INDICADORES DE MONITORAMENTO DOS RISCOS AO PATRIMÔNIO HISTÓRICO

o caso de São Luís-MA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18764/2446-6549.e2023.13

Palavras-chave:

Degradação, Patrimônio, Banco de Dados Geográficos, São Luís-MA

Resumo

O movimento internacional para proteger o Patrimônio Cultural da Humanidade iniciou em 1972 através da UNESCO; posteriormente, passam a ser discutidos o monitoramento e avaliação de bens patrimonias através do uso de indicadores de seus estados de conservação. A presente pesquisa objetivou propor um indicador de densidade de risco e um Sistema Gerenciador de Banco de Dados para monitorar as áreas tombadas em São Luís-MA. Os procedimentos metodológicos perpassaram por inspeções in loco, em fevereiro e março de 2021, para identificação das manifestações patológicas e codificação da componente espacial, seguido do tratamento dos dados por editor de planilha eletrônica e softwares do sistema de informação geográfico. Foram produzidas estatísticas descritivas, produtos cartográficos e implementado um banco de dados geográficos para o monitoramento dos níveis de degradação dos imóveis inspecionados. Em síntese, o patrimônio cultural ludovicense apresenta elevados indicadores de degradação dos bens de interesses, sendo 35,63% dos imóveis enquadrados como grau “crítico” e quando associado ao nível “médio”, eleva-se para 63,60%. As concentrações das áreas com densidade de riscos estão, sobretudo, na área de tombamento da UNESCO/Federal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carlos David Veiga França, Universidade Estadual do Maranhão

Mestre em Geografia, Natureza e Dinâmica do Espaço pela Universidade Estadual do Maranhão – UEMA. Docente do Curso de Especialização em Engenharia e Segurança do Trabalho da Universidade Estadual do Maranhão – UEMA. Capitão do Departamento Técnico da Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil do Estado do Maranhão (CEPDECMA).

Yanca dos Santos da Silva, Universidade Federal do Maranhão

Discente do Programa de Pós-graduação em Geografia (PPGGEO) da Universidade Federal do Maranhão – UFMA.

José Aquino Junior, Universidade Federal do Maranhão

Doutor e Mestre em Geografia pela Universidade Federal do Paraná – UFPR. Docente do Programa de Pós-graduação em Geografia (PPGGEO) e do Departamento de Geociências da Universidade Federal do Maranhão – UFMA.

Zulimar Márita Ribeiro Rodrigues, Universidade Federal do Maranhão

Doutora em Geografia Humana pela Universidade de São Paulo – USP. Docente do Programa de Pós-graduação em Geografia (PPGGEO) e do Departamento de Geociências da Universidade Federal do Maranhão – UFMA.

Referências

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 16.747: Inspeção Predial. Rio de Janeiro: ABNT, 2020.

BOGÉA, K. S.; BRITO, S. R. S.; PESTANA, R. G. Centro Histórico de São Luís, Patrimônio Mundial. São Luís, 2007.

BOGÉA, K. S.; PEREIRA, G. Prevenção de Incêndios Centro Histórico de São Luís. São Luís, 2006.

CÂMARA, G.; DAVIS, C.; MONTEIRO, A. M. V. Introdução a Ciência da Geoinformação. São José dos Campos, 2004. Disponível em: http://www.dpi.inpe.br/gilberto/livro/introd/. Acesso em: 22 mar. 2022.

FIGUEIREDO, M. G.; VARUM, H.; COSTA, A. Patologias que afetam o sistema construtivo das edificações do século XIX em São Luis do Maranhão. In: CONGRESSO INTERNACIONAL SOBRE PATOLOGIA E REABILITAÇÃO DE ESTRUTURAS – CIPAR, 7., 2011. Anais ... Fortaleza, 2011.

FITZ, P. R. Geoprocessamento sem complicação. São Paulo: Oficina de Textos, 2008.

HIDAKA, L. T. F. Indicador de avaliação do Estado de conservação sustentável de cidades – patrimônio cultural da humanidade: teoria, metodologia e aplicação. 2011. Tese (Doutorado em Desenvolvimento Urbano) - Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2011. Disponível em: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/3063. Acesso em: 01 mar. 2022.

INSTITUTO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO E ARTÍSTICO NACIONAL (IPHAH). Patrimônio Mundial Cultural e Natural. Disponível em: http://portal.iphan.gov.br/pagina/detalhes/29. Acesso em: 22 fev. 2021.

INSTITUTO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO E ARTÍSTICO NACIONAL (IPHAH). Cidades históricas; inventário e pesquisa. São Luís/Brasília: Senado Federal, Conselho Editorial /IPHAN, 2006. Disponível em: https://www2.senado.gov.br/bdsf/handle/id/574642. Acesso em: 01 mar. 2022.

INSTITUTO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO E ARTÍSTICO NACIONAL (IPHAH). Patrimônio Mundial. 2014a. Disponível em: https://portal.iphan.gov.br/pagina/detalhes/24. Acesso em: 01 mar. 2022.

INSTITUTO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO E ARTÍSTICO NACIONAL (IPHAH). Centro Histórico de São Luís (MA). 2014b. Disponível em: http://portal.iphan.gov.br/pagina/detalhes/34. Acesso em: 01 mar. 2022.

LOPES, J. A. V; RODRIGUES, H. C; SILVA, P.H.C. Ciência, cidade & poesia: Raimundo Lopes na Pacotilha(1912-1926). São Luís: Ed. Sete Cores, 2017.

MARANHÃO. Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil do Maranhão. Estatísticas Operações Casarões. São Luís: Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil do Maranhão, 2018.

MARANHÃO. Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil do Maranhão. Relatório Técnico de Engenharia nº 88/2019/CEPDECMA. São Luís: Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil do Maranhão, 2019.

MARANHÃO. Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil do Maranhão. Relatório Técnico de Engenharia nº 05/2021/CEPDECMA. São Luís: Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil do Maranhão, 2021.

MELLO FILHO, J. A. Qualidade de vida na região da Tijuca, RJ, por geoprocessamento. Rio de Janeiro: Universidade Federal do Rio de Janeiro, IGEO, 2003.

ROCHA, N. C. G.; BORGES, D. G. Práticas cotidianas no espaço público tombado: uma análise do Complexo Deodoro de São Luís–Maranhão. Brazilian Journal of Development, v. 7, n. 2, p. 16740-16769, 2021. Disponível em: https://www.brazilianjournals.com/index.php/BRJD/article/view/24862. Acesso em: 28 fev. 2022.

SOUZA, V. S. Olhares cruzados: o Centro Histórico de São Luís. São Luís: EDIFMA, 2019. Disponíbel em: https://editora.ifma.edu.br/livraria-edifma-2019/. Acesso em: 01 fev. 2022.

VERZOLA, S. N.; MARCHIORI, F. F.; ARAGON, J. O. “Proposta de lista de verificação para inspeção predial x urgência das manutenções”. In: ENCONTRO NACIONAL DE TECNOLOGIA DO AMBIENTE CONSTRUÍDO, 15., 2014. Maceió. Anais... Maceió: ENTAC, 2014. p. 1226-1235. Disponível em: http://doi.org/10.17012/entac2014.300. Acesso em: 15 mar. 2022.

WALL, M.; BRAGA, I. Indicador para Avaliação do Estado de Conservação de Sítios Urbanos Patrimoniais: o caso de São Luís do Maranhão. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EM ARQUITETURA E URBANISMO ARQUITETURA, 3., 2014. São Paulo. Anais... São Paulo: ANPARQ, 2014. Disponível em: https://www.anparq.org.br/dvd-enanparq-3/htm/Artigos/ST/ST-PCI-003-04-WALL-BRAGA.pdf. Acesso em: 15 mar. 2022.

ZANCHETI, S. M.; HIDAKA, L. T. (orgs.). Indicadores de conservação e sustentabilidade da cidade patrimonial. Olinda: Centro de Estudos Avançados da Conservação Integrada, 2010.

Downloads

Publicado

2023-08-12

Como Citar

FRANÇA, Carlos David Veiga; SILVA, Yanca dos Santos da; AQUINO JUNIOR, José; RODRIGUES, Zulimar Márita Ribeiro.
INDICADORES DE MONITORAMENTO DOS RISCOS AO PATRIMÔNIO HISTÓRICO : o caso de São Luís-MA
. InterEspaço: Revista de Geografia e Interdisciplinaridade, p. e202313, 12 Ago 2023 Disponível em: https://periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/interespaco/article/view/19210. Acesso em: 21 jul 2024.

Edição

Seção

Artigos