Cultura escrita em um espaço de privação de liberdade: é possível garantir uma formação humana integral?

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18764/2358-4319v15n1.2022.4

Palavras-chave:

educação carcerária, formação humana integral, educação de jovens e adultos

Resumo

O estudo tematiza a educação escolar e a imersão na cultura escrita em um espaço de privação de liberdade, procurando compreender e problematizar a educação em linguagem no campo estudado, tendo como base os pressupostos filosófico-epistemológicos da Proposta Curricular de Santa Catarina (SC, 2014) de forma a responder à seguinte questão de pesquisa: Considerando os fundamentos da Proposta Curricular de Santa Catarina, a educação em linguagem tal qual se historia no Centro de Educação de Jovens e Adultos no Complexo Penitenciário de Florianópolis, faculta uma imersão mais ampla dos detentos nas diversas manifestações da cultura escrita, visando à formação humana integral desses sujeitos? Em o fazendo, como isso se delineia? Em não o fazendo, o que se coloca em seu lugar? Para alcançar o objetivo intentado, de – com base na questão de pesquisa – problematizar a educação escolar em linguagem nessa articulação entre esfera escolar e esfera carcerária, a pesquisa tem base qualitativa, tendo sido realizada na Unidade Descentralizada do Centro de Educação de Jovens e Adultos mantido no Complexo Penitenciário de Florianópolis.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Daniela Cristina da Silva-Garcia

Doutoranda em Linguística pela Universidade Federal de Santa Catarina. Mestra em Linguística pela Universidade Federal de Santa Catarina.

Downloads

Publicado

2022-05-06

Como Citar

Silva-Garcia, D. C. da. (2022). Cultura escrita em um espaço de privação de liberdade: é possível garantir uma formação humana integral?. Revista Educação E Emancipação, 15(1), 104–128. https://doi.org/10.18764/2358-4319v15n1.2022.4

Edição

Seção

Artigos