Uma república mundial do filme

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18764/2236-9473v20n2.2023.18

Palavras-chave:

Autonomia, Bourdieu (Pierre), Casanova (Pascale), Campo (modelo de), Campo literário (teoria do), Cinema, Circulação internacional, Espaço literário internacional

Resumo

Este artigo, redigido em ocasião de uma homenagem feita a Pascale Casanova quando do seu falecimento prematuro em 2018, visa mostrar que seu livro La République mondiale des lettres pode interessar aos sociólogos
e não apenas aos especialistas da literatura. Esse livro figura entre os trabalhos que foram os primeiros, nos anos 1990, a desenvolver um raciocínio em termos de campo em uma escala transnacional. E ele propõe, por meio da análise do “espaço literário transnacional”, um modelo que permite nutrir o estudo das relações de força internacionais em outras atividades sociais além da literatura. O presente artigo, depois de um retorno sobre esse livro, pretende demonstrar como o modelo proposto por Pascale Casanova pode ser, quando sujeito obviamente a adaptações, exportado e transportado ao setor do cinema.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2023-08-24

Como Citar

Duval, J. (2023). Uma república mundial do filme. Revista Pós Ciências Sociais, 20(2), 356–385. https://doi.org/10.18764/2236-9473v20n2.2023.18

Edição

Seção

Dossiê: Transações de bens simbólicos entre configurações nacionais