O fixo e o fluido em “Retrato de família”, de Carlos Drummond de Andrade

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18764/2525-3441v9n25.2024.01

Palavras-chave:

Mutabilidade; fotografia; memória; apreensão parcial do mundo

Resumo

O poema “Retrato de família”, de Carlos Drummond de Andrade, condensa questões filosóficas acerca da mobilidade de todas as coisas, refletindo também sobre problemas relacionados à fotografia e à memória. A consciência da fluidez do universo em contraste com a suposta fixidez da imagem capturada pela câmera provoca todo um incômodo no observador, o que será o assunto do texto. Este artigo faz uma análise cerrada do poema, correlacionando-o com reflexões de pensadores e estudiosos que trataram dos temas que o poeta brasileiro retoma e sintetiza.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adriano de Paula Rabelo, Universidade Federal de Kazan

- Doutor em Literatura Brasileira pela Universidade de São Paulo. Atualmente, é professor de Literatura, Cultura, História e Sociedade Brasileira na Universidade Federal de Kazan, Rússia.

Referências

ANDRADE, Carlos Drummond. A rosa do povo. São Paulo: Companhia das Letras, 2012.

BARTHES, Roland. A câmara clara: Nota sobre a fotografia. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1984.

BENJAMIN, Walter. Passagens. Belo Horizonte: Editora UFMG/ São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2007.

________________. “Pequena história da fotografia”. In: Magia e técnica, arte e política: Ensaios sobre literatura e história da cultura (Volume 1. Série Obras Escolhidas). São Paulo: Brasiliense, 2012.

BERGSON, Henri. Matéria e memória: Ensaio sobre a relação do corpo com o espírito. São Paulo: Martins Fontes, 1979.

HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva. São Paulo: Centauro, 2003.

NIETZSCHE, Friedrich. Além do bem e do mal ou Prelúdio de uma filosofia do futuro. São Paulo: Hemus, 2001.

SONTAG, Susan. Sobre fotografia. São Paulo: Companhia das Letras, 2004.

SOUZA, José Cavalcanti de (seleção de textos e supervisão). Os Pré-socráticos (Coleção Os Pensadores). São Paulo: Abril Cultural, 1973.

WILDE, Oscar. O retrato de Dorian Gray. São Paulo: Penguin-Companhia, 2012.

Downloads

Publicado

2024-06-28

Como Citar

RABELO, Adriano de Paula.
O fixo e o fluido em “Retrato de família”, de Carlos Drummond de Andrade
. Afluente: Revista de Letras e Linguística, v. 9, n. 25, p. 01–13, 28 Jun 2024 Disponível em: https://periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/afluente/article/view/21869. Acesso em: 21 jul 2024.