A NARRAÇÃO DE SI PELO OUTRO: A INCAPACIDADE DE DIZER O AMOR NO SENTIDO BEAUVOIRIANO

Autores

  • Ana Catarina Santos Pereira

DOI:

https://doi.org/10.18764/arell.v4i10.11603

Resumo

Num texto escrito que se furta aos tradicionais padrões e metodologias académicas, ensaiamos uma leitura que viaja do romance O sangue dos outros, de Simone de Beauvoir, para uma reflexão sobre um dos temas centrais do livro: a incapacidade de declarar amor ao outro e de vivência plena de sentimentos íntimos. O tema, como reconheceremos, perpassa o século XX, encontrando expressão em diversos objectos artísticos, da literatura ao cinema, do teatro à dança, da música às artes plásticas. De uma perspectiva sociológica, estes anos de conflitos mundiais, de reposicionamentos políticos e de manifestações em prol de uma universalização dos direitos humanos, questionaram ou tornaram fugazes muitas das uniões matrimoniais, que foram deixando de poder basear-se em relações essencialmente económicas, morais ou religiosas. Face a profundas alterações em ideais e valores dominantes, o amor seria então revalorizado como o último dos compromissos.Não obstante, nas linhas essencialmente aporéticas que aqui apresentamos, não propomos leituras finais ou justificações últimas para a resistência a palavras que anunciem novas fases, vidas ou promessas mútuas. Partimos apenas de um romance que mimetiza uma realidade comum, propagada em várias formas de expressão artística da contemporaneidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-06-16

Como Citar

Pereira, A. C. S. (2019). A NARRAÇÃO DE SI PELO OUTRO: A INCAPACIDADE DE DIZER O AMOR NO SENTIDO BEAUVOIRIANO. Afluente: Revista De Letras E Linguística, 4(10), 236–252. https://doi.org/10.18764/arell.v4i10.11603

Edição

Seção

Ensaio