A literatura indígena brasileira e as novas tecnologias da Memória: da tradição oral à escrita formal e à utilização de mídias digitais

Autores

  • Julie Dorrico

Resumo

Resumo: A veiculação da expressão indígena, em suas variadas formas de manifestação, já está presente em canais de comunicação como a internet, a TV, os livros e outros. Nesse sentido, este trabalho versa sobre a mídia – canais de comunicação online de que se valem os povos indígenas para serem vistos e escutados – e a literatura, espaço em que os povos indígenas autoafirmam sua identidade e seus modos de re-existência antes invisíveis. O argumento central do artigo consiste em defender que os povos indígenas passaram a utilizar os meios de comunicação e a escrita formal como ferramentas de afirmação de suas identidades, de reconstrução e de fomento de suas tradições e, por fim, de resistência política frente às violações de sua integridade, cultura e território. O importante dessa utilização das mídias e da escrita formal, por parte dos povos indígenas e como sua forma de autoafirmação e de autodefesa, está em que, ao mesmo tempo em que eles se integram à cultura propriamente formal, o fazem com o intuito de promoção, revalorização e resistência epistemológico-política frente à descaracterização e ao abandono que sofrem. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-12-28

Como Citar

DORRICO, Julie.
A literatura indígena brasileira e as novas tecnologias da Memória: da tradição oral à escrita formal e à utilização de mídias digitais
. Littera: Revista de Estudos Linguísticos e Literários, v. 8, n. 14, 28 Dez 2017 Disponível em: http://periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/littera/article/view/8119. Acesso em: 14 jul 2024.