A BIBLIOTECA ESCOLAR COMO PAUTA DE REIVINDICAÇÃO POPULAR NO BRASIL

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18764/2526-6160v22n1.2023.5

Palavras-chave:

biblioteca escolar, bibliotecário escolar, Biblioteconomia, políticas públicas de leitura e escrita, políticas públicas de educação

Resumo

O presente artigo discorre sobre a biblioteca escolar como pauta de reivindicação popular no Brasil, verificando que a imagem desta unidade de informação coopera para a perpetuação de sua invisibilidade social. Ao examinarmos as alçadas externas à essas comunidades discursivas, a biblioteca escolar encontra-se fora da visibilidade dos direitos, desejos e necessidades informacionais da comunidade escolar brasileira. A ideia defendida, com base nas evidências coletadas, na documentação e estudos sobre o fenômeno e as vivências em campo pela autora, ao longo dos últimos trinta anos de exercício profissional, denotam que existe um território a ser conquistado: fazer com que a biblioteca escolar (com acervo, tecnologias e a pessoa bibliotecária) integre a pauta de reivindicação popular no Brasil, como direito inerente às crianças, adolescentes e adultos em processo de educação formal, e dever do Estado. Como constatações da discussão, verificou-se como prioritário que a universalização da biblioteca escolar seja integrada às prioridades de Advocacy da Biblioteconomia. Concluiu-se que, na edificação da universalização da biblioteca escolar no Brasil, dois caminhos são apontados para que isso aconteça: proporcionar experiências mais dinâmicas, inclusivas e de desenho universal e criar possibilidades de contato com o conhecimentos e suas fontes, para além dos conteúdos programáticos. Isso poderá se concretizar, por meio da atuação do profissional bibliotecário, inserido entre os especialistas da equipe multidisciplinar dos sistemas escolares.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Valéria Aparecida Bari, Universidade Federal de Sergipe

Líder do Grupo PLENA (https://www.facebook.com/plenacnpqufs/). Docente do Departamento de Ciência da Informação DCI/CCSA/UFS. (http://ccsa.ufs.br/pagina/20168-departamento-de-ciencia-da-informacao). Docente do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação PPGCI/UFS. (http://ppgci.ufs.br/pagina/20819). Editora da Revista Cajueiro: Ciência da Informação e Cultura da Leitura (https://seer.ufs.br/index.php/Cajueiro). Membro da Comissão Coordenadora do programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (COMPIBIC/UFS) e Comissão de Pesquisa (COMPQ/UFS). Membro do Conselho Federal de Biblioteconomia (CFB) - 19 Gestão (2022-2024). Membro da Comissão de Estudos de Documentação ABNT/CE-014:000.001. Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/0106962520738975.

Referências

BAÇÃ, Dandara. Críticas sinceras à campanha “sou biblioteca escolar”. Biblioo: cultura informacional, Rio de Janeiro, 7 jul. 2022. Disponível em: https://biblioo.info/criticas-sinceras-a-campanha-sou-biblioteca-escolar/. Acesso em: 08 jul. 2022.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Resumo Técnico: Censo Escolar da Educação Básica 2021. Brasília, DF: Inep, 2021. Disponível em: https://download.inep.gov.br/publicacoes/institucionais/estatisticas_e_indicadores/resumo_tecnico_censo_escolar_2021.pdf. Acesso em: 1 mar. 2023.

BRASIL. Lei nº 12.244, de 24 de maio de 2010. Dispõe sobre a universalização das bibliotecas nas instituições de ensino do País. Brasília, DF, 2010. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/lei/l12244.htm. Acesso em: 20 jun. 2023.

BRASIL. Lei nº 10.753, de 30 de outubro de 2003. Institui a Política Nacional do Livro. Brasília, DF, 2003. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2003/l10.753.htm. Acesso em: 20 jun. 2023.

BRAYNER, Cristian. O bibliotecário brasileiro é um alienado político? Biblioo: cultura informacional, Rio de Janeiro, 27 fev. 2019. Disponível em: https://biblioo.info/o-bibliotecario-brasileiro-e-um-alienado-politico/. Acesso em: 08 jul. 2022.

CAMPELLO, Bernadete (coord.). Biblioteca escolar como espaço de produção do conhecimento: parâmetros para bibliotecas escolares. Campinas: GEBE, 2010. Disponível em: https://docplayer.com.br/7582682-Biblioteca-escolar-como-espaco-de-producao-do-conhecimento.html. Acesso em: 25 nov. 2012.

CAMPELLO, Bernadete; BARBOSA, Ricardo Rodrigues; PROENÇA, Samuel Gonçalves. Bibliotecas escolares no Brasil: uma análise dos dados estatísticos do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais. RICI: R. Ibero-amer. Ci. Inf., Brasília, v. 11, n. 3, p. 609-624, set./dez. 2018. DOI: https://doi.org/10.26512/rici.v11.n3.2018.10397. Disponível em: https://brapci.inf.br/index.php/res/download/89629. Acesso em: 1 de mar. 2023.

FREIRE, José Ribamar Bessa. Escolas brasileiras jogam livros no lixo. Jusbrasil, Salvador, [1 jun. 2014]. Disponível em: https://carollinasalle.jusbrasil.com.br/noticias/131353928/escolas-brasileiras-jogam-livros-no-lixo. Acesso em 25 jun. 2022.

LAUAR JUNIOR, Rômulo Mansur.; PAIVA, Marília. de A. M. de. bibliotecas escolares no plano estadual de educação de minas gerais. Múltiplos Olhares em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 8, n. 2, 2018. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/moci/article/view/16876. Acesso em: 20 jun. 2023.

PAULA, Chico de. Qual o papel do(a) bibliotecário(a) na sociedade brasileira atual? Biblioo: cultura informacional, Rio de Janeiro, 12 mar. 2021. Disponível em: https:// https://biblioo.info/qual-o-papel-doa-bibliotecarioa-na-sociedade-brasileira-atual/. Acesso em: 23 maio 2021.

IFLA. Manifesto IFLA/ UNESCO para biblioteca escolar. Tradução Neusa Dias de Macedo. São Paulo: IFLA, 2000. Disponível em: https://archive.ifla.org/VII/s11/pubs/portuguese-brazil.pdf. Acesso em: 08 jul. 2022.

MACEDO, Neusa Dias de (org.). Biblioteca escolar brasileira: da memória profissional a um fórum virtual. São Paulo: Editora SENAC, 2005. 446 p.

OLIVEIRA, Débora Santos de; SOUZA, Elisabete Gonçalves de. Esboço histórico da Biblioteca Escolar no Brasil Colônia. Pesq. Bras. em Ci. da Inf. e Bib., João Pessoa, v. 15, n. 2, p. 27-34, 2020. Disponível em: https://brapci.inf.br/index.php/res/v/150705. Acesso em 8 jul. 2022.

PRODANOV, Cleber Cristiano; FREITAS, Ernani Cesar de. Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. Novo Hamburgo: Feevale, 2013.

RANGANATHAN, Shiyali Ramamrita. As cinco leis da Biblioteconomia. Brasília: Briquet de Lemos Livros, 2009.

SANTOS, Andrea Pereira dos; LIMA, Myriam Martins; RESENDE, Vanessa Ferreira de Almeida. A legislação da biblioteca escolar nos estados pós Lei 12.244: o que mudou? Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação, São Paulo, v. 17, p. 1-25, 2021. Disponível em: https://brapci.inf.br/index.php/res/v/165882. Acesso em: 1 mar. 2023.

SANTOS, Jailson Hilario dos; BARI, Valéria Aparecida. Avaliação de bibliotecas escolares por meio de instrumentos de parametrização, para aprimoramento de políticas públicas. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE BIBLIOTECONOMIA E DOCUMENTAÇÃO, 16., 22-24 jul. 2015, São Paulo. Anais eletrônicos [...]. São Paulo: FEBAB, 2015. p. 1.3. Disponível em: http://repositorio.febab.org.br/items/show/1244. Acesso em: 8 jul. 2022.

Downloads

Publicado

2023-06-28

Como Citar

Bari, V. A. (2023). A BIBLIOTECA ESCOLAR COMO PAUTA DE REIVINDICAÇÃO POPULAR NO BRASIL . Revista Bibliomar, 22(1), 98–121. https://doi.org/10.18764/2526-6160v22n1.2023.5

Edição

Seção

Artigos