O ROMANTISMO EM GUPEVA, DE MARIA FIRMINA DOS REIS: UMA LEITURA HERMENÊUTICA

Autores

  • Joseylza Lima Silva
  • Eunice Terezinha Piazza Gai

Resumo

O artigo apresenta uma leitura do texto Gupeva, de Maria Firmina dos Reis, a partir de uma perspectiva hermenêutica. Busca enfatizar as relações desse romance indianista com o Romantismo, bem como com o poema épico de Santa Rita Durão, o Caramuru. A narrativa de Maria Firmina dos Reis, publicada em 1861, está situada temporalmente no período romântico, mas faz-se necessária uma escuta das vozes que a compõem para perceber como a ideologia da época perpassa a obra. A autora afirma-se como mulher que sofre os condicionamentos da sociedade contemporânea a ela, mas se engaja nos movimentos sociais de seu tempo em busca de novos horizontes. Os estudos hermenêuticos são embasados nas ideias de autores como Alfredo Bosi, Richard Palmer, entre outros.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2018-09-27

Como Citar

SILVA, Joseylza Lima; GAI, Eunice Terezinha Piazza.
O ROMANTISMO EM GUPEVA, DE MARIA FIRMINA DOS REIS: UMA LEITURA HERMENÊUTICA
. Afluente: Revista de Letras e Linguística, v. 3, n. 8, p. 46–61, 27 Set 2018 Disponível em: http://periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/afluente/article/view/9847. Acesso em: 27 mai 2024.

Edição

Seção

Seção Temática: Maria Firmina dos Reis, escritora e jornalista