POLÍTICA INDÍGENA, INDEPENDÊNCIA DO BRASIL E A CÂMARA MUNICIPAL DA VILA DE ÍNDIOS DE ARRONCHES – CEARÁ

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18764/2446-6549.e2023.20

Palavras-chave:

Indígenas, Independência do Brasil, Câmaras Municipais

Resumo

O processo de independência política do Brasil contou com uma heterogênea participação população, com sua diversidade de experiências, culturas políticas, projetos de futuro e formas de atuação. Nas povoações sujeitas ao Diretório dos Índios com categoria administrativa de vila havia câmaras municipais, onde as lideranças indígenas tinham prioridade na ocupação de cargos de vereação. O presente artigo se dedica a refletir sobre o caso da câmara municipal da vila de índios de Arronches. Analisaremos fontes que se remetem ou que foram produzidas no senado, e a mais importante delas para este estudo é um livro presente na Biblioteca Nacional (1793-1831). Tentaremos identificar o papel que a câmara dessa uma vila de índios assumiu no processo de independência e como pôde ser um ambiente possível de exposição das demandas da comunidade indígena que representava.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

João Paulo Peixoto Costa, Instituto Federal do Piauí / Universidade Estadual do Piauí

Doutor em História Social pela Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP. Professor EBTT do Instituto Federal do Piauí – IFPI/Campus Floriano e colaborador do PROFHISTÓRIA e do Programa de Pós-graduação em Sociedade e Cultura da Universidade Estadual do Piauí – UESPI.

Downloads

Publicado

2023-12-29

Como Citar

COSTA, João Paulo Peixoto.
POLÍTICA INDÍGENA, INDEPENDÊNCIA DO BRASIL E A CÂMARA MUNICIPAL DA VILA DE ÍNDIOS DE ARRONCHES – CEARÁ
. InterEspaço: Revista de Geografia e Interdisciplinaridade, p. e2023.20, 29 Dez 2023 Disponível em: https://periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/interespaco/article/view/21381. Acesso em: 22 jul 2024.