Organização, tecnologia e acesso aberto:

uma proposta metodológica para uma Biblioteca Comunitária Digital

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18764/2526-6160v23n1.2024.7

Palavras-chave:

organização da informação, acesso à informação, biblioteca digital, biblioteca comunitária, ciência da informação

Resumo

Este relato tem como objetivo propor a implementação de uma Biblioteca Comunitária Digital no Campo da Ciência da Informação, apresentando as etapas elementares para sua construção e operacionalização. A proposta visa fomentar um amplo e equitativo acesso à informação, promovendo a educação continuada, facilitando a busca e o compartilhamento de conhecimento, apoiando instituições acadêmicas e combatendo a desinformação. A pesquisa foi caracterizada como descritiva e aplicada, com abordagem qualitativa, utilizando da pesquisa bibliográfica para fundamentar a resolução de um problema prático da Ciência da Informação que é a proposição de uma Biblioteca Comunitária Digital. A metodologia para construção da Biblioteca Comunitária Digital envolveu quatro etapas, partindo pela definição de objetivos e planejamento inicial; pesquisa exploratória sobre recursos tecnológicos e estratégicos; definições técnicas e práticas; e a seleção de conteúdos para a composição do acervo. Os resultados apresentaram os artefatos desenvolvidos para cada etapa e definições necessárias para a criação de uma biblioteca, formatado como um guia para implementação de uma Biblioteca Comunitária Digital, acessível virtualmente de qualquer localidade, oferecendo acesso à recursos acadêmicos e educacionais em Ciência da Informação. Espera-se que este estudo seja um instrumento norteador para a implementação de bibliotecas digitais comunitárias, reforçando o compromisso com a democratização do acesso à informação contínuo, a promoção educacional e a otimização da busca por conhecimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Matheus Araujo Freire Vinhal, Universidade Federal de Minas Gerais

Graduando em Biblioteconomia pela Universidade Federal de Minas Gerais. Atualmente é estagiário de biblioteconomia do Instituto de Planejamento e Gestão de Cidades - IPGC. Tem experiência na área de Ciência da Informação, com ênfase em Biblioteconomia, atuando principalmente nos seguintes temas: Gestão da Informação, Gestão do Conhecimento, Organização da Informação, Tratamento da Informação e Normalização Bibliográfica. 

Ana Maris Fernandes Dos Santos Augusto, Universidade Federal de Minas Gerais

Graduanda em Biblioteconomia pela Universidade Federal de Minas Gerais. 

Lidiane Gonçalves de Oliveira, Universidade Federal de Minas Gerais

Graduanda em Biblioteconomia pela Universidade Federal de Minas Gerais. Estagiária na Secretaria Municipal de Educação de Belo Horizonte.

Patrícia Nascimento Silva, Universidade Federal de Minas Gerais

Professora Adjunta no Departamento de Organização e Tratamento da Informação na Escola de Ciência da Informação (ECI) da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Professora e Pesquisadora no Programa de Pós-Graduação em Gestão & Organização do Conhecimento (PPGGOC) ECI/UFMG. Doutora em Gestão e Organização do Conhecimento pelo PPGGOC ECI UFMG. Atuou como Analista de Sistemas por 15 anos na área de Engenharia de Software. Interesse na área de Ciência da Informação e Sistemas de Informação, na linha de Gestão e Tecnologia, com destaque para: Recuperação de Informação, Representação e Organização da Informação e do Conhecimento, Interoperabilidade, Acesso, Uso e Reúso de Dados Governamentais Abertos, Governança de dados.

Referências

AMANTE, M. J. O bibliotecário como gestor do conhecimento: o caso dos repositórios. RECIIS, Rio de Janeiro, v. 8, n. 2, p. 243-254, jun. 2014. Disponível em: https://www.arca.fiocruz.br/bitstream/handle/icict/17100/15.pdf?sequence=2&isAllowed=y. Acesso em: 12 dez. 2023.

BOCCATO, V. R. C. Metodologia da pesquisa bibliográfica na área odontológica e o artigo científico como forma de comunicação. Rev. Odontol. Univ. Cidade São Paulo, São Paulo, v. 18, n. 3, p. 265-274, 2006. Disponível em: https://arquivos.cruzeirodosuleducacional.edu.br/principal/old/revista_odontologia/pdf/setembro_dezembro_2006/metodologia_pesquisa_bibliografica.pdf. Acesso em: 6 nov. 2023.

BORKO, H. Information Science: what is it? American Documentation, [s. l.], v.19, n.1, p.3-5, Jan. 1968.(Tradução Livre). Disponível em: https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/1992827/mod_resource/content/1/Borko.pdf. Acesso em: 28 fev. 2024.

BRITO, J. F.; MATIAS, M. Biblioteca digital de teses e dissertações do Ibict: uma análise sob a ótica da arquitetura da informação. Revista ACB: Biblioteconomia em Santa Catarina, Florianópolis, v. 22, n. 2, especial, p. 285-299, abr./jul. 2017. Disponível em: http://hdl.handle.net/20.500.11959/brapci/71871. Acesso em: 30 out. 2023.

CAMARGO, L. S. A.; VIDOTTI, S. A. B. G. Arquitetura da informação: uma abordagem prática para o tratamento de conteúdo e interface em ambientes informacionais digitais. Rio de Janeiro: LTC, 2011.

CARTAXO, M. A. A contribuição da arquitetura da informação para gestão do conhecimento. 2016. 135 f. Tese (Doutorado em Ciência da Informação)—Faculdade de Ciência da Informação, Universidade de Brasília, Brasília, DF, 2016. Disponível em: http://www.realp.unb.br/jspui/bitstream/10482/21296/1/2016_MacAmaralCartaxo.pdf. Acesso em: 28 fev. 2024.

FLEURY, M. T. L.; WERLANG, S. R. da C. Pesquisa aplicada: conceitos e abordagens. Anuário de Pesquisa GVPesquisa, [s. l.], p. 10-15, 2016. Disponível em: https://periodicos.fgv.br/apgvpesquisa/article/view/72796/69984. Acesso em: 4 dez. 2023.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2017.

LIMA, G.A. Arquitetura da Informação. In: Roberto Campos da Rocha Miranda. (org.). Arquitetura da Informação na Câmara dos Deputados. Brasilia, DF: Centro de Documentação e Informação: Edições Câmara, 2016. p. 47-62. Disponível em: https://repositorio.ufmg.br/handle/1843/41382. Acesso em: 28 fev. 2024

PRADO, G. M. Bibliotecas comunitárias como território de memória interagindo práticas da aprendizagem e mudanças. DataGramaZero: Revista de Ciência da Informação, Rio de Janeiro, v. 10, n. 6, dez. 2009. Disponível em: http://ridi.ibict.br/handle/123456789/181. Acesso em: 1 dez. 2023.

SAYÃO, L. F.; MARCONDES, C. H. O desafio da interoperabilidade e as novas perspectivas para as bibliotecas digitais. Transinformação, Campinas, v. 20, p. 133-148, 2008. Disponível em: https://www.scielo.br/j/tinf/a/LSxTfhK6NfX54t4ypBK87kM/?lang=pt. Acesso em: 2 dez. 2023.

SHINTAKU, M.; MEIRELLES, R. Manual do DSpace: administração de repositórios. Salvador: EDUFBA, 2010. Disponível em: https://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/769. Acesso em: 12 dez. 2023.

SILVA, F. C. C. da. Bibliotecário de repositórios. In: QUEIROZ, C. F.; ARAÚJO, L.D. (org.). O perfil das novas competências na atuação bibliotecária. Florianópolis: Rocha Gráfica e Editora, 2020. Disponível em: https://biblio.eci.ufmg.br/ebooks/2021010003.pdf. Acesso em: 12 dez. 2023.

SOUSA, M. E. P. de; TARGINO, M. das G. Cinco leis da Biblioteconomia/Cinco leis de Ranganathan: resistindo bravamente ao tempo. Ciência da Informação em Revista, Maceió, v. 3, n. 1, p. 11-29, jan./abr. 2016. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/cir/article/view/2334/1840. Acesso em: 4 dez. 2023.

THIOLLENT, M. Metodologia de pesquisa-ação. São Paulo: Saraiva, 2009.

Downloads

Publicado

2024-06-21

Como Citar

VINHAL, Matheus Araujo Freire; AUGUSTO, Ana Maris Fernandes Dos Santos; OLIVEIRA, Lidiane Gonçalves de; SILVA, Patrícia Nascimento.
Organização, tecnologia e acesso aberto:: uma proposta metodológica para uma Biblioteca Comunitária Digital
. Revista Bibliomar, p. 1–17, 21 Jun 2024 Disponível em: https://periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/bibliomar/article/view/22820. Acesso em: 23 jul 2024.

Edição

Seção

Artigos