Juventude Juventudes: dos contornos sobre o conceito às implicações de um programa socioeducativo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18764/2358-4319.v14n3p474-496

Palavras-chave:

Condição de juventude, Construto social, Prosseguimento da escolarização

Resumo

Estudo qualitativo que se utiliza de dados quantitativos, inicialmente realiza reflexão sobre o fenômeno juventude, a partir da visão de estudiosos preocupados com a problemática. Ressalta a visão sociológica do conceito advogada por Bourdieu (1983), Margulis e Urresti, (1996), Sposito (2000, 2002), passando pela defesa de Peralva (1997) e Dayrell (2007). Confirma que, juventude é um conceito socialmente construído, portanto, influenciado por condições materiais, históricas e políticas. Situa a juventude pesquisada como parte daquela que pertence aos estratos sociais mais baixos, evidenciando assim a conjuntura e dados que se articulam com o referencial discutido, o qual fornece elementos para localizá-la como uma entre as várias juventudes existentes no contexto estudado, com o fito de identificar a condição juvenil dos egressos do ProJovem em estudo. Objetiva ainda apurar as implicações do programa no que se refere à continuação dos estudos e ao acesso às oportunidades de trabalho, finalidades estabelecidas pelo ProJovem, para os jovens que o frequentam. Em relação à metodologia deste trabalho, participaram da pesquisa 74 egressos, e foram realizados grupos focais e aplicação de questionário como instrumental de pesquisa. O resultado do estudo conclui que os jovens pesquisados não dispõem de moratória social, mas carregam em si a condição de juventude construída em torno deles e que, a despeito de inúmeras variáveis contextuais, o ProJovem contribuiu para que os egressos prosseguissem os estudos, embora estejam inseridos em trabalho considerados de menor valor social.

Palavras-chave: Condição de juventude; Construto social; Prosseguimento da escolarização.

Youth Youths: from the contours about the concept to the implications of a socio-educational program

ABSTRACT

Qualitative study that uses quantitative data, reflects on the phenomenon of youth, from the perspective of scholars concerned with the issue. It highlights the sociological view of the concept advocated by Bourdieu (1983), Margulis; Urresti, (1996), Sposito (2000/2002), passing through the defense of Peralva (1997) and Dayrell (2007). It confirms that youth is a socially constructed concept, therefore, influenced by material, historical and political conditions. It places the researched youth as the part that belongs to the lowest social strata, thus evidencing the situation and data that articulate with the discussed framework, which provides elements to locate it as one among the various youths existing in the studied context, with the aim of identifying the youth condition of the ProJovem graduates under study. It also aims to investigate the implications of the program with regard to the continuation of studies and access to work opportunities, purposes established by ProJovem, for the young people who attend it. Regarding the methodology of this work, 74 graduates participated in the research, and focus groups and a questionnaire were applied as research tools. The result of the study concludes that the young people surveyed do not have a social moratorium, but carry within themselves the condition of youth built around them and that, despite numerous contextual variables, PROJOVEM contributed to the graduates continuing their studies, even though they are inserted in work considered of lesser social value.

Keywords: Status of youth; Social construct; Continuation of schooling.

Juventud Juventudes: de los contornos del concepto a las implicaciones de un programa socioeducativo

RESUMEN

Estudio cualitativo que utiliza datos cuantitativos, inicialmente reflexiona sobre el fenómeno de la juventud, desde la perspectiva de los estudiosos preocupados com el tema. Enfatiza la visión sociológica del concepto defendida por Bourdieu (1983), Margulis; Urresti, (1996), Sposito (2000/2002), pasando por la defensa de Peralva (1997) y Dayrell (2007). Confirma que la juventud es un concepto construido socialmente, por lo tanto, influenciado por las condiciones materiales, históricas y políticas. Sitúa a los jóvenes investigados como parte de aquellos que pertenecen a los estratos sociales más bajos, evidenciando así la situación y los datos que se articulan con el tema discutido, lo que brinda elementos para ubicarlos como um grupo a más entre los diversos jóvenes existentes en el contexto estudiado, con el fin de identificar la condición juvenil de los egresados del Projovem en estudio. También tiene como objetivo investigar las implicaciones del programa en cuanto a la continuación de estudios y el acceso a oportunidades laborales, fines establecidos por el ProJovem, para los jóvenes que de él participan. En cuanto a la metodología de este trabajo, 74 egresados participaron de la investigación, y se aplicaron grupos focales y un cuestionario como herramientas de investigación. El resultado del estudio concluye que los jóvenes estudiados no tienen una moratoria social, sino que llevan consigo la condición de juventud construida en torno a ellos y que, a pesar de numerosas variables contextuales, el ProJovem contribuyó para que los egresados continuaran sus estudios, a pesar de estar inseridos en trabajos considerados de menor valor social.  

Palabras clave: Situación de la juventud; Construcción social; Búsqueda de la escolarización.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Edinólia Lima Portela, Universidade Federal do Maranhão - UFMA

Doutora em Educação. Professora Associada do Curso de Pedagogia e do Programa de Pós Graduação da Universidade Federal do Maranhão - UFMA. Integrante do grupo de Pesquisa: Escola Currículo e Formação Docente PPG em Educação/ UFMA. Membro do Fórum de Educação de Jovens e Adultos do Maranhão.

Downloads

Publicado

2021-12-28

Como Citar

PORTELA, Edinólia Lima.
Juventude Juventudes: dos contornos sobre o conceito às implicações de um programa socioeducativo
. Revista Educação e Emancipação, v. 14, n. 3, p. p.474–496, 28 Dez 2021 Disponível em: http://periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/reducacaoemancipacao/article/view/18199. Acesso em: 17 jul 2024.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)