A LITERATURA DE CORDEL ENQUANTO CULTURA POPULAR

análise do cordel baseado na lenda piauiense “o cabeça de cuia” à luz do insólito ficcional

Autores

  • ARISSANDRA ANDREIA DOS SANTOS Universidade Estadual do Maranhão-UEMA
  • JOSENILDO CAMPOS BRUSSIO Universidade Federal do Maranhão (UFMA)
  • ALGEMIRA MACÊDO MENDES Universidade Estadual do Maranhão (UEMA)

Palavras-chave:

Cabeça de cuia; Imaginário popular; Fantástico-maravilhoso; Literatura de cordel.

Resumo

Este artigo tem como objetivo analisar a lenda piauiense “O Cabeça de cuia” escrita em forma de cordel, pelo cantador, violeiro e poeta piauiense, Pedro Costa. O foco dessa investigação repousa sobre o fato de a lenda supracitada apresentar condições insólitas em seus desdobramentos que estão intrinsecamente ligados a fatos extraordinários, incomuns à realidade, haja vista que essas condições estão presentes na estrutura do cordel selecionado.  Além disso, esse estudo visa apresentar os elementos que consagram o Cordel, em sua gênese e mediante as vicissitudes históricas, como manifestação da literatura oral. Para isso, abordaremos a origem do cordel mediante a vertente Europeia e a sua chegada ao Brasil, nos respaldando nos pressupostos que fazem com que essa literatura seja considerada literatura de cunho popular. Nessa perspectiva, far-se-á uma contextualização dos elementos característicos do Cordel e a relação deste com os mitos e lendas locais. Metodologicamente, esta pesquisa é bibliográfica, de cunho analítico-interpretativo, tendo como método a análise de conteúdo, técnica empírica de análise de dados, apresentado por Laurence Bardin (1997). Como aporte teórico, dialogaremos com alguns autores que versam sobre o cordel (ZUMTHOR,1993; CASCUDO, 2010,) e o insólito ficcional (TODOROV, 2004; BESSIÈRE, 2009).  Nesse sentido, os resultados apontam que a lenda em forma de cordel, apresenta configurações que são capazes de abarcar elementos do fantástico-maravilhoso pela estranheza que provoca nos leitores, com um misto de mistério e sobrenatural.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

ARISSANDRA ANDREIA DOS SANTOS, Universidade Estadual do Maranhão-UEMA

Mestranda em Letras pela Universidade Estadual do Maranhão-UEMA (2022), graduada em Letras pela Universidade Federal do Piauí-UFPI (2021). Pesquisadora do Grupo de Estudo e Pesquisa em meio Ambiente, Desenvolvimento e Cultura (GEPEMADEC) e do Laboratório de Estudos do Imaginário (LEI) e Bolsista de Mestrado pela FAPEMA-UEMA.

JOSENILDO CAMPOS BRUSSIO, Universidade Federal do Maranhão (UFMA)

Doutor em Psicologia Social (UERJ), professor do Mestrado em Letras da UEMA. Professor Associado II do Curso de Licenciatura em Ciências Humanas/Sociologia, no Centro de Ciências de São Bernardo, da Universidade Federal do Maranhão. Coordenador do Grupo de Estudos e Pesquisas em Meio Ambiente, Desenvolvimento e Cultura (GEPEMADEC) e do Laboratório de Estudos do Imaginário (LEI).

ALGEMIRA MACÊDO MENDES, Universidade Estadual do Maranhão (UEMA)

Possui graduação em Licenciatura Plena em Letras pela Universidade Estadual do Piauí (1993), Mestrado em Teoria Literária pela Universidade Federal de Pernambuco (2002). Bolsista de Produtividade do CNPQ-2. Doutorado em Letras pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul(2006) com estágio de doutorado sanduíche em Coimbra-PT(2005). Realizou estágio de Pós-Doutorado, (CAPES) na Universidade de Lisboa em Literaturas Africanas de Língua Portuguesa . Professora Associada IV da Universidade Estadual do Piauí- Professora Emérita da Universidade Estadual do Maranhão . Atua no PPGL das duas IES . Coordena o Núcleo de Estudos Literários Piauienses -NELIPI, NELG e Membro do Comitê Institucional de Pesquisa da UESPI, Conselho Editorial das revistas Pesquisa em Foco (UEMA) e Letras em Revista/UESPI ,Membro do conselho editorial da EDUESPI. Membro do CLEPUL-Universidade de Lisboa. Bolsista de produtividade da UEMA. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Literatura Feminina, História da Literatura, atuando principalmente nos seguintes temas: Literatura brasileira, Literatura Piauiense, Literatura de autoria feminina , Literatura Africanas e Africanas de Língua Portuguesa e Historia da Literatura.

Referências

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Traduzido por Luís Antero Reto, Augusto Pinheiro. São Paulo: Edições 70, 1997.

BESSIÈRE, Irène. “O relato fantástico: forma mista do caso e da adivinha”. Revista

Fronteiraz, vol. 3, nº 3, Setembro/2009

BRASIL, Ministério da Cultura. Literatura de cordel: Dossiê de Registro Iphan. Brasília, 2018. Disponível em>ortal.iphan.gov.br/uploads/ckfinder/arquivos/Dossie_Descritivo> Acesso em 17 Ago 2022.

CÂNDIDO, Antônio. O mundo sem culpa. In: O discurso e a cidade. São Paulo: Duas Cidades, 1993.

CASCUDO, Luís da Câmara. Contos tradicionais do Brasil. São Paulo: Global, 2014 .

CASCUDO, Luís da Câmara. Dicionário do Folclore Brasileiro. São Paulo: Global, 2001.

CASCUDO, Luís da Câmara. Literatura oral no Brasil. 2 ed. Rio de Janeiro: Livraria José Olímpio. Brasília: Instituto Nacional do Livro, 2010.

CASCUDO, Luís da Câmara. Vaqueiros e Cantadores. 1ªed, Porto Alegre: Editora Tecnoprint S.A, 1937.

COSTA, Pedro. Cordel: A lenda do cabeça de Cuia. Disponível em > https://piaui.folha.uol.com.br/materia/a-lenda-do-cabeca-de-cuia> Acesso em: 18 Ago

DURAND, Gilbert. As Estruturas Antropológicas do Imaginário. São Paulo: Martins Fontes, 2019.

ECO. Umberto. Seis passeios pelos bosques da ficção. São Paulo: Companhia das letras, 1994.

FERREIRA, BRITO, CARVALHO, BRUSSIO. A LENDA DE JOÃO VELHO: imaginário, fé e misticismo na Vila das Almas. In: Infinitum Revista Multidisciplinar, v. 3, n. 4, jan. / jun. 2020, p. 12.

GALVÃO, Ana Maria de Oliveira. Ler/ouvir folhetos de cordel em Pernambuco (1930-1950). Belo Horizonte: Biblioteca Digital UFMG, 2000. Disponível em: http://www.bibliotecadigital.ufmg.br/dspace/handle/1843/FAEC-84NPAE. Acesso em 13/08/2022.

GARCÍA, Flavio. Fantástico: a manifestação do insólito ficcional entre modo discursivo e gênero literário literaturas comparadas de língua portuguesa em diálogo com as tradições teórica, crítica e ficcional. XII Congresso Internacional da ABRALIC

Centro, Centros Ética, Estética UFPR, Curitiba, 2011.

MAGALHÃES, M. S. R. A lenda do Cabeça-de-Cuia: estrutura narrativa e formação do sentido. Revista do Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade de Passo Fundo - v. 7 - n. 1 - p. 151-160 - jan./jun. 2011.

Mitos Brasileiros_ Cabeça de cuia. Disponível em >https://historia-do-brasil-e-do-mundo.hi7.co/mitos-brasileiros---cabeca-de-cuia> Acesso em 09 agosto 2022

MOISÉS, Massaud. A Literatura Portuguesa. São Paulo: Cultrix, 1968.

Morre o poeta e cordelista Pedro Costa aos 54 anos. Cidade Verde. Disponível em >https://portalodia.com/noticias/teresina/morre-em-teresina,-o-poeta-cordelista-pedro-costa-aos-54-anos> Acesso em 19-08-2022.

Pedro Costa o Dom Quixote do Cordel. Ver o mundo. Disponível em > http://www.overmundo.com.br/overblog/pedro-costa-o-dom-quixote-do-cordel > acesso em 19-08-2022.

Pedro Nonato da Costa biografia. Wiki Fox. Disponível em > https://www.wikifox.org/pt/wiki/Pedro_Nonato_da_Costa> Acesso em 19-08-2022

Portal de literatura de cordel> Disponível em> https://usp.br/portaldocordel/autor.php?cod=17323>Acesso em 19-08-2022

SOUSA, Gerson Martins; JOSÉ, Tarcísio. Cultura Popular. Brasília: Projeção, 2014.

TODOROV, Tzvetan. Introdução à Literatura Fantástica. Tradução de Maria Clara Correa Castello. 3ª edição. São Paulo: Editora Perspectiva, 2004.

ZUMTHOR, Paul. A letra e a voz: a “literatura” medieval. São Paulo: Companhia das Letras, 1993.

Downloads

Publicado

2023-03-07

Como Citar

SANTOS, ARISSANDRA ANDREIA DOS SANTOS; BRUSSIO, JOSENILDO CAMPOS; MENDES, ALGEMIRA MACÊDO.
A LITERATURA DE CORDEL ENQUANTO CULTURA POPULAR : análise do cordel baseado na lenda piauiense “o cabeça de cuia” à luz do insólito ficcional
. Infinitum: Revista Multidisciplinar , v. 5, n. 8, p. 114–135, 7 Mar 2023Tradução . . Disponível em: . Acesso em: 19 abr 2024.

Edição

Seção

Artigos