SINALIZAÇÃO TURÍSTICA: a importância para turistas com deficiência

Autores

  • Amanda Oliveira Marcondes Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo
  • Gabriela Lima Ramos Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo
  • Giovana Caroline da Silva Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo
  • Bruna de Castro Mendes Instituto Federal de Ciência e Tecnologia de São Paulo https://orcid.org/0000-0002-2823-4066

DOI:

https://doi.org/10.18764/2674-6972v5n12.2023.12

Palavras-chave:

Turismo Inclusivo, Acessibilidade Comunicacional;, Sinalização Turística, Pessoas com Deficiência

Resumo

Para que o turismo seja inclusivo, é necessário que exista acessibilidade. Essa acessibilidade pode ser representada pelos aspectos arquitetônicos, instrumentais, atitudinais, comunicacionais, entre outros. Nesse contexto, este artigo aborda a sinalização turística adaptada para pessoas com deficiência como parte importante da promoção da acessibilidade comunicacional em um destino. Assim, estabeleceu-se como objetivo geral compreender as adaptações necessárias na sinalização turística para o turista com deficiência, sob a perspectiva das pessoas com deficiência. Através de uma pesquisa exploratória, bibliográfica, de abordagem qualitativa, foram realizadas entrevistas com pessoas com deficiência (auditiva e motora). Os resultados demonstram que a sinalização turística não é compreendida por todos, principalmente os que realizam apenas viagens curtas. Apesar de sua importância comunicacional, não foi essa acessibilidade a mais apontada pelos turistas com deficiência, mas sim a acessibilidade atitudinal, considerada como a principal demanda do segmento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Amanda Oliveira Marcondes, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo

Tecnóloga em Gestão de Turismo pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (Campus Campos do Jordão).

Gabriela Lima Ramos, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo

Tecnóloga em Gestão de Turismo pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (Campus Campos do Jordão).

Giovana Caroline da Silva , Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo

Tecnóloga em Gestão de Turismo pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (Campus Campos do Jordão).

Bruna de Castro Mendes, Instituto Federal de Ciência e Tecnologia de São Paulo

Doutoranda e Mestre em Hospitalidade (UAM); especialista em Gestão Mercadológica do Turismo e da Hotelaria (USP) e em Administração (FGV), pós-graduada em Docência no Ensino Superior (UNIMEP), graduada em Turismo (Puc-Campinas), e licenciada em Pedagogia (UFSCAR). Tem experiência na área de Turismo, Turismo Adaptado, Hotelaria, Eventos e Coquetelaria, atuando nos seguintes temas: hospitalidade, turismo para cadeirantes, eventos, meios de hospedagem e técnicas de bar. Atualmente ocupa o cargo de Professora do eixo da Hospitalidade no Instituto Federal de São Paulo - Unidade Campos do Jordão. 

Referências

ALBUQUERQUE, J. C. L. Acessibilidade no Turismo. 2012. (Trabalho de Conclusão de Curso) – Curso Superior em Turismo, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2012.

ALVES, M. L. B. Reflexões sobre a pesquisa qualitativa aplicada ao turismo. Turismo em análise, v. 22, n. 3, p. 599-613, 2011.

BARRETO, M. Planejamento e organização em turismo. Campinas, SP: Papirus, 1991

BARRETO, M. Manual de iniciação ao estudo do turismo. Campinas, SP: Papirus, 2014

BARBOSA, M. F.; BRAGA, S. S.; MALTA, G. A. P. Análise da Sinalização Turística em Belo Horizonte. Turismo – visão e ação, v. 19, n. 2, p. 348-374, 2017.

BERNARDO, E. Uma Introdução ao Turismo – Conceitos, classificações e tipologias. CIES IUL, n. 164. 2013. Disponível em: https://repositorio.iscte- iul.pt/bitstream/10071/9851/1/CIES-WP164_Bernardo.pdf. Acesso em: 20 abr. 2022.

BONI, V.; QUARESMA, S.J. Aprendendo a entrevistar: como fazer entrevistas em Ciências Sociais. EM TESE, v.2, n.1, p.68-80, 2005.

BRASIL, Lei n. 13.146, de 6 de jul. de 2015. Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência. 2015. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2015/Lei/L13146.htm. Acesso em: 12 mai. 2022.

BRASIL, Ministério do Turismo. Estudo do Perfil de Turistas – Pessoas com Deficiência. 2013. Disponível em: https://www.gov.br/turismo/pt-br/centrais-de-conteudo-/publicacoes/turismo-acessivel/Estudo_de_dem_turistas_pessoas_com_def_DocCompleto_12.2013.pdf. Acesso em: 10 mai. 2022.

EQUIPE VIAJAR FAZ BEM. Já ouviu falar em turismo acessível? Saiba onde encontrar no Brasil! Blog Viajar Faz Bem. 2020. Disponível em: https://blog.viajarfazbem.com/turismo-acessivel/. Acesso em: 20 jun. 2022.

FRANÇA, R. S.; NASCIMENTO, F. A. L. Sinalização de orientação turística: discussão, normas, preposições e avaliação de sua disposição: o caso de Currais Novos. Turismo - Visão e Ação, v.19, n.1, p. 79-102, 2017.

GHEDIN, L. M.; SEVALHO, C. D.; LEVEL, T. S.; NASCIMENTO, J. B. Sinalização turística: uma proposta de uso turístico para a serra do Tepequém. América central, v. 2, n. 47, p.1-16, 2011

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Demográfico 2010: Características gerais da população, religião e pessoas com deficiência. Rio de Janeiro: IBGE, 2010. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/periodicos/93/cd_2010_caracteristicas_populacao_domicilios.pdf. Acesso: 20 abr. 2022.

IRVING, M. A.; FRAGELLI, C. Turismo inclusivo: conceito vazio ou oportunidade de inovação em planejamento turístico? Revista Turismo & Desenvolvimento, v. 17, n. 18, p. 1431 – 1440, 2012.

JESUS, B. B.; VIEIRA, J. F. L. Sinalização turística em Campo Grande. Multitemas, v. 27, p. 105 – 110, 2016.

KAMIO, L.; SASSI, O. C. Inclusão Social no Turismo. Revista Multidisciplinar da Uniesp, v. 9, p. 127-131, 2010.

LAMAS, S. A., NASCIMENTO, E. D. O Debate Sobre Acessibilidade e Sustentabilidade no Turismo pela Governança Turística de Socorro, São Paulo, Brasil: Uma Análise Diagnóstica. Journal of Tourism & Development, v. 2, n. 36, p. 393 – 403, 2021.

LEME, R. S.; FONTES, S. C. Da Integração à Inclusão Social: O Estatuto das Pessoas com Deficiência e a Concretização da Inclusão pelos Direitos Assegurados. R. Jur. UNI7, Fortaleza, v. 14, n. 1, p. 89-107, 2017.

MENDES, B. C.; PAULA, N. M. A hospitalidade, o turismo e a inclusão social para cadeirantes. Turismo em Análise, v. 19, n. 2, p. 329-343, 2008.

MORAES, B. S. C. Acessibilidade e inclusão cultural: uma proposta de placas de sinalização turística no centro de Uberlândia. E-RAC, v. 5, n. 1, p. 1-15, 2015.

MOREIRA, M. M. A inclusão de pessoas com deficiência pelo turismo: a democratização de benefícios na atividade turística. In: V SEMINTUR – Seminário de Pesquisas em Turismo no Mercosul Turismo: Inovações da Pesquisa na América Latina. Universidade de Caxias do Sul – UCS, Caxias do Sul, RS, Brasil, 27 e 28 jun, 2008.

PALMIERI, D. P. Análise da acessibilidade de alguns serviços turísticos do município de Jaguarão/RS. 2015. Trabalho de Projeto Aplicado I (Tecnólogo em Gestão de Turismo) - Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Turismo - Universidade Federal do Pampa - Campus Jaguarão, 2015.

PEGADO, I. FITA debate inclusão, acessibilidade e inteligência em cidades no 3º dia. 17 jun. 2023. Disponível em: https://agenciapara.com.br/noticia/44677/fita-debate-inclusao-acessibilidade-e-inteligencia-em-cidades-no-3-dia. Acesso em: 21 nov. 2023

RECENTRO. Prefeitura de Recife lança novo projeto de acessibilidade valorizando atrativos do Marco Zero. Recife Prefeitura. 2022. Disponível em: https://www2.recife.pe.gov.br/noticias/28/03/2022/prefeitura-do-recife-lanca-novoprojeto- de-acessibilidade-valorizando-atrativos. Acesso em: 8 de jun. de 2022.

REIS, J. R. Proposta de uma abordagem multivariada para o estudo do risco percebido entre turistas deficientes físicos. In: VII SEMINÁRIO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EM TURISMO, UNIVALI, Balneário Camboriú, SC, Brasil, 02 e 04 out, 2011.

REVISTA AZUL. Turismo acessível: guia para incluir e ser incluído em viagens. Revista Digita Azul, 30 dez. 2021. Disponível em: https://revistaazul.voeazul.com.br/estilo-de- vida/turismo-acessivel-guia-para-incluir-e-ser-incluido/. Acesso em: 20 jun. 2022.

RODRIGUES, I. M.; PERINOTTO, A. R. C. Comunicação turística acessível a pessoas com deficiências: uma revisão bibliométrica e integrativa da literatura. Revista Turismo em Análise. v. 33, n. 2, p. 213-234, mai-ago. 2022.

SANTOS, K. A. O turismo e a libras: um estudo sobre a inclusão da língua brasileira de sinais como meio de comunicação para deficientes auditivos nas atividades turísticas. 2019. (Trabalho de Conclusão de Curso) – Curso Superior de Gestão de Turismo – Fatec, São Roque., 2019.

SASSAKI, R. K. Nada sobre nós, sem nós: Da integração à inclusão. Revista Nacional de Reabilitação, v. 10, n. 57, p. 8-16, jul./ago, 2007.

SASSAKI, R. K. Inclusão: acessibilidade no lazer, trabalho e educação. Revista Nacional de Reabilitação, São Paulo, v. 12, n. 1, p. 10-16, mar./abr., 2009.

SHIMOSAKAI, R. O Turismo como Ferramenta de Inclusão. In: II Conferência Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência. CONADE - Conselho Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência/Secretaria Especial dos Direitos Humanos, Brasília, p. 11-12, dez., 2008.

SILVA, F. G. S.; MELO, R. S. A contribuição da sinalização turística para o desenvolvimento turístico da cidade de Parnaíba. RBTUR, v. 6, n. 2, p. 129-146, 2012.

SILVA, T. P.; COSTA, R. K. Turismo Acessível: Inclusão Social, Acessibilidade e Cidadania. Revista Turydes: Turismo y Desarrollo, v. 11, n. 25, dez. 2018.

SOARES, L. Placas de rua em braile facilitam vida de deficientes visuais em MG. G1, 2017. Disponível em:< https://https://g1.globo.com/mg/sul-de-minas/noticia/placas-de-rua-em-braile-facilitam-vida-de-deficientes-visuais-em-mg.ghtml> Acesso em: 8 de jun. de 2022.

SOUZA, J. Acessibilidade é fundamental para inclusão de pessoas com deficiência. UFPA. Disponível em: https://portal.ufpa.br/index.php/ultimas-noticias2/13042-acessibilidade-e-fundamental-para-inclusao-de-pessoas-com-deficiencia. Acesso em: 21 nov. 2023.

TRAINA, A. J. M.; TRAINA JR, C. Como fazer pesquisa bibliográfica. SBC Horizontes, v. 2, n. 2, p. 30-35, 2009.

Downloads

Publicado

2023-12-26

Como Citar

MARCONDES, Amanda Oliveira; RAMOS, Gabriela Lima; SILVA , Giovana Caroline da; MENDES, Bruna de Castro.
SINALIZAÇÃO TURÍSTICA: a importância para turistas com deficiência
. Revista Turismo & Cidades, v. 5, n. 12, 26 Dez 2023 Disponível em: http://periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/turismoecidades/article/view/22001. Acesso em: 27 mai 2024.

Edição

Seção

Artigos