O que é objeção de consciência?

2022-06-13

Em 1938, Franz Jägerstätter recebeu do comando militar alemão uma proposta: assumir a prefeitura da cidade austrípaca de Radegund. Os homens de Adolf Hitler haviam invadido a Áustria em março, e ele se manteve a única voz abertamente anti-nazista da região. A recusa em servir ao Exército o levou à prisão em 1943. Na época, ele tinha três filhos pequenos com a esposa, Franziska Schwaninger. Acusado de wehrkraftzersetzung (expressão em alemão para quem abala a moral dos colegas soldados), foi condenado à morte e executado na guilhotina. Tinha 36 anos. Em 2007, foi declarado mártir e beatificado pelo papa Bento XVI.

A história de Jägerstätter foi transformada no filme "Uma Vida Oculta", dirigido por Terrence Malick e lançado em 2019. O jovem morreu incompreendido, inclusive por familiares e vizinhos, simplesmente porque exerceu a objeção de consciência – ou seja, o direito a se recusar a praticar alguma ação que vá contra suas crenças pessoais e princípios morais.

Três anos antes, Mel Gibson levou aos cinemas outro filme baseado em um caso real: "Até o Último Homem" relata o esforço heroico de Desmond Doss. Adventista do sétimo dia, ele lutou por seu direito de participar da Segunda Guerra, apesar da recusa a pegar em armas. Acabou por salvar a vida de 75 companheiros na Batalha de Okinawa, que durou 82 dias em 1945. Seus feitos o levaram a receber a Medalha de Honra do Congresso Americano.

Autor: Tiago Cordeiro, 23/06/2020