DO PONTO DE VISTA DO MORADOR

sentidos atribuídos às múltiplas instituições atuantes nas periferias urbanas

Autores

  • Ana Beraldo Universidade Federal de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.18764/2178-2865.v27n1.2023.23

Palavras-chave:

Periferias urbanas, instituições, projetos, cidadania, identidade

Resumo

Com base em pesquisa etnográfica conduzida em uma favela de Belo Horizonte, este texto propõe uma reflexão acerca dos significados atribuídos pelos pobres urbanos à miríade de instituições e organizações com quem interagem em suas vidas cotidianas. Argumenta que, do ponto de vista dos moradores da favela, mais importante do que a divisão entre iniciativas estatais e extrasestatais, é a divisão das instituições locais entre duas categorias nativas: os projetos (tidos como meios indiferenciados de simples obtenção de recursos) e as iniciativas que fazem a diferença (aquelas que se convertem em geração de renda e/ou valorização simbólica da identidade “favelada”). Conclui que para se pensar em políticas públicas que promovam o acesso à cidadania, é necessário se afastar da compreensão da pobreza como um problema de ordem técnica e retomar a abordagem política sobre a questão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2023-12-17

Como Citar

Beraldo, A. . (2023). DO PONTO DE VISTA DO MORADOR: sentidos atribuídos às múltiplas instituições atuantes nas periferias urbanas. Revista De Políticas Públicas, 27(1), 397–417. https://doi.org/10.18764/2178-2865.v27n1.2023.23