O empreendedorismo como projeto para o social: empresas, instituições e tecnologia da informação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18764/2236-9473v21n1.2024.3

Palavras-chave:

Lutas simbólicas, Desenvolvimento, Empreendedorismo, Território, Tecnologia da Informação

Resumo

O presente artigo busca compreender de que modo as posições de empresas e de instituições se orquestram, no âmbito de um território, buscando analisar a força dos agentes na definição de um determinado modelo de desenvolvimento para cidades e para regiões. Esse modelo tem sido associado à promoção de ações empreendedoras, sobretudo no caso do campo da Tecnologia da Informação, em virtude de o segmento ser mais permeável aos valores do empreendedorismo, tanto em razão do perfil dos empreendedores, associados ao risco e à inovação, quanto do próprio campo da TI, que surge num universo de capitalismo conexionista e flexível. Com base em entrevistas, questionários e fontes documentais, a pesquisa, realizada na cidade de Santa Maria (RS), apresentou as posições e a dinâmica das forças dos diferentes atores empresariais e institucionais nas definições de modelos de ação econômica e de projeto social, associados ao empreendedorismo. O estudo apontou que empresas, instituições e espaços de políticas públicas têm atuado ativamente, em termos práticos e valorativos, na promoção de um “ecossistema” empreendedor na cidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2024-04-24

Como Citar

FERREIRA, Laura Senna.
O empreendedorismo como projeto para o social: empresas, instituições e tecnologia da informação
. Revista Pós Ciências Sociais, v. 21, n. 1, p. 47–69, 24 Abr 2024 Disponível em: http://periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/rpcsoc/article/view/23446. Acesso em: 17 jul 2024.