HIDRELÉTRICA BELO MONTE: estudo da desterritorialização das famílias da Comunidade Babaquara – Altamira/PA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18764/2446-6549.2019.15863

Palavras-chave:

Belo Monte, População Tradicional, Modo de Vida, Babaquara.

Resumo

BELO MONTE HYDROELECTRIC: study of deterritorialization of families in the Babaquara Community – Altamira/PA

HIDROELÉCTRICA BELO MONTE: estudio de la desterritorialización de familias en la Comunidad Babaquara – Altamira/PA

RESUMO
A territorialização da hidrelétrica de Belo Monte provocou profundas transformações no modo de vida da população da comunidade Babaquara. Entretanto, constata-se que, contraditoriamente, apesar da mudança, há uma resistência em permanecer nas margens direita do rio Xingu, onde metade do seu território foi inundado pela água do reservatório. Sendo assim, tem-se no escopo deste artigo o intuito de analisar as transformações ocorridas na comunidade Babaquara a partir da territorialização da Hidrelétrica Belo Monte, identificando as transformações no modo de vida desta população. Os resultados apresentados foram coletados entre novembro de 2014 e novembro de 2016, período no qual foram entrevistadas 12 famílias, com visitas sistematizadas à comunidade e vivência junto às famílias que foram indenizadas pelo processo de compensação das condicionantes atribuídas ao Consórcio Construtor. Para atualização dos dados, uma nova expedição foi organizada em junho 2020. Além disso, foi realizada revisão de literatura para definição do recorte teórico-metodológico que considere a realidade de pesquisa. Tal circunstância tem modificado o modo de vida, o trabalho, a produção de alimentos e as relações sociais da população. As transformações socioeconômicas e ambientais trazem em sua gênese conflitos sociais e culturais em razão da sobreposição de grupos econômicos exógenos com interesses destoantes aos percebidos nas populações locais. Deste modo, parte-se da premissa que as transformações socioambientais transcendem os aspectos sociais, produtivos e econômicos, afetando a relação das famílias com o ambiente. Historicamente, as famílias estabeleceram relação com o rio, praticando a pesca, com a floresta, se beneficiando dos recursos naturais para desenvolver atividades de extrativismo, a produção de farinha, hortas e frutas nativas nos quintais às margens do rio Xingu.

Palavras-chave: Belo Monte; População Tradicional; Modo de Vida; Babaquara.

ABSTRACT
The territorialization of the Belo Monte hydroelectric plant caused profound changes in the way of life of the population of the Babaquara community. However, it appears that, contradictorily, despite the change, there is a resistance to remain on the right banks of the Xingu River, where half of its territory was flooded by water from the reservoir. Therefore, the scope of this article aims to analyze the changes that have occurred in the Babaquara community from the territorialization of the Belo Monte Hydroelectric Plant, identifying the changes in the lifestyle of this population. The results presented were collected between November 2014 and November 2016, during which 12 families were interviewed, with systematic visits to the community and experience with the families who were compensated for the process of compensating the conditions attributed to the Construtor Consortium. In order to update the data, a new expedition was organized in June 2020. In addition, a literature review was carried out to define the theoretical-methodological framework that considers the research reality. This circumstance has changed the way of life, work, food production and the social relationships of the population. Socioeconomic and environmental changes bring about social and cultural conflicts due to the overlapping of exogenous economic groups with interests that differ from those perceived by local populations. In this way, it is based on the premise that socio-environmental transformations transcend social, productive and economic aspects, affecting the relationship of families with the environment. Historically, families have established a relationship with the river, practicing fishing, with the forest, benefiting from natural resources to develop extractive activities, the production of flour, vegetable gardens and native fruits in backyards on the Xingu River.

Keywords: Belo Monte; Traditional Population; Lifestyle; Babaquara.

RESUMEN
La territorialización de la central hidroeléctrica de Belo Monte provocó profundos cambios en la forma de vida de la población de la comunidad de Babaquara. Sin embargo, parece que, contradictoriamente, a pesar del cambio, existe una resistencia a permanecer en la margen derecha del río Xingú, donde la mitad de su territorio fue inundado por el agua del embalse. Por tanto, el alcance de este artículo tiene como objetivo analizar los cambios que se han producido en la comunidad de Babaquara a partir de la territorialización de la Central Hidroeléctrica de Belo Monte, identificando los cambios en el estilo de vida de esta población. Los resultados presentados fueron recolectados entre noviembre de 2014 y noviembre de 2016, durante los cuales se entrevistaron a 12 familias, con visitas sistemáticas a la comunidad y experiencia con las familias que fueron compensadas por el proceso de compensación de las condiciones atribuidas al Consorcio Constructor. Con el fin de actualizar los datos, se organizó una nueva expedición en junio de 2020. Además, se realizó una revisión de la literatura para definir el marco teórico-metodológico que considera la realidad de la investigación. Esta circunstancia ha cambiado la forma de vida, el trabajo, la producción de alimentos y las relaciones sociales de la población. Los cambios socioeconómicos y ambientales generan conflictos sociales y culturales debido a la superposición de grupos económicos exógenos con intereses diferentes a los percibidos por las poblaciones locales. De esta manera, se parte de la premisa de que las transformaciones socioambientales trascienden los aspectos sociales, productivos y económicos, afectando la relación de las familias con el medio ambiente. Históricamente, las familias han establecido una relación con el río, practicando la pesca, con el bosque beneficiándose de los recursos naturales para desarrollar actividades extractivas, la producción de harina, huertas y frutos nativos en los patios.

Palabras clave: Belo Monte; Población Tradicional; Modo de Vida; Babaquara.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Darlene Costa da Silva, Universidade Federal de Rondônia – UNIR

Doutora em Geografia pela Universidade Federal de Rondônia – UNIR.

Maria Madalena de Aguiar Cavalcante, Universidade Federal de Rondônia – UNIR

Doutora em Geografia pela Universidade do Paraná – UFPR. Professora da Universidade Federal de Rondônia – UNIR.

Downloads

Publicado

2019-12-22

Como Citar

Silva, D. C. da, & Cavalcante, M. M. de A. (2019). HIDRELÉTRICA BELO MONTE: estudo da desterritorialização das famílias da Comunidade Babaquara – Altamira/PA. InterEspaço: Revista De Geografia E Interdisciplinaridade, 5(18), e15863. https://doi.org/10.18764/2446-6549.2019.15863

Edição

Seção

Estudos das Dinâmicas Territoriais na Amazônia