CONCEITO E APLICABILIDADE DA GESTÃO DO CONHECIMENTO EMPREGADA AO SETOR DE ARQUIVO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18764/2526-6160v21n2.2022.17

Palavras-chave:

arquivo, gestão, conhecimento, conceito, aplicabilidade

Resumo

O conceito de um arquivo pode ser definido de várias maneiras. Ao longo da história, a conceituação do arquivo mudou de acordo com as mudanças políticas e culturais pelas quais as sociedades ocidentais passaram. Portanto, os arquivos são um espelho da sociedade que os produz e sua interpretação também acompanha as mudanças que ocorrem. Na antiguidade, considerava-se um depósito de documentos e papéis de qualquer espécie relativa a ações de um indivíduo ou instituição. Entretanto, não há concepção definitiva de arquivo. O objetivo desta pesquisa é evidenciar o conceito e aplicabilidade da Gestão do Conhecimento empregada ao Setor de Arquivo. A metodologia utilizada foi baseada em pesquisa explicativa, bibliográfica e documental, pois as práticas de arquivamento devem ser explicadas e comparadas com várias teorias. A pesquisa também sugere práticas de desenvolvimento da competência informacional com o objetivo de promover a gestão do conhecimento. Muitos profissionais qualificados e capacitados no cenário atual existem para administrar os sistemas informatizados e organizá-los. O profissional arquivista possui atualmente o gerenciamento dos documentos eletrônicos como seu maior avanço e desafio no seu reconhecimento no mercado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Diogenes Pinheiro Batista, Universidade Federal do Maranhão

Bacharel em Biblioteconomia pela Universidade Federal do Maranhão - UFMA. Tecnólogo em Gestão Empresarial pela Universidade Uniceuma. Especialista em Arquivistica pela Faculdade Dom Alberto. Especialista em Docência do Ensino Superior pela Faculdade Dom Alberto.

Luciane de Jesus Silva Cabral, Universidade Federal do Maranhão

Bacharel em Biblioteconomia pela Universidade Federal do Maranhão - UFMA. Graduanda em Arquivistica pela Uniasselvi. Especialista em Formação de Leitores pela Faculdades Integradas de Jacarepaguá - FIJ.

Carlos Henrique da Silva Santos

Bacharel em Biblioteconomia pela Universidade Federal de Brasília (UnB). Especialista em Biblioteconomia pela Faculdade Integrada de Jacarepaguá (FIJ). 

Katia Rose Silva Coelho, Universidade Federal do Maranhão

Licenciatura em Letras pela Universidade Ceuma.

Referências

ALCOFORADO, Thiago Soares. Gerenciamento eletrônico de documentos (GED): estudo de caso da implantação em uma emissora de televisão da Paraíba. 2016.

ARAÚJO, Fabierem Fraga. Gestão de documentos e gestão de documentos digitais. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Arquivologia) - Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2016.

CONSELHO NACIONAL DE ARQUIVOS - CONARQ. Diretrizes para a presunção de autenticidade de documentos arquivísticos digitais. Rio de Janeiro, 2012. Disponível em: http://www.conarq.arquivonacional.gov.br/media/diretrizes_presuncao_autenticidade _publicada.pdf. Acesso em: 17 set. 2021.

CONSELHO NACIONAL DE ARQUIVOS – CONARQ. Modelo de requisitos para sistemas informatizados de gestão arquivística de documentos: e-ARQ Brasil. Rio de Janeiro, 2009. Disponível em: https://www.gov.br/conarq/pt-br/centrais-de-conteudo/publicacoes/earqbrasil_model_requisitos_2009.pdf. Acesso em: 15 set. 2021.

CONSELHO NACIONAL DE ARQUIVOS – CONARQ. Orientações para contratação de SIGAD e serviços correlatos. Rio de Janeiro, 2011. (Orientação Técnica, n. 1). Disponível em:http://www.documentoseletronicos.arquivonacional.gov.br/media/orientec/ctde_orient acaotecnica1_contratao_sigad_earq.pdf. Acesso em: 04 set. 2021.

COSTA FILHO, Cássio Murilo Alves; SOUSA, Renato Tarciso Barbosa de. O ciclo vital dos documentos no âmbito da Arquivologia: surgimento, disseminação e interpretações. Pesquisa Brasileira em Ciência da Informação e Biblioteconomia, v. 11, n. 1, 2016. Disponível em:https://brapci.inf.br/index.php/res/v/28336. Acesso em: 09 set. 2021.

INNARELLI, Humberto Celeste. Preservação digital: a gestão e a preservação do conhecimento explícito digital em instituições arquivísticas. InCID: Revista de Ciência da Informação e Documentação, v. 3, n. 2, p. 48-63, 2012.

INTERPARES. Projeto InterPARES3. [S.l.: s.n.], 2012. Disponível em: http://www.interpares.org/ip3/ip3_terminology_db.cfm?letter=d&term=78. Acesso em: 04 set. 2021.

SANTARÉM, Vinícius. Gestão da informação para o desenvolvimento de procedimentos e serviços jurídicos: um estudo de caso num escritório de advocacia, 2017. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) – Universidade Estadual Paulista (Unesp), Faculdade de Filosofia e Ciências, São Paulo, 2017.

SANTOS, Cibele Araújo Camargo Marques dos; SANTOS, Charlley Luz dos; AGUIAR, Francisco Lopes. Introdução à organização de arquivos: conceitos arquivísticos para bibliotecários. 2015.

SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia do trabalho científico. 23. ed. São Paulo: Cortez, 2007. 304 p.

SILVEIRA, Marcio; MARCOLIN, Carla Bonato; FREITAS, Henrique Mello Rodrigues. Uso corporativo do big data: uma revisão de literatura. Revista de Gestão e Projetos-GeP, v. 6, n. 3, p. 44-59, 2016.

SOUZA, Aline Rosa de. Gestão de documentos arquivísticos: análise do arquivo da empresa JS Assessoria Aduaneira. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Arquivologia), Niterói, 2015.

VIANA, Márcio Aparecido Nogueira; VALLS, Valéria Martin. O papel da gestão documental nos processos de gestão do conhecimento. Future Studies Research Journal: Trends and Strategies, v. 8, n. 2, p. 3-26, 2016. Disponível em: revistafuture.org/FSRJ. Acesso em: Acesso em: 15 set. 2021.

Downloads

Publicado

2022-12-21

Como Citar

BATISTA, Diogenes Pinheiro; CABRAL, Luciane de Jesus Silva; SANTOS, Carlos Henrique da Silva; COELHO, Katia Rose Silva.
CONCEITO E APLICABILIDADE DA GESTÃO DO CONHECIMENTO EMPREGADA AO SETOR DE ARQUIVO
. Revista Bibliomar, v. 21, n. 2, p. 85–97, 21 Dez 2022Tradução . . Disponível em: . Acesso em: 19 abr 2024.

Edição

Seção

Artigos