O DIABO E A REPRESENTAÇÃO DO INFERNO NA TRILOGIA ÉPICA DE SOROR MARIA DE MESQUITA PIMENTEL

Autores

Palavras-chave:

Literatura, Literatura Portuguesa, Estudos de Gênero, Literatura Comparada.

Resumo

Este artigo tem por objetivo analisar as figurações do imaginário demoníaco e infernal na trilogia épica de Soror Maria de Mesquita Pimentel: o Memorial da Infância de Cristo, Memorial dos Milagres de Cristo e o Memorial da Paixão de Cristo. O diabólico em Mesquita Pimentel é explorado de modo bastante diversificado, sendo representado tanto por criaturas monstruosas e híbridas, como por figuras alegóricas que patenteiam características horrendas e malévolas que refletem o imaginário clássico e medieval. Considerando que estas entidades e personagens, enquanto personificações do Mal, estão expressamente ligadas ao demoníaco, pretende-se, neste trabalho, descrever e analisar os traços típicos que as caracterizam, bem como sublinhar o papel que desempenham ao longo da narrativa. Para além de preencher o plano maravilhoso enquanto requisito do género épico, considera-se que a presença do elemento demoníaco nos poemas épico-bíblicos de Soror Maria de Mesquita Pimentel configura uma forte ferramenta pedagógica e um dispositivo retórico. O modo como a autora acentua e pormenoriza as características do Diabo e de outras figuras antropomórficas do Mal chama a atenção pela contundência expressiva e pela profundidade psicológica que alcançam, suscitando e acentuando no leitor de seu tempo a consciência do pecado e o medo do inferno.  

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Geise Kelly Teixeira da Silva, Centro de Investigação Transdisciplinar "Cultura, Espaço e Memória" (CITCEM/U. Porto)

Doutora em Estudos Literários, Culturais e Interartísticos pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto (Portugal). Possui licenciatura em Letras, com habilitação em Língua Portuguesa, pela Univerdidade do Estado do Rio Grande do Norte e mestrado em Literatura Comparada pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Atualmente, é investigadora integrada do CITCEM - Centro de Investigação Transdisciplinar "Cultura, Espaço e Memória" -, vinculada ao Grupo de Investigação "Sociabilidades e Práticas Religiosas.

Referências

ALIGHIERI, D. A Divina Comédia: inferno, ilustração Gustave Doré, tradução Xavier Pinheiro, introdução Otto Maria Carpeaux, 12.ª ed., Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2017.

BATALHA, P. A. S. As origens das figurações medievais do diabo. 2015. 90 f. Dissertação (Mestrado em Cultura e Comunicação) - Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, 2015.

BÍBLIA SAGRADA. Tradução da vulgata e anotada pelo Padre Matos Soares. 3.ª ed. São Paulo: Edições Paulinas, 1959.

CONDE, A. F. «Maria de Mesquita Pimentel: a ‘Nova Glória dos Pimentéis’ no Mosteiro de S. Bento de Cástris». In: MORUJÃO, I. (coord.); CONDE, A. F.; MORUJÃO, M. do R. Em treze cantos: epopeia feminina em recinto monástico: o Memorial dos Milagres de Cristo de Maria de Mesquita Pimentel. Braga: CITCEM/CIDEHUS/CHSC, 2014, p. 46-58.

DUCHET-SUCHAUX, G.; PASTOREAU, M. Le bestiaire medieval: dictionnaire historique et bibliographique. Paris: Le Léopardd’Or, 2002.

ECO, U. História da feiúra, Trad. Eliana Aguiar, Rio de Janeiro: Record, 2007.

GONÇALVES, G. M. A face do mal. A personificação do diabo nas bibliografias de Santo Antão e São Pacômio. Dissertação de Mestrado. Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, 2014.

FIALHO, M. Évora Ilustrada, com notícias antigas e modernas sagradas e profanas. Manuscrito da Biblioteca Pública de Évora, cód. CXXX/1-11.

LUSITANO, C. Diccionario Poetico para o uso dos que principião a exercitar-se na poesia portugueza: obra igualmente util ao orador principiante. Tomo I. Lisboa: Impressão Régia, 1820 [1765].

MORUJÃO, I. «Memorial de Milagres e de Memórias: treze cantos e muitos recantos». In: MORUJÃO, I. (coord.); CONDE, A.; MORUJÃO, M. do R. Em treze cantos: epopeia feminina em recinto monástico: o Memorial dos Milagres de Cristo de Maria de Mesquita Pimentel. Braga: CITCEM/CIDEHUS/CHSC, 2014, p. 8-43.

NOGUEIRA, C. A. F. O Diabo no imaginário Cristão, 2.ª ed., Bauru/SP: EDUSC, 2002.

PIMENTEL, M. de M. Memorial da Infância de Christo e Triunfo do divino amor. Lisboa: Jorge Rodriguez, 1639.

PIMENTEL, M. de M. Memorial dos Milagres de Cristo. Edição, estudos e notas de MORUJÃO, I. (coord.); CONDE, A. F.; MORUJÃO, M. do R. Em treze Cantos: epopeia feminina em recinto monástico. O Memorial dos Milagres de Cristo de Maria de Mesquita Pimentel. Braga: CITCEM/CIDEHUS/CHSC, 2014.

PIMENTEL, M. de M. Memorial da Paixão de Cristo. Manuscrito da Biblioteca Pública de Évora, cód. 406 Fundo Manizola.

RUBIO, G. A. F. El mundo sobrenatural en la Europa moderna. Sevilla: Mergablum. Edición y Comunicación, 1999.

TASSO, T. La Gerusalemme Liberata. A cura di Franco Tomasi, Milano: BUR, 2009.

VICENTE, G. Compilaçam de todalas Obras de Gil Vicente, Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda, 1983.

Downloads

Publicado

2021-12-04

Como Citar

TEIXEIRA DA SILVA, Geise Kelly.
O DIABO E A REPRESENTAÇÃO DO INFERNO NA TRILOGIA ÉPICA DE SOROR MARIA DE MESQUITA PIMENTEL
. Afluente: Revista de Letras e Linguística, p. 286–309, 4 Dez 2021Tradução . . Disponível em: . Acesso em: 21 abr 2024.

Edição

Seção

Estudos Literários