A SALVAGUARDA DO PATRIMÔNIO ARQUEOLÓGICO E POSSÍVEIS CAMINHOS PARA UM OUTRO TURISMO PEDAGÓGICO

o caso do Museu Histórico de São Vicente-RN, Brasil

Autores

  • Wagner Araújo Oliveira Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Rafaela Cláudia dos Santos

DOI:

https://doi.org/10.18764/2674-6972v5n11.2023.8

Palavras-chave:

patrimônio arqueológico, turismo pedagógico, Museu Histórico de São Vicente

Resumo

O presente trabalho tem como objetivo central apresentar as principais ações contributivas do Museu Histórico de São Vicente (MHSV) para a salvaguarda do patrimônio arqueológico, contribuindo para o fomento de um outro turismo pedagógico. A pesquisa possui uma abordagem qualitativa e de caráter exploratório e descritiva. Quanto ao plano de coleta de dados, foi realizada a pesquisa bibliográfica, bem como visita in loco, realização de entrevistas com gestores e a técnica de análise utilizada foi a descritiva. O MHSV tem como propósito contribuir com a salvaguarda da memória e história oral, a valorização da arte e da cultura e a difusão do patrimônio cultural, material e imaterial do município, além disso, tem associado suas atividades com a prática do turismo pedagógico promovendo ações educativas elucidando a importância do fortalecimento da salvaguarda do patrimônio arqueológico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rafaela Cláudia dos Santos

Bacharel em Turismo (UFRN) e mestranda em Ciências da Linguagem pela Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (UERN).

Referências

ANDRADE, J. V. Turismo: fundamentos e dimensões. São Paulo: Ática, 1992.

ANSARAH, M. G. dos R. Teoria geral do turismo. In: ANSARAH, M. G. dos R. (org.). Turismo: como aprender, como ensinar. São Paulo: SENAC, 2001.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2009.

BAUER, J. E.; SOHN, A. P.; OLIVEIRA, B. S. Turismo cultural: um estudo sobre museus e internet. Turismo: visão e ação, v. 21, p. 291-308, 2019.

BBC. Para proteger ‘arte’ de 35 mil anos, França cria réplica gigantesca de caverna. Brasil, 2015. Disponível em: https://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/04/150424_caverna_replica_lk. Acesso em: 14 maio 2022.

CARVALHO, A. P. Ações educativas para o patrimônio no âmbito do IPHAN. In: OLIVEIRA, D. L. (org.). Educação patrimonial: estudos sobre o patrimônio histórico, artístico e cultural. Goiânia: E&C, 2021.

CARDOSO, H. R.; GATTIBONI, M. L. S. Turismo pedagógico: uma alternativa para integração curricular. Professare, p. 85-110, 2015.

CHAGAS, M. Educação, museu e patrimônio: tensão, devoração e adjetivação. Revista Eletrônica do Iphan. Dossiê Educação Patrimonial, v.1, p. 1-7, 2006.

DIAS, N. M. G.; RODRIGUES, R. A. Sítio arqueológico da Região de Valéria/AM: Educação patrimonial e turismo. In: FIPED, 7., 2015, Campina Grande. Anais [...]. 4. ed. Campina Grande: Realize Editora, 2015. Disponível em: https://www.editorarealize.com.br/editora/anais/fiped/2015/TRABALHO_EV050_MD1_SA8_ID426_19102015191543.pdf. Acesso em: 15 maio 2022.

FACCIN, C. et al. O turismo pedagógico como alternativa de currículo integrado: relato de experiência. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 12, n. 1, 2020.

FERNANDES, A. do R. A. Viajar é preciso: o turismo pedagógico como instrumento de ampliação de conhecimento e desenvolvimento cultural. Dissertação (Mestrado em Turismo) - Setor de Ciências Humanas da Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2016.

FLORÊNCIO, S. R. R. Educação patrimonial: algumas diretrizes conceituais. In: PINHEIRO, A. (org.). Caderno do patrimônio cultural. Fortaleza: Secretaria Municipal de Cultural, 2014.

GLESNE, C. Becoming qualitative researchers: an introduction. 5th ed. London: Pearson, 2015.

GONÇALVES, A. Museus e turismo: que experiências? ‑ breve reflexão ICOM Portugal, 2009. Disponível em: www.icom ‑portugal.org Acesso em:10 mar. 2022.

HORTA, M. L. P; GRUNBERG, E.; MONTEIRO, A. Q. Guia básico de educação patrimonial. Brasília, DF: Iphan, 1999.

INTERNATIONAL COUNCIL OF MUSEUMS PORTUGAL. Definição: museu | ICOM, 2015. Disponível em: http://icom ‑portugal.org/2015/03/19/definicao‑museu/ Acesso em: 12 mar. 2022.

JAEGER, W. Paidéia: a formação do homem grego. São Paulo: Martins Fontes, 1986.

KOTLER, N.; KOTLER, P. H. Estrategias y marketing de museos. Barcelona: Ariel, 2018.

LOUZEIRO, F. O. S. Experimentando o conhecimento: o turismo pedagógico como ferramenta para o ensino profissional. Revista Brasileira de Ecoturismo, São Paulo, v.12, n.1, p. 55-66, fev./abr. 2019.

MENESES, U.T. B. de. Patrimônio cultural: dentro e fora do museu. In: SEMINÁRIOS DE CAPACITAÇÃO MUSEOLÓGICA, Belo Horizonte, 2004. Anais [...]. Belo Horizonte: ICFG, 2004.

MINAYO, M. C. de S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde.10th ed. São Paulo: Hucitec, 2010.

OMT. Turismo Internacional: uma perspectiva global. Porto Alegre: Bookman, 2003.

PEREIRA, J.; NASCIMENTO, I. C. Turismo pedagógico: um olhar acerca da formação do sujeito crítico por meio da prática de mediação museológica. RITUR-Revista Iberoamericana de Turismo, v. 9, n. 2, p. 118-137, 2019.

PUJOL-TOST, L. Integrating ICT in exhibitions. Museum Management and Curatorship, v. 26, n. 1, p. 63-79, 2011.

SANTOS, M. C. T. M. Encontros museológicos: reflexões sobre a museologia, a educação e o museu. Brasília, DF: Ministério da Cultura, Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, Departamento de Museus e Centros Culturais, 2008.

VASCONCELLOS, C. de M. Turismo e museus. São Paulo: Aleph, 2006. Coleção ABC do Turismo.

Downloads

Publicado

2023-05-21

Como Citar

OLIVEIRA, W. A.; SANTOS, R. C. dos. A SALVAGUARDA DO PATRIMÔNIO ARQUEOLÓGICO E POSSÍVEIS CAMINHOS PARA UM OUTRO TURISMO PEDAGÓGICO: o caso do Museu Histórico de São Vicente-RN, Brasil. Revista Turismo & Cidades, [S. l.], v. 5, n. 11, 2023. DOI: 10.18764/2674-6972v5n11.2023.8. Disponível em: http://periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/turismoecidades/article/view/19379. Acesso em: 1 mar. 2024.

Edição

Seção

ENTBL