Os tempos de vida e os tempos da escola: tensões aliviadas pela flexibilidade dos cursos semipresenciais da Educação de Jovens e Adultos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18764/2358-4319.v14n1p39-64

Palavras-chave:

EJA, Cursos semipresenciais, Flexibilidade

Resumo

A escola possui um modelo bastante rígido no requisito tempo, nesse sentido procura reproduzir suas atividades dentro da lógica temporal da sociedade. Adequar todo o potencial dos educandos da Educação de Jovens e Adultos (EJA) a essa rigidez é problemático, uma vez que, para muitos sujeitos, é imprescindível articular os tempos de vida e os tempos impostos pela escola. O presente artigo objetiva analisar como os cursos semipresenciais diminuem as tensões entre os tempos de vida dos estudantes e os tempos escolares. Trata-se de uma abordagem de pesquisa qualidade em educação. As informações foram obtidas por meio de um questionário aplicado a cem estudantes e da realização de doze entrevistas semiestruturadas, em uma escola estadual de ensino fundamental e médio de EJA, que integra o sistema de ensino do estado da Paraíba, durante os meses de setembro a dezembro de 2014, a partir de uma pesquisa mais ampla, em nível de Pós-Graduação em Educação, strictu sensu. Os resultados demonstram que a flexibilidade dos tempos dos cursos semipresenciais constitui um elemento importante para a garantia do direito à educação de parte dos sujeitos da EJA que não se adequam ao formato presencial de ensino.

Palavras-chave: EJA. Cursos semipresenciais. Flexibilidade.

Times of life and school times: tensions relieved by the flexibility offered by semi-presential courses of Youth and Adult Education

ABSTRACT

The school has a very rigid model in terms of time. In this sense, it seeks to reproduce its activities within the temporal logic of society. Adapting the full potential of Youth and Adult Education (EJA) students to this rigidity is problematic, since, for many subjects, it is essential to articulate the times of life with the times imposed by the school. The present article aims to analyse how the semi-presential courses decrease the tensions between the times of the students’ life and school times. The research is based on a qualitative approach to research in education. The data were obtained through the application of a questionnaire to a hundred students and the holding of twelve semi-structured interviews, during the months from September to December of 2014, in a state school offering primary and secondary education for youth and adult students, which belongs to the Paraiba state system of education. This was part of a broader research carried out at post-graduate level in education. The results show that the flexibility of times offered by semi-presential courses is an important element for guaranteeing the right to education for a significant number of the young and adult students who do not adapt to the face-to-face teaching format.

Keywords: Youth and Adult Education. Semi-presential courses.  Flexibility.

Los tiempos de vida y los tiempos escolares: tensiones aliviadas por la flexibilidad de los cursos semipresenciales de Educación de Jóvenes y Adultos

RESUMEN

La escuela tiene un modelo muy rígido en cuanto al tiempo, en este sentido busca reproducir sus actividades dentro de la lógica temporal de la sociedad. Adaptar todo el potencial de los estudiantes de Educación de Jóvenes y Adultos (EJA) a esta rigidez es problemático, ya que, para muchas materias, es fundamental articular los tiempos de la vida y los tiempos impuestos por la escuela. Este artículo tiene como objetivo analizar cómo los cursos semipresenciales reducen las tensiones entre la vida de los estudiantes y los tiempos escolares. Es un enfoque de investigación cualitativa en educación. La información se obtuvo mediante un cuestionario aplicado a cien estudiantes y se realizó doce entrevistas semiestructuradas en una escuela estatal de enseñanza fundamental y secundaria de EJA, que integra el sistema educativo del estado de Paraíba, durante los meses de Septiembre a Diciembre de 2014, a partir de una investigación más amplia, a nivel de Posgrado en Educación, stricto sensu. Los resultados demuestran que la flexibilidad de los horarios de los cursos semipresenciales es un elemento importante para garantizar el derecho a la educación a los sujetos de la EJA que no se adaptan al formato de enseñanza presencial.

Palabras clave: Educación de Jóvenes y Adultos. Cursos Semipresenciales. Flexibilidad.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Humberto Vieira Farias, Rede Pública Estadual de Educação da Paraíba e da Rede Pública Municipal de Educação de Sobrado/PB

Doutorando em Educação pela UFPB, Linha de pesquisa: Processos de Ensino- Aprendizagem Professor da Rede Pública Estadual de Educação da Paraíba e da Rede Pública Municipal de Educação de Sobrado/PB.

Eduardo Jorge Lopes da Silva, Universidade Federal da Paraíba - UFPB

Doutor em Educação pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Professor lotado no Departamento de Fundamentação da Educação do Centro de Educação da Universidade Federal da Paraíba. Professor permanente do Programa de Pós-Graduação em Educação da UFPB/Linha de pesquisa: Processos de Ensino-Aprendizagem.

Timothy Denis Ireland, Universidade Federal da Paraíba - UFPB

Doutor em Educação de Adultos pela Universidade de Manchester/Inglaterra. Professor Titular da Universidade Federal da Paraíba nos Programas de Pós-Graduação em Educação e Direitos Humanos, ambos pela Universidade Federal da Paraíba.

Downloads

Publicado

2021-03-29

Como Citar

FARIAS, H. V.; SILVA, E. J. L. da; IRELAND, T. D. Os tempos de vida e os tempos da escola: tensões aliviadas pela flexibilidade dos cursos semipresenciais da Educação de Jovens e Adultos. Revista Educação e Emancipação, [S. l.], v. 14, n. 1, p. p.39–64, 2021. DOI: 10.18764/2358-4319.v14n1p39-64. Disponível em: http://periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/reducacaoemancipacao/article/view/16502. Acesso em: 29 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigos