CARVALHO, Olavo de. Maquiavel ou a confusão demoníaca. Campinas, SP: VIDE Editorial, 2011.

Autores

  • Gabriel Saldanha Lula de Medeiros Universidade Federal do Rio Grande do Norte – UFRN/Campus Central – Natal

Resumo

Escritor e filósofo com mais de 35 anos de carreira, Olavo de Carvalho dedicou parte da sua obra a esmiuçar o trabalho de grandes filósofos, como é o caso dos livros “A Nova Era e a Revolução Cultural” (1994), onde tece críticas aos escritos de Antônio Gramsci e Fritjof Capra; “Uma Filosofia Aristotélica da Cultura” (1994); “Aristóteles em Nova Perspectiva” (1996); e talvez o mais famoso de seus livros, intitulado “O Jardim das Aflições” (1995), Olavo de Carvalho, em quase 500 páginas, analisa os trabalhos de Epicuro, Marx, Comte, Hegel e outros. Em 2011, escreveu um livro dedicado a análise da obra de Nicolau Maquiavel, com foco em sua obra mais popular, “O Príncipe”, escrita no século XVI, pois, para Carvalho, “dos pensadores modernos mais célebres, Maquiavel é talvez o primeiro a entregar ao público uma doutrina tão desencontrada e confusa” (CARVALHO, 2011, p. 19).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gabriel Saldanha Lula de Medeiros, Universidade Federal do Rio Grande do Norte – UFRN/Campus Central – Natal

Acadêmico do Curso de Licenciatura em Geografia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte – UFRN/Campus Central – Natal.

Downloads

Publicado

2017-03-09

Como Citar

Medeiros, G. S. L. de. (2017). CARVALHO, Olavo de. Maquiavel ou a confusão demoníaca. Campinas, SP: VIDE Editorial, 2011. InterEspaço: Revista De Geografia E Interdisciplinaridade, 2(6), 412–416. Recuperado de http://periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/interespaco/article/view/6506

Edição

Seção

Resenha