Fenologia e exigência térmica da videira ‘Niágara Rosada’ cultivada no Noroeste do Espírito Santo

Autores

  • Cristiani Campos Martins Busato Instituto Federal do Espírito Santo Campus Itapina
  • Antonio Alves Soares Universidade Federal de Viçosa
  • Sérgio Yoshimitsu Motoike Universidade Federal de Viçosa
  • Camilo Busato Centro de Ciências Agrárias da Universidade Federal do Espírito Santo

DOI:

https://doi.org/10.0000/rtcab.v7i2.1097

Palavras-chave:

Vitis, graus-dia, índice biometeorológico

Resumo

O objetivo deste trabalho foi caracte­rizar e comparar a duração em dias e as exigências térmicas em graus-dia da cultivar de uva ‘Niágara Rosada’, considerando cinco fases de desenvolvimento do seu ciclo fenológico, em duas datas de poda: 07/05 e 02/06 de 2009. O estudo foi conduzido no município de Colatina-ES. A fenologia da videira foi avaliada por meio de visualização do aparecimento de períodos, definidos em função dos dias após a poda: poda ao início da brotação; início da brotação ao início da floração; início da floração ao pegamento do fruto; pegamento do fruto ao início da maturação; e início da maturação à colheita. O acúmulo em dias e a exigência térmica (graus-dia) foram determinados da data da poda até a colheita, adotando-se a temperatura de 10 °C como temperatura de base. As épocas de poda exerceram influência sobre o comportamento fenológico da uva ‘Niágara Rosada’: para a poda realizada em 07/05 a duração do ciclo foi de 114 dias, acumulando 1.901 graus-dia da poda à colheita. Para a poda realizada em 02/06 o ciclo apresentou 124 dias e a videira acumulou 2.120 graus-dia da poda à colheita.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cristiani Campos Martins Busato, Instituto Federal do Espírito Santo Campus Itapina

Possui Graduação em Agronomia pela Universidade Federal do Espírito Santo (2004), Mestrado (2007) e Doutorado (2010) em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal de Viçosa, área de concentração Recursos Hídricos e Ambientais. Atualmente é Engenheira Agrônoma do Instituto Federal do Espírito Santo - IFES, Campus Itapina. Atua como Professora de Ensino Superior e membro do Núcleo de Iniciação Científica na Faculdade Castelo Branco. Tem experiência na área de Agronomia e Engenharia Agrícola, com ênfase em Engenharia de Água e Solo, atuando principalmente nos seguintes temas: café conilon, uva, irrigação, entupimento de gotejadores, qualidade da água, manejo da irrigação e adubação da videira, fertirrigação

Antonio Alves Soares, Universidade Federal de Viçosa

Possui graduação em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal de Viçosa (1979), mestrado em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal de Viçosa (1981), doutorado em Agricultural Irrigation Engineering - Utah State University (1986), pós-doutorado na University of California - Davis (1995). Atualmente é professor titular da Universidade Federal de Viçosa. Tem experiência na área de Engenharia Agrícola, com ênfase em Engenharia de Água e Solo, atuando principalmente nos seguintes temas: engenharia de irrigação, manejo de irrigação; reúso de água residuária e otimização do uso de recursos hídricos

Sérgio Yoshimitsu Motoike, Universidade Federal de Viçosa

possui graduação em Agronomia pela Escola Superior de Agronomia de Paraguaçu Paulista (1990), mestrado em Fitotecnia (Produção Vegetal) pela Universidade Federal de Viçosa (1993) e doutorado em Natural Resources And Environmental Sciences - University Of Illinois At Urbana Champaign (2001). Atualmente é professor associado da Universidade Federal de Viçosa. Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Fitotecnia e Melhoramento Vegetal, atuando principalmente nos seguintes temas: palmáceas oleaginosas, micropropagação, cultivo in vitro, propagação, biotecnologia e domesticação e melhoramento de plantas

Camilo Busato, Centro de Ciências Agrárias da Universidade Federal do Espírito Santo

Possui graduação em Agronomia pelo Centro de Ciências Agrárias da Universidade Federal do Espírito Santo (CCA-UFES) (2004) e Mestrado em Fitotecnia (Produção Vegetal - Olericultura e Nutrição Mineral de Plantas) pela Universidade Federal de Viçosa (UFV) (2007). Atualmente é Doutorando em Produção Vegetal pelo Centro de Ciências Agrárias da Universidade Federal do Espírito Santo (CCA-UFES) e e exerce o cargo de nível superior de Analista em Desenvolvimento Agropecuário do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (IDAF). Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Nutrição Mineral de Plantas, Olericultura, Cafeicultura e Manejo de Irrigação.

Downloads

Publicado

2013-12-14

Como Citar

Busato, C. C. M., Soares, A. A., Motoike, S. Y., & Busato, C. (2013). Fenologia e exigência térmica da videira ‘Niágara Rosada’ cultivada no Noroeste do Espírito Santo. Revista Trópica: Ciências Agrárias E Biológicas, 7(2). https://doi.org/10.0000/rtcab.v7i2.1097

Edição

Seção

Fitotecnia