DIRETRIZES PARA O DESENVOLVIMENTO DE CT&I NO BRASIL

competências científicas e persistência das assimetrias regionais

Autores

  • Cristiane Roque de Almeida Universidade Federal do Tocantins
  • Emerson Adriano Guarda Universidade Federal do Tocantins
  • Suyene Monteiro da Rocha Universidade Federal do Tocantins

DOI:

https://doi.org/10.18764/2178-2865.v27n1.2023.22

Palavras-chave:

Ciência, Tecnologia e Inovação, inclusão produtiva e social, política pública de CT&I

Resumo

Este trabalho faz referência a um estudo da Estratégia Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação – 2016-2022, cujo objetivo consistiu em demonstrar como a formação de competências científicas aparece no contexto das diretrizes atuais de CT&I para o desenvolvimento econômico e social do Brasil. Trata de uma pesquisa interdisciplinar, qualitativa, documental, analítico-descritiva, que possibilitou demonstrar que a exigência de recursos humanos de alto nível, inerente à composição do SNCTI requer, em função da complexidade, a articulação de políticas públicas com o intuito de posicionar o Brasil entre os países mais desenvolvidos nesse setor, bem como potencializar as bases para o desenvolvimento socioprodutivo. No entanto, apesar do avanço regulatório vivenciado nos últimos anos, na prática, ainda persistem as assimetrias regionais com implicações para a produção e o acesso à CT&I.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2023-12-17

Como Citar

Almeida, C. R. de, Guarda, E. A., & Rocha, S. M. da . (2023). DIRETRIZES PARA O DESENVOLVIMENTO DE CT&I NO BRASIL: competências científicas e persistência das assimetrias regionais. Revista De Políticas Públicas, 27(1), 379–396. https://doi.org/10.18764/2178-2865.v27n1.2023.22