Donos da cidade: uma leitura comparada das crianças de rua em obras de Jorge Amado e Victor Hugo

Autores

  • Alfredo Victor Souza de Almeida Mestrando PROGEL - UEFS
  • Alana de Oliveira Freitas El Fahl Professora da UEFS - PROGEL

Palavras-chave:

Palavras-chave, Literatura Comparada, Jorge Amado, Victor Hugo, Infância, Pobreza.

Resumo

O presente artigo se propõe a analisar comparativamente os romances Jubiabá e Capitães da areia do escritor Jorge Amado e Os Miseráveis de Victor Hugo, observando as personagens infantis que moram nas ruas. O estudo comparado é aplicado às obras, considerando a representação da pobreza nos romances estudados. Interessa-nos a aproximação dessa representação, mesmo ressaltando as diferenças de tempo, local e contexto das produções amadianas e hugoana. Portanto, buscamos explicitar as convergências e confluências dessas personagens, de modo a percebermos a permanência do tema da pobreza e como ele assola as crianças, atualizando-se como uma discussão ainda atual e necessária. Contribuem com este trabalho, entre outros, os estudo de Auerbach (s/d), Bueno (2006), Carvalhal (1986), Duarte (1996) e Leão (1960.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alfredo Victor Souza de Almeida, Mestrando PROGEL - UEFS

Mestrando em Estudos Literários, bolsista FAPESB, especialista em Metodologia do Ensino de Língua Portuguesa e Literatura Brasileira, licenciado em Letras Vernáculas.

Alana de Oliveira Freitas El Fahl, Professora da UEFS - PROGEL

Doutora em Literatura pela UFBA, Mestre em Literatura e Diversidade Cultural pela UEFS. Professora de Literatura Brasileira e Portuguesa na UEFS. Professora Permanente do PROGEL e do PROFLETRAS.

 

Referências

AMADO, Jorge. Jubiabá. São Paulo: Companhia das Letras, [1935], 2008.

AMADO, Jorge. Capitães da areia. São Paulo: Companhia das Letras, [1937], 2008 b.

AUERBACH, Erich. Mimesis: a representação da realidade na literatura ocidental. Editora Perspectiva. s/d.

BUENO, Luís. Uma história do Romance de 30. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo; Campinas: Editora da Unicamp, 2006.

CALVINO, Italo. Por que ler os clássicos. Companhia das Letras, 1993. Tradução: Nilson Moulin.

CARVALHAL, Tânia Franco. Literatura Comparada. SP: Editora Ática, 1986.

COUTINHO, Eduardo e CARVALHAL, Tânia F. Literatura Comparada: textos fundadores. Rio de Janeiro: Rocco, 1994.

COUTINHO, Eduardo F. Literatura Comparada na América Latina. Rio de Janeiro: Ed. UERJ, 2003.

DUARTE, Eduardo de Assis. Jorge Amado: romance em tempo de utopia. Rio de Janeiro: Record; Natal: UFRN, 1996

HUGO, Victor. Os Miseráveis. Texto integral; Tradução de Regina Célia de Oliveira. São Paulo: Martin Claret, [1862], 2014.

LEÃO, A. Carneiro. Victor Hugo no Brasil. Rio de Janeiro: José Olympio Editora, 1960.

LLOSA, Mário Vargas. A tentação do impossível: Victor Hugo e Os miseráveis. Tradução de Paulina Wacht e Ari Roitman. Rio de Janeiro: Objetiva, 2012.

JÚNIOR, Antônio Fernandes. Apontamentos Teóricos sobre Intertextualidade, Leitura e Ensino. In: CARDOSO, João Batista (Org). Literatura e práticas docentes: pontos e contrapontos. Goiânia: Ed. da PUC Goiás, 2012.

Downloads

Publicado

2021-01-26

Como Citar

SOUZA DE ALMEIDA, Alfredo Victor; FREITAS EL FAHL, Alana de Oliveira.
Donos da cidade: uma leitura comparada das crianças de rua em obras de Jorge Amado e Victor Hugo
. Afluente: Revista de Letras e Linguística, v. 6, n. 17, p. 245–263, 26 Jan 2021 Disponível em: https://periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/afluente/article/view/15258. Acesso em: 15 jun 2024.

Edição

Seção

Estudos Literários