ENCARCERAMENTO FEMININO E INTERSECCIONALIDADE GÊNERO, RAÇA E CLASSE (BRASIL/PORTUGAL)

uma revisão sistemática de literatura

Autores

  • Andréa Mello Pontes
  • Clara Cruz Santos
  • Cristina Vanessa Coimbra Nunes

Palavras-chave:

encarceramento feminino, interseccionalidade, gênero, raça e classe

Resumo

A presente Revisão Sistemática de Literatura – RSL teve por objetivo identificar se as categorias teóricas de gênero, raça e classe aparecem de maneira interseccionada nas análises teóricas realizadas em artigos científicos sobre o encarceramento feminino no Brasil e/ou em Portugal. A abordagem foi qualitativa para recolha e sistematização dos dados através do método de Revisão Sistemática da Literatura (RSL) com recurso ao Protocolo PRISMA (2020). Como resultado a interseccionalidade entre gênero, raça e classe, como fundamento da análise do encarceramento feminino em Portugal e no Brasil, aparece predominantemente em estudos realizados no/sobre Brasil, tendo como fundamento teórico principal os feminismos negros articulados aos estudos de gênero, ao pós-colonialismo e aos estudos decoloniais. Esta perspectiva não foi encontrada em artigos científicos de e sobre a realidade portuguesa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andréa Mello Pontes

Assistente Social. Mestre em serviço social, Doutora em antropologia social pós doc em comunicação social e Pós doc em Serviço Social pela Universidade de Coimbra. Professora do curso de Serviço Social..Pesquisadora de gêneros, gerações e sistema prisional. Universidade Federal do Pará.. E-mail: andreamellopontes@gmail.com

Clara Cruz Santos

E-mail: clarasantos@fpce.uc.pt. Universidade de Coimbra - Portugal

Cristina Vanessa Coimbra Nunes

E-mail: cvcnunes@fpce.uc.pt. Universidade de Coimbra - Portugal

Downloads

Publicado

2024-07-11

Como Citar

PONTES, Andréa Mello; SANTOS, Clara Cruz; NUNES, Cristina Vanessa Coimbra.
ENCARCERAMENTO FEMININO E INTERSECCIONALIDADE GÊNERO, RAÇA E CLASSE (BRASIL/PORTUGAL): uma revisão sistemática de literatura
. Revista de Políticas Públicas, v. 28, n. 1, p. 360–378, 11 Jul 2024 Disponível em: https://periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/rppublica/article/view/23978. Acesso em: 22 jul 2024.