos fragmentos selecionados. Metodologicamente, a pesquisa é de cunho qualitativo, uma vez que considera o processo de interpretação dos dados coletados. Os resultados evidenciaram que os protocolos verbais em associação com os elementos não verbais foram essenciais à compreensão do texto, visto que as perguntas direcionaram os informantes a pensarem sobre o texto, enquanto os gestos e expressões faciais e corporais permitiam ao pesquisador observar possíveis dificuldades ou contradições nas falas dos informantes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcos Suel dos Santos, Universidade Federal de Alagoas. Discente de doutorado em Linguística do Programa de Pós-graduação em Linguística e Literatura (PPGLL/UFAL)

É doutorando em Linguística (PPGLL) pela Universidade Federal de Alagoas (UFAL). Mestre em Letras (ProfLetras) pela Universidade Federal de Alagoas (UFAL). Especialista em Letras: português-inglês pela Faculdade São Luís de França (FSLF). Especialista em Neuroaprendizagem pela Universidade Norte do Paraná (UNOPAR). Pós-graduando (especialização) em Linguística Aplicada na Educação pela Universidade Cândido Mendes (UCAM). Graduado em Letras pela Universidade Norte do Paraná (UNOPAR). Atualmente é Técnico Pedagógico na Secretaria Municipal de Educação de São Sebastião, Alagoas. Interessa-se pelos estudos da Leitura e Cognição, com foco no processamento de reconhecimento das palavras escritas na leitura em voz alta; nos processos de decodificação; na leitura em voz alta. Além de interessar-se ainda pela área da Linguística Textual. É integrante do GETEL ? Grupo de Estudos do Texto e da Leitura: perspectivas interdisciplinares, coordenado pela Profa. Dra. Maria Inez Matoso Silveira (UFAL)

Maria Inez Matoso Silveira, Universidade Federal de Alagoas Professora do Programa de Pós-graduação em Linguística e Literatura (PPGLL/UFAL)

Possui graduação em Licenciatura em Letras Português/Inglês pela Universidade Federal de Alagoas (1974), Mestrado em Letras e Linguística pela Universidade Federal de Alagoas (1993) e doutorado em Linguística pela Universidade Federal de Pernambuco (2002). Atualmente é professora associada da Universidade Federal de Alagoas, lotada no Centro de Educação da UFAL como professora e pesquisadora, atuando na Graduação (curso de Pedagogia). É também professora e pesquisadora do Programa de Pós-Graduação em Letras e Linguística e do Mestrado Profissional em Letras da Faculdade de Letras da UFAL. Tem experiência nas áreas de Leitura e Cognição, Linguística Textual, com ênfase em componentes sociocognitivos no processamento de compreensão de textos, atuando principalmente nos seguintes campos: formação de professores, ensino de línguas, leitura instrumental, teoria e análise de gênero textual (concepção sociorretórica) e letramento. Líder do GETEL ? Grupo de Estudos do Texto e da Leitura ? Perspectivas Interdisciplinares (Diretório de Pesquisas-CNPq). Coordena, no momento, um projeto dentro do Programa Observatório da Educação (CAPES/INEP-049/2012-Proposta 22456) no Centro de Educação da UFAL, relacionado ao ensino da lectoescritura nos anos iniciais do ensino fundamental.

Referências

BAJARD, É. Ler e dizer: compreensão e comunicação do texto escrito. 6. ed. São Paulo: Cortez, 2014a.

______. Da escuta de textos à leitura. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2014b.

DIAS, F. G. R. Processamento estratégico e compreensão de leitura em inglês entre mestrandos da área de saúde. 2013. 159 f. Dissertação, Programa de Pós-Graduação em Educação) - Universidade Federal de Alagoas, Maceió, AL, 2013.

FERREIRO, W. de M. Aquisição de linguagem e construção do sentido: um olhar sobre os movimentos discursivos e gestuais. 1º ENEAL – Anais I Encontro Nordestino de Aquisição de Linguagem, 2005. Disponível em: < http://www.leffa.pro.br/tela4/Textos/Textos/Anais/Textos_Em_Psicolin/Artigos/Aquisi%C3%A7%C3%A3o%20da%20linguagem%20e%20constru%C3%A7%C3%A3o%20do%20sentido.pdf>. Acesso em: 25 jan. 2020.

KNAPP, M. L.; HALL, J. A. Comunicação não-verbal na interação humana. São Paulo: JSN, 1999.

LEFFA, W. Aspectos da leitura: uma perspectiva psicolinguística. Porto Alegre: Sagra-Luzzatto, 1996.

MAGALHÃES, R.; MACHADO, V. R. Leitura e interação no enquadre de protocolos verbais. In: BORTONI-RICARDO, S. M. (Orgs.) et al. Leitura e mediação pedagógica. São Paulo: Parábola, 2012, p. 45-64.

MOREIRA, H.; CALEFFE, L. G. Metodologia da pesquisa para o professor pesquisador. 2. ed. São Paulo: DP&A, 2008.

OLIVEIRA, C. L. Práticas linguístico-não verbais no discurso interativo de sala de aula. 2012. 230 f. Tese (Doutorado em Linguística) - Universidade Federal de Alagoas, Maceió, AL, 2012.

OLIVEIRA, M. A. A.; ARAÚJO, A. K. G. Leitura em voz alta e discussões orais: estratégias de ensino nas aulas de língua portuguesa. Ensino em Re-Vista, v. 26, n. 3, p. 763-785, set./dez., 2019. Disponível em: <http://www.seer.ufu.br/index.php/emrevista/article/view/50984>. Acesso em: 05 dez. 2019.

RECTOR, M.; TRINTA, A. R. Comunicação não-verbal: a gestualidade brasileira, Petrópolis: Vozes, 1985.

SANTOS, M. F. O. A importância dos elementos não-verbais e verbais nos estudos interativos do discurso em sala de aula. In: SANTOS, M. F. O. A interação em sala de aula. Recife: Bagaço, 2004, p. 29-40.

SILVA, E. L.; MORAIS, M. de F. S.; SILVEIRA, M. I. M. Protocolo de leitura como instrumento de diagnóstico, avaliação e remediação da compreensão leitora nos anos iniciais, 2016. Anais da XIV Sip – Semana Internacional de Pedagogia, Maceió, 2016.

TOMITCH, L. M. B. Desvelando o processo de compreensão leitora: protocolos verbais na pesquisa em leitura. In: Signo. Santa Cruz do Sul, v. 32, n. 53, dez, 2007, p. 42-53.

ZUMTHOR, P. Escritura e nomadismo. São Paulo: Ateliê Editorial, 2005.

Downloads

Publicado

2021-01-26

Como Citar

SANTOS, Marcos Suel dos; SILVEIRA, Maria Inez Matoso.
LEITURA EM VOZ ALTA E PROTOCOLOS VERBAIS: UMA ANÁLISE DOS ELEMENTOS NÃO VERBAIS NO CONTEXTO DA SALA DE AULA
. Afluente: Revista de Letras e Linguística, v. 6, n. 17, p. 05–24, 26 Jan 2021 Disponível em: https://periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/afluente/article/view/15227. Acesso em: 15 jun 2024.

Edição

Seção

Estudos Linguísticos