PRINCÍPIO DA ASSOCIAÇÃO, ARTESANIA DAS PRÁTICAS E SABER PODER

o caso ASMARC em Caratinga/MG

Autores

  • Fernanda Henrique Cupertino Alcântara
  • Rosana Ribeiro Felisberto
  • Taysnara Sabrine Ferreira Oliveira

DOI:

https://doi.org/10.18764/2178-2865.v27n1.2023.27

Palavras-chave:

Associativismo, catadores, reciclagem, logística reversa

Resumo

Este artigo objetiva documentar e problematizar a história da ASMARC/MG (Associação de Seletores de Materiais Recicláveis de Caratinga), desde a sua fundação até a atualidade. Para tanto, descreve as mobilizações iniciais, as fases de desenvolvimento, parcerias institucionais e relação com a administração pública local ao longo do tempo. Relata também o desenvolvimento organizacional e institucional do empreendimento estudado. O artigo baseia-se na metodologia da pesquisa ação e da observação participante. Além disso, realiza um levantamento documental descritivo e problematiza a situação do município de Caratinga/MG com relação aos resíduos sólidos pós-consumo e sua destinação, bem como as políticas públicas de Estado a esse respeito. Ao cabo historiciza a inserção, a organização coletiva e a importância do papel desempenhado pelas catadoras de material reciclável nesse território a partir de um estudo de caso que auxilia a compreensão e comparação com outras experiências brasileiras.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2023-12-17

Como Citar

Alcântara, F. H. C. ., Felisberto, R. R. ., & Oliveira, T. S. F. . (2023). PRINCÍPIO DA ASSOCIAÇÃO, ARTESANIA DAS PRÁTICAS E SABER PODER: o caso ASMARC em Caratinga/MG. Revista De Políticas Públicas, 27(1), 467–485. https://doi.org/10.18764/2178-2865.v27n1.2023.27